Grampos

Acidente na UPV 

Até o fechamento desta edição, na sexta, 28, permanecia internada no Hospital na Unimed a metalúrgica Ana Gabriela Pereira de Souza. No início da noite de domingo, 23, ela sofreu uma queda enquanto trabalhava da Gerência Geral de Folhas Metálicas (GGFM), no interior da CSN. A CSN confirmou o acidente, mas não esclareceu as circunstâncias. Ana Gabriela foi socorrida pelos bombeiros civis da CSN e levada para a UTI do Hospital. Em nota, a CSN disse que a colaboradora sofreu um trauma na região lombar.

A notícia do acidente envolvendo a metalúrgica foi divulgada com exclusividade pelo aQui na manhã de segunda, 24. Segundo o jornal apurou, Ana Gabriela trabalha na CSN desde janeiro deste ano e teria caído de uma máquina transportadora de bobina (espécie de carrinho). A nota divulgada pela CSN diz que a empresa está prestando total assistência à metalúrgica.

 

Há vagas – A CSN vai contratar 44 trabalhadores para Valença. São 18 diferentes cargos para a unidade daquele município. Interessados devem se cadastrar em https://click-petroleo.com.br/csn-acaba-de-abrir-muitas-vagas-em-valenca-no-rio-de-janeiro-confira/.

 

Negado – O desembargador Marcos Henrique Pinto Basílio, da 1ª Câmara Criminal do Estado do Rio de Janeiro, negou o pedido de habeas corpus do advogado de Adriano Arlei Serfiotis, filho do ex-prefeito de Porto Real, Jorge Serfiotis. Adriano está preso desde o dia 19 de junho, suspeito de extorquir o prefeito Ailton Marques em R$ 2 milhões, referente a uma dívida de campanha.  

 

MetalSul – A Justiça homologou, finalmente, o acordo (antigo) realizado entre o MetalSul e o Sindicato dos Metalúrgicos envolvendo a convenção coletiva 2017/2018. Com isso, foi garantido o pagamento da PLR, reajuste nos salários, cartão-alimentação e cesta básica.  

 

Acordo coletivo (I) – Sindicato e CSN voltaram a conversar sobre a renovação do acordo coletivo dos trabalhadores da empresa. O encontrou foi na terça, 25, mas a CSN insiste no percentual de reajuste de 4%. O valor foi rejeitado na mesa pelo Sindicato, por estar abaixo do INPC (5,07%).

 

Acordo coletivo (II) – A proposta da CSN contemplou ainda um reajuste de 4% no cartão-alimentação, que passaria para R$ 396,00, e o reembolso da creche pularia para R$ 575,00. Com a rejeição por parte do Sindicato, é aguardada uma nova rodada de negociação.

 

Pressão – Depois da intromissão de políticos, que levou a secretaria de Transportes a desfazer as mudanças (que eram boas) de trânsito que promoveu no Jardim Amália, chegou a vez do bairro Niterói. A pressão, segundo uma fonte, parte de um figurão do Palácio 17 de Julho. Se depender só dele, as mudanças, boas, por sinal, serão desfeitas. 

 

Da série perguntar não ofende… Como mostra a foto, homens da secretaria de Infraestrutura da prefeitura de Volta Redonda estavam cortando uma árvore na manhã de terça, 25, na Vila. Até aí, tudo bem. O problema é que a pobre árvore ‘morava’ dentro da área do Clube Umuarama. Aí fica a dúvida: pode isso?

 

Da mesma série… – Por falar no Umuarama, a direção do clube e a Defesa Civil da prefeitura de Volta Redonda estão esperando o muro que cerca a entidade cair para tomar providências??? 

 

INSS (I) – A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda fez acordo de cooperação técnica com o INSS para funcionar como uma unidade externa do ‘INSS Digital’ e já está atendendo aos interessados em requerer benefícios. Para tanto, basta ligar para o número 2102-1910, em horário comercial, e agendar o atendimento.

Nas unidades externas, como a da AAP-VR, o segurado deve apresentar os documentos para serem digitalizados no dia do atendimento agendado e recebe o número do seu protocolo para acompanhar o andamento do seu pedido pela internet.

