quarta-feira, maio 25, 2022
CasaEditoriasBarra MansaNovidades na mesa

Novidades na mesa

Restaurante Popular vai fornecer café na rodoviária e terá cursos de gastronomia

Dentro de cerca de 45 dias, a prefeitura de Barra Mansa voltará a oferecer almoço e café da manhã a preços acessíveis à população. É que o Restaurante Popular Irmã Ruth começou a ser reformado. O investimento é da ordem de R$ 4,5 milhões, dinheiro necessário para a reforma e modernização do local. Detalhe: assim que entrar em operação, passará a oferecer cerca de 500 cafés da manhã na Rodoviária de Barra Mansa, podendo chegar a 2000, se for o caso. “A prefeitura vai montar a estrutura e caberá ao Estado servir o café”, adiantou o prefeito Rodrigo Drable, em entrevista exclusiva concedida ao aQui na manhã de ontem, sexta, 4.
Drable também anunciou que a unidade vai oferecer cursos para quem estiver interessado em aprender a arte da culinária. “O Restaurante Popular voltará a funcionar com estrutura ampliada para permitir cursos de formação na área de gastronomia, conforme projeto realizado pela prefeitura, com suporte da secretaria de Infraestrutura do governo Estadual através do secretário Max Lemos”, afirmou, lembrando que a unidade, quando foi fechada, no governo do ex-prefeito Jonas Marins, servia até 2.800 refeições por dia.
“Desde o início do meu primeiro mandato eu me esforço para reformar e reabrir o restaurante. Ele é muito importante para a população carente de Barra Mansa, para os idosos da região central, e mesmo para o cidadão que trabalha no comércio, mas tem dificuldades para se alimentar no Centro, pelos custos”, acrescentou, aproveitando para revelar que em maio a reforma deverá estar concluída. “Em até 45 dias, segundo informação da secretaria de Assistência do Estado”, disse.
Indagado se não teria intenção de assumir a administração do Restaurante Popular, como ocorre em alguns outros municípios, Rodrigo Drable foi categórico. “Sou contra a prefeitura assumir serviços realizados pelo governo do Estado. Isso é uma ânsia política que prejudica a cidade”, sentenciou. “O restaurante vai custar uns R$ 6 milhões por ano. Eu teria que tirar dinheiro de alguma atividade que realizamos para cobrir essa despesa, apenas para ter o controle político do serviço. Não faz sentido. Já falta recurso para muita coisa importante. Temos que agregar valor, e não aumentar as despesas”, ponderou.
Antes de finalizar, Rodrigo Drable fez questão de dividir os méritos da conquista. “Fundamental registar que apesar do grande esforço da prefeitura de Barra Mansa, nada sairia do papel se não fosse a decisão e capacidade administrativa do nosso governador Cláudio Castro. E contamos com o importante apoio dos deputados Librelon e do nosso deputado por Barra Mansa, Marcelo Cabeleireiro”, disse, referindo-se no primeiro caso a Danniel Librelon, deputado estadual ligado à Igreja Universal.
Para Drable, a reabertura do Restaurante Popular é mais um sonho que está sendo concretizado. “Diante de inúmeras dificuldades, que vivemos por várias circunstâncias agravadas pela pandemia, a harmonia, o coração aberto e o desejo intenso de fazer as coisas darem certo são os elementos que fizeram a grande diferença para muitas conquistas a Barra Mansa. Além do Restaurante Popular, temos tantos projetos grandes em andamento e ouso dizer que, a cada dia, assentamos um tijolo na construção de uma nova cidade”, disse.

Artigo anterior‘Não éramos loucos’
Artigo seguinteGrampos Barra Mansa
ARTIGOS RELACIONADOS

Grampos Barra Mansa

Pegou fogo

Longe de Brasília

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp