Sem trégua

Apesar da pandemia, número de assassinatos aumentou em 2020

O ano passado foi marcado pelo surgimento da Covid-19, o que provocou mudanças bruscas por toda parte do mundo. Em Barra Mansa não seria diferente. A criminalidade, por exemplo, teve o seu perfil alterado de forma drástica. Alguns crimes diminuíram, pelo pouco movimento das pessoas nas ruas – caso dos roubos a transeuntes – e outros, de forma não tão óbvia, aumentaram, como os estelionatos.
A pandemia também provocou mudanças no perfil da violência, mas não tanto como seria de se esperar: 2020 foi o mais violento dos últimos dois anos na cidade, com 42 assassinatos. O número é maior que os 40 homicídios registrados em 2019, e os 38 contabilizados em 2018. Em 2017, foram registrados 45 assassinatos em Barra Mansa, três a mais que em 2020. Só que sem pandemia ou isolamento social. As tentativas de homicídio também cresceram no ano passado, chegando a 141 ocorrências, cerca de 4% a mais que o ano anterior.
O número de casos de estelionato em Barra Mansa também aumentou, mantendo a tendência registrada em geral durante o isolamento social. Entre 2019 e 2020 houve um aumento de cerca de 46% nos casos de estelionato, com 896 registros no ano passado, contra os 612 contabilizados no ano anterior. Só em dezembro passado, foram 57 casos.
Confira os números da criminalidade em Barra Mansa.

Deixe uma resposta