 

INSS (II) – “O atendimento para recepção e digitalização dos documentos leva cerca de 30 minutos e o cidadão já sai com a senha para acesso ao Meu INSS, canal pelo qual é possível acompanhar as fases do seu pedido sem sair de casa. Isso significa que o segurado não precisa mais ir a uma agência do INSS para contar tempo, requerer aposentadoria ou revisão do seu benefício. Tudo isso pode ser feito na nossa associação”, explica o diretor previdenciário da AAP-VR, Rômulo de Carvalho.

 

Voo alto – O tucano Samuca Silva gosta de voar nas alturas. Mas, com os pés no chão, trabalha para eleger de 6 a 8 vereadores nas eleições do ano que vem. Para que isso ocorra, anda dando bicadas nos adversários que assediam seus pré-candidatos para que deixem o ninho do PSDB. Ou do ‘centrão’, como é conhecido o grupo que está sendo montado pelo prefeito de Volta Redonda.       

 

Simpático – O governador Wilson Witzel foi muito mais amigo do que muitos ‘amigos’ de Samuca Silva durante a morte de seu Benício, pai do prefeito. “Ele me ligou”, disparou. Para meio entendedor…

 

Fechando (I) – Os Correios confirmaram oficialmente, por meio de nota da assessoria de imprensa da estatal, que vai fechar as agências do Retiro, em Volta Redonda, e Saudade, em Barra Mansa, até a próxima sexta, 5 de julho. O fechamento faz parte das ações de readequação de atendimento da empresa, que estaria entregando as lojas que ocupam imóveis alugados, e que ficam próximas de outras agências do órgão.

 

Fechando (II) – A estatal informou ainda que os serviços das lojas fechadas passarão a ser feitos nas agências remanescentes – em Volta Redonda, na Avenida Paulo de Frontin, 987, no Aterrado (que é alugada, grifo nosso), e em Barra Mansa, à Rua Barão de Guapi, 96. Segundo o comunicado, não há previsão de abertura de novas agências.

 

Fechando (III) – Os Correios informaram ainda que cerca de 161 agências serão fechadas no Brasil inteiro, por conta da readequação. No Estado do Rio, serão 30 agências. Detalhe: Os empregados das agências fechadas serão transferidos para outras, ou poderão optar pelo reenquadramento de atividade, de acordo com as informações divulgadas pelos Correios.

 

Fechando (IV) – A estatal só não explicou ao aQui os motivos que levam a estatal a manter fechada a agência dos Correios na Vila, que era a principal de Volta Redonda. Enquanto ela vive entregue às traças, os Correios pagam aluguel – caro, por sinal – para atender ao público na Avenida Paulo de Frontin.

 

Sem prazo – Em nota, os Correios informaram que não há qualquer previsão para retomar as obras da reforma da antiga agência central, na Avenida dos Trabalhadores, na Vila. A obra está abandonada há quase dez anos, e o imóvel – que é dos Correios – está entregue às baratas. A estatal prefere pagar aluguel para manter aberta a agência da Paulo de Frontin.  

 

Reviravolta – O DEM, que estava nas mãos do ex-prefeito Neto, foi entregue de bandeja para o grupo de Samuca Silva, e, para surpresa de todos, abandonou o ninho tucano para retornar à sua casa no Jardim Amália, onde mora Neto. O diretório municipal em Volta Redonda já tem até novo presidente: é o engenheiro Sebastião Farias.  

 

Gerasul – “A CSN está em vistas de adquirir a Gerasul – uma das maiores geradoras de energia do país. A informação é da Rádio Peão.

 

Lista – Está rolando em alguns grupos do WhatsApp uma lista com nome e matrícula de 390 (isso mesmo, 390) ex-funcionários da prefeitura de Volta Redonda. Todos teriam sidos nomeados por um parlamentar socialista, bem próximo do ex-vice-prefeito.

 

Ausente – Quem esteve na UFF na manhã de ontem, sexta, 28, estranhou a ausência do presidente da OAB-VR, Alex Martins. É que, mesmo representando a categoria, ele não foi chamado para a inauguração de um laboratório do curso de Direito da instituição. Estiveram presentes, entre outros, o prefeito Samuca Silva, o deputado federal Hugo Leal e até o reitor da universidade. Alex, tadinho, ficou de fora.

GM – O guarda municipal Dalessandro de Assis (de frente na foto) assumiu na manhã de ontem, sexta, 28, o comando da Guarda Municipal de Volta Redonda, que conta atualmente com cerca de 180 agentes. Paulo Henrique Dalboni, que estava à frente da corporação, virou assessor especial da secretaria de Segurança Pública.

