Na espreita 

 Samuca tem tudo para voltar a ser candidato em novembro 

Ontem, sexta, 3, o prefeito Samuca Silva voltou a ocupar espaço no tradicional programa Dário de Paula para falar das suas ações de combate ao novo coronavírus. Ficou fora do ar por apenas dois dias, já que na véspera, por decisão do Senado e da Câmara, as eleições municipais de 2020 foram transferidas para o dia 15 de novembro, e 29 do mesmo mês, se houver necessidade de segundo turno. 

A mudança era tudo o que Samuca queria. Primeiro porque seus adversários – com ou sem chances – mostraram a cara antes da PEC das eleições ser aprovada. Foi o caso de Márcia Cury, que acabou sendo lançada pelo deputado federal Antônio Furtado. Até então, o Palácio 17 de Julho só desconfiava das intenções da dupla do PSL. E também por mais dois detalhes: o primeiro é que em 30 de junho, último dia de prazo (antigo) estipulado pelo TRE, Samuca inaugurou uma creche em Volta Redonda (ver foto). 

  “Se ele não fosse mesmo se candidatar, não precisaria se preocupar com isso. Podia inaugurar em qualquer dia”, avaliou uma fonte. “Nem precisava sair do ar”, completou, referindo-se ao fato de Samuca ter evitado participar do programa de Dário de Paula no dia 30 de junho. “Se ele não fosse mesmo concorrer, poderia ter dado a entrevista”, completou a fonte, lembrando que o último dia do mês de junho era também o último em que os pré-candidatos tinham para falar em programas de rádio e televisão.  

A fonte está certa. Na manhã de ontem, sexta, 4, já com as novas regras eleitorais em vigor, Samuca fez o que mais gosta. Falou no programa Dário de Paula por mais de 30 minutos sobre a Covid e os riscos de ser obrigado a manter o comércio fechado a partir de segunda, 7, diante do aumento do número de casos confirmados da Covid e ainda pelo fato do percentual de ocupação dos leitos estar beirando o limite de 50% estipulado pela Justiça para manter ou não a flexibilização do comércio em Volta Redonda – estava ontem em 48%.  

‘Não e não…’

Na sua penúltima entrevista antes do que seria o prazo fatal – 30 de junho –, provocado por Dário de Paula, Samuca abordou a reportagem do aQui que saiu publicada com o título “Samuca pode desistir de desistir”. “Eu mandei uma nota para o jornal aQui reafirmando que não sou candidato. A chamada do jornal pode parecer, mas quem lê a matéria sabe exatamente o que eu escrevi”, disse. “Não é o momento de ser candidato”, acrescentou, mostrando mais uma vez que guarda um ‘ás’ na manga da camisa.  

   “As pessoas estão preocupadas em (saber, grifo nosso)… Meu compromisso é salvar vidas. Estamos fazendo um trabalho duro, um trabalho que tem que mexer com a vida das pessoas, mas principalmente um trabalho que salva vidas”, destacou. “Então, nesse momento, Dário, minha preocupação é superar essa gestão com a queda de arrecadação brusca que houve;  controlar esse vírus para que a gente possa continuar com o atendimento nos leitos de UTI”, disse, misturando alhos com bugalhos.

  Logo a seguir, Samuca continuou falando da Covid, mas atacou seus adversários. “Lamento muito, mas os pré-candidatos não me ligaram para perguntar se o município precisa de algo. Se as suas bases eleitorais em Brasília podem ajudar. Nenhum pré-candidato ligou até agora para perguntar isso. Todos os pré-candidatos estão discutindo o que não tem que ser discutido nesse momento. Inclusive, há uma alteração no Congresso para adiar essa eleição para novembro, justamente porque não há espaço, não há clima para debater isso no Brasil e lamento muito até agora a forma com que essas pessoas estão tratando a pandemia na cidade”, atacou. 

  No final da entrevista, o prefeito voltou ao assunto eleitoral para lamentar a postura dos seus adversários. “Lamento que estejam utilizando meios políticos para tentar desestabilizar o combate ao Covid. Quando as pessoas fazem isso, além de não utilizar recursos, tentam pautar a política da Covid e nós não vamos admitir isso porque nosso foco é salvar vidas”, reiterou, fazendo um apelo aos eleitores (moradores): “Quero pedir ao morador de Volta Redonda que fique atento em relação a fake news porque, lamentavelmente, eles não têm coração, não querem saber do nosso compromisso do combate ao Covid. Estão preocupados apenas com o poder e com a campanha eleitoral”, disparou.

1 Comment

Deixe uma resposta