Números da violência

Crimes caem, mas número de estupros dobra em Volta Redonda e se repete em Barra Mansa

Roberto Marinho

O que poderia ser uma boa notícia, um alento para este início de ano, sai acompanhado de uma nota muito triste: enquanto o número de crimes em geral caiu tanto nas cidades de Volta Redonda e Barra Mansa em janeiro de 2021, na comparação com o mesmo mês do ano passado, os casos de estupro na cidade do aço dobraram. Na cidade vizinha, foram iguais, nem a mais, nem a menos.
De acordo com os dados divulgados pelo ISP-RJ (Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro), em janeiro de 2020 foram registrados três casos de estupro em Volta Redonda, enquanto no mesmo mês de 2021 foram seis casos.
E se alguém endossa a visão machista de que as vítimas de Volta Redonda possam ter alguma culpa, por estarem em “hora ou local inadequado”, terá dificuldade para explicar por que a totalidade dos crimes aconteceu em dias de semana – terça, quinta e sexta -, no horário mais casual possível, entre 8 e 14 horas. Ou seja, nada de balada, nada de bebidas, nada de roupas provocantes.
Tem mais. A maioria das vítimas de estupro no estado do Rio em 2019 (69,9% do total de vítimas) era criança ou adolescente, de acordo com as informações do Dossiê Mulher 2020 – também publicado pelo ISP-RJ. O dossiê mostra que 70% das vítimas tinham até 17 anos. Deste total, 40% eram menores de 11 anos.
Por isso, sabendo que sua mãe, esposa, filha, prima, sobrinha, tia, amiga ou conhecida convive com o risco da violência sexual diariamente, fica difícil comemorar a queda de qualquer outro tipo de crime.
Barra Mansa
Barra Mansa também registrou uma queda acentuada de alguns tipos de crimes em janeiro. Mas a situação não é tão tranquila assim. O número de homicídios, por exemplo, pulou de um caso em janeiro de 2020 para seis em 2021. Mas, no geral, a violência diminuiu na cidade. A nota triste, assim como em Volta Redonda, fica por conta do número de estupros: cinco vítimas em janeiro deste ano, mesmo número que no ano passado. Ou seja: há pouco a se comemorar.

Volta Redonda

 

Barra Mansa

Deixe um comentário