Maçonaria – O administrador de empresas. Edir Maurício Moreira, ex-presidente da Aciap-VR, assumiu o cargo de Venerável da Loja Maçônica União dos Templários de Volta Redonda. A posse aconteceu na noite de quarta, 26, e contou com a presença de cerca de 80 maçons de 14 lojas maçônicas existentes na cidade do aço e cidades vizinhas. Edir (ao centro) assumiu o posto em substituição a Dacio Antonio de Souza e vai comandar os destinos da União dos Templários pelos próximos 12 meses.

 

 

‘VÊ SE ME ESQUECE’

Abraço (I) – Até prova em contrário, o ‘Abraço à Lagoa do Belvedere’ será realizado na manhã deste sábado, 29, a partir das 9 horas. O evento deverá contar com a presença de uns três vereadores de oposição ao governo Samuca. E há quem diga que o ex-líder da Igreja Católica, o bispo emérito Francisco Biasin, deverá estar presente. A dúvida é se Zezinho, do Movimento Ética na Política, irá prestigiar o protesto.

 

Abraço (II) – Ao ser procurado pelo aQui para falar sobre a participação do MEP, Zezinho saiu pela tangente.         

 

MEP – Apesar de não se posicionar para o aQui, Zezinho parece ter cutucado a onça (o prefeito Samuca) com vara curta. É que, em uma das últimas entrevistas concedidas por Samuca ao Programa Dário de Paula, a omissão do MEP não passou despercebida. “Eu queria que o MEP também se pronunciasse sobre os ataques pessoais à minha pessoa”, disparou. “Sobre o caso lá da lagoa (do Belvedere)”, acrescentou. “Queria saber qual a posição do MEP sobre essa politicagem que fizeram em relação ao meu nome e, por favor, se puderem se manifestar, eu agradeço”, disparou. Até prova em contrário, Samuca estava esperando pelas respostas até ontem, sexta, 28, quando do fechamento desta edição.

 

‘Me esqueçam’ (I) – A entrevista foi ao ar logo depois de Samuca ter perdido o pai (seu Benício, leitor assíduo do aQui). “É lamentável em um momento tão difícil da minha vida, que foi perder um pai, tenha sofrido ataques tão pessoais”, avaliou, para acrescentar. “O que eu tenho para falar é: Me esqueçam. Me deixem trabalhar para o bem de Volta Redonda. Eu estou tentando corrigir o que vocês (adversários) ficaram 20 anos e não conseguiram resolver, como a Rodovia do Contorno, Hospital Regional, Arena Esportiva, as dívidas astronômicas pra resolver…”, relacionou, entre outras.

 

‘Me esqueçam’ (II) – A partir deste momento da entrevista a Dário de Paula (disponível nas redes sociais), Samuca abordou a atuação do ex-prefeito Neto, embora não o tenha citado nominalmente. “Eu faço tudo de uma forma clara, objetiva, transparente, sem perseguir ninguém. É uma satisfação ter minhas contas aprovadas porque é um desafio ter suas contas aprovadas com um histórico dos últimos seis anos quando cinco contas (de Neto) foram reprovadas”, afirmou, passando a falar de forma irônica. “Eu não tenho amigo, ou irmão, que tenha lojas na Amaral Peixoto, patrimônios absurdos. Meu patrimônio está declarado. Eu fui criado em escola pública, tudo que eu tenho é esforço do meu trabalho, eu não tenho herança. A maior herança que meu pai deixou foi a educação e o trabalho”, comparou.

 

‘Me esqueçam’ (III) – É óbvio que Samuca estava se referindo às denúncias da oposição a respeito de um terreno que adquiriu do grupo CP. “Fiz concurso público e tudo que eu tenho, com muito orgulho, é com a força da minha cabeça, das minhas mãos, mãos limpas”, ponderou. “Eu não tenho amigo preso, meus amigos estão comigo todos os dias discutindo sobre a cidade, então me esqueçam. Por favor”, disparou.

 

‘Me esqueçam’ (IV) – Embora tenha pedido para ser esquecido, Samuca deixou claro que vai contra-atacar, como o aQui já previu na página de grampos da edição 1154 “Vou tirar tudo da gaveta, vou pedir investigação de tudo e quero que as investigações que estavam paradas sejam retomadas e que as pessoas saibam quem são esses gestores que passaram (Palácio 17 de Julho) no passado. Quero que a cidade saiba verdadeiramente que afundaram esse município em dívidas. Tá (tudo) parado, vou pedir (que reabram) a investigação”, pontuou. “Se for um desvio de dinheiro público, é um absurdo que estranhamente esteja paralisado”, sublinhou.

 

‘Me esqueçam’ (V) – Samuca foi além. Deu a entender ao Programa Dário de Paula que não existe a menor possibilidade de acenar à oposição com a bandeira branca nas mãos. “Nós vamos, sim, fomentar a investigação disso para que os verdadeiros culpados sejam presos. Que o dinheiro público seja ressarcido. O dinheiro não é meu não, é da população, e quem errou vai ter que pagar. (o caso) Está com o Ministério Público, que encaminhou para a Polícia Federal e está parado por algum motivo… Vou pessoalmente solicitar o andamento e a agilidade do processo porque é importante pra gente…”, prometeu.

 

‘Me esqueçam’ (VI) – No final da entrevista a Dário de Paula, Samuca fez um pedido aos ouvintes. “Quero que qualquer cidadão que saiba ou que porventura desconfie de alguma coisa, que procure o prefeito. Eu tenho minhas mãos limpas e quero que qualquer irregularidade seja do passado ou não, venha à tona e que os culpados sejam efetivamente identificados e o dinheiro, ressarcido aos cofres municipais” pediu em tom ríspido. “A política mudou, e as pessoas não perceberam isso… Esses ataques levianos… Deixa eu trabalhar, por favor. Deixa eu trabalhar e vamos conversar sobre Volta Redonda”, encerrou.

 

‘Pedi primeiro’(I) – Procurado pelo aQui para falar sobre o pedido do prefeito Samuca, o ex-prefeito Neto ironizou a postura adotada pelo atual chefe do Poder Executivo. “Ele quer isso, então por que não me esqueceu? Pedi isso lá atrás e até hoje ele me ataca. Parece não saber viver sem me atacar. Deveria é trabalhar mais e parar de falar mentiras”, disparou.  

 

‘Pedi primeiro’ (II) – Neto foi além. Lembrou que em abril de 2017 já pedia que Samuca o deixasse em paz. O ex-prefeito estava se referindo à entrevista que concedeu à Rádio 88, e que acabou rendendo matéria no aQui. “Me esquece e vai trabalhar”, disse ele na época.

 

‘Pedi primeiro’ (III) – Na entrevista, Neto foi além. “Eu já pedi uma, duas vezes, ao Samuca para me esquecer e trabalhar. Mas ele não quer me esquecer. Essa preocupação comigo é burra”, avaliou. O engraçado é que em 2017, Neto chegou a dizer que não seria mais candidato a prefeito (em 2020). “Não serei candidato a deputado estadual, deputado federal ou a prefeito. Não serei candidato a nada. Ele tem que me esquecer. Tem que olhar para frente”, reiterou. Hoje, quase às vésperas das eleições municipais, Neto mudou de opinião. “Serei candidato sim. Quero voltar”, afirmou, insistindo na tese de que poderá ser candidato, apesar de ter tido contas rejeitadas no TCE e na Câmara de Volta Redonda. “Vou ganhar na Justiça”, ponderou, mostrando estar disposto a recorrer aos tribunais para se candidatar em 2020. 

 

‘Pedi primeiro’ (IV) – A prova de que está se preparando para 2020 é que Neto continua montando nominatas para os partidos que ainda continuam sob seu controle. “Na minha lista já tenho o nome de 55 mulheres e 145 homens. Todos querem sair candidatos a vereador no ano que vem”, anuncia.

 

‘Pedi primeiro’ (V) – Quanto às ameaças deixadas no ar por Samuca durante a entrevista ao Programa Dário de Paula, o ex-prefeito Neto foi duro. “Uma menti-rada danada”, disparou. “Ele não se cansa de mentir. Diz que deixei uma dívida de R$ 2 bilhões. É mentira, tudo mentira”, pontua. “Ele está ficando desesperado. O seu governo não deslancha e a população viu que deu um tiro no pé. Seus índices de reprovação são altos”, avaliou. “Eu quero voltar para reconstruir Volta Redonda”, sentenciou Neto.

Deixe uma resposta