Grampos

Engessada – O Ministério Público Estadual está movendo uma ação de improbidade administrativa contra o ex-governador Sergio Cabral por ter (supostamente) autorizado ilegalmente o funcionamento do Alto Forno 2 da CSA. A ação judicial praticamente engessou a ThyssenKrupp, que não poderá vender a siderúrgica enquanto não houver trânsito em julgado desta ação. Também foram incluídos no processo do MP o ex-secretário estadual da Casa Civil, Arthur Bastos, e a ex-secretária de Meio Ambiente e atual diretora do BNDES, Marilene Ramos. Segundo o MP, o AF#2 da CSA não preenchia os requisitos legais e ambientais para operar.

 

Ação – O MPA entende que o ex-governador Sérgio Cabral autorizou ilegalmente o funcionamento do Alto Forno 2 da CSA, em dezembro de 2010, com o propósito de beneficiá-la. Na ocasião, fazia menos de um ano que a siderúrgica havia se instalado em Santa Cruz, no Rio de Janeiro, após receber incentivos financeiros, na forma de renúncias fiscais, mas não preenchia os requisitos para obter licença para operar.

 

Chuva de prata – Para os promotores, a decisão foi tomada por Sérgio Cabral com a participação dos seus secretários, em menos de 24 horas, contra o entendimento técnico do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), que já havia recusado o funcionamento do AF#2 em razão de uma série de irregularidades, entre elas a “Chuva de Prata”, acidente ocorrido em agosto de 2010, quando uma falha de projeto na CSA resultou na emissão de um pó de cor prateada, afetando a vida e a saúde dos moradores de Santa Cruz.

Em sua petição inicial, o Gaema afirma que “ao contrário do admitido, ilegalmente, pelo então governador de Estado Sérgio Cabral, as evidências do processo não demonstravam ‘que a CSA tomou as providências necessárias para que não se repita no início da operação do Alto Forno nº 1, que causaram transtornos à população, sem evidências de qualquer dano à saúde’”. Tanto assim que, aproximadamente 10 dias depois da autorização, no Natal de 2010, a TKCSA veio a gerar nova emissão descontrolada de partículas no ar, dando origem a outro episódio de “Chuva de Prata”, de grande repercussão e impacto junto à população.

 

Serra das Araras – Os membros do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Barra Mansa se reuniram com o diretor executivo da Câmara Metropolitana de Integração Governamental, Vicente Loureiro, na segunda, 19, na Aciap-BM. Na pauta, discutiram sobre o projeto de duplicação da pista de descida da Serra das Araras. A ideia dos empresários de Barra Mansa é melhorar o fluxo para veículos de carga, passeio e transporte público. Só para lembrar: atualmente o governo Federal já negocia com a CCR Nova Dutra a realização do investimento de R$ 1,7 bilhão para a implantação de nova pista na Serra.

Liminar – O Tribunal de Justiça do Rio concedeu liminar favorável ao MetalSul, suspendendo os efeitos da Lei 7.428/16, que obriga empresas beneficiadas com legislação estadual de incentivos fiscais a recolherem 10% do benefício obtido ao Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF). Na liminar, o juízo da 11ª Vara de Fazenda Pública afirmou ser inconstitucional a vinculação da receita do ICMS a um fundo específico.

 

Ganhar o mundo – A Fundação CSN está oferecendo 30 bolsas de estudo nos Estados Unidos para jovens mulheres de 15 a 18 anos, que estão cursando ou já concluíram o Ensino Médio. A iniciativa faz parte do projeto ‘Ganhar o Mundo’, patrocinado pela CSN em parceria com a Barnard College, em Nova Iorque. Interessadas em participar podem se inscrever no site www.ganharomundo.com.br até a próxima sexta, 30. 

 

Barragem – A CSN notificou a Vale por conta de um vazamento que atingiu uma barragem da siderúrgica, em Minas Gerais.  O problema surgiu na semana passada, depois que fortes chuvas atingiram o Quadrilátero Ferrífero, provocando o rompimento de bueiros no sistema de drenagem de uma das minas da Vale, em Congonhas. Na notificação enviada pela CSN, foi pedido que a Vale “tomasse providências técnicas imediatas’. Depois do incidente com a Samarco, todo cuidado é pouco.

 

Comportamento Seguro (I) – A diretoria de Produção da CSN lançou uma nova campanha de Segurança no Trabalho. Neste fim de ano, época das celebrações em família, a empresa quer refletir o tema da Segurança junto aos colaboradores e reforçar a mensagem: “A vida em primeiro lugar”.  Como uma das ações da campanha, o diretor de Siderurgia, Márcio Lins, o gerente de Segurança do Trabalho, Paulo Milleu, engenheiros e técnicos do trabalho, além de representantes da Gerência de Recursos Humanos e da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), participaram de uma ação de conscientização na portaria principal da CSN, na Vila, na segunda, 19, das 5 às 7h30min, horário de maior fluxo de trabalhadores.

 

Comportamento Seguro (II) – A ação foi repetida em todas as portarias da CSN, durante a semana, nos horários de entrada, saída e troca de turno, com objetivo de reforçar a cultura de Segurança no Trabalho, na Usina. Também estão previstas ações em outras unidades da CSN, em Itaguaí, Porto Real e no Paraná. A iniciativa tem o apoio das Gerências Gerais e seus representantes. “O número de acidentes de trabalho caiu em 2016, na Usina Presidente Vargas, porém aconteceram acidentes graves que não podemos aceitar. Por isso estamos fazendo essa campanha de conscientização para o comportamento seguro em casa, no trajeto e no ambiente de trabalho. Queremos que o nosso colaborador saia de casa, trabalhe e retorne com segurança”, pontuou Márcio Lins.

 

Comportamento Seguro (III) – Uma preocupação da campanha da diretoria de produção de CSN é quanto ao uso de equipamentos eletrônicos, que têm uso restrito na Usina Presidente Vargas. Além de ser proibido usar o celular em áreas operacionais, os colaboradores não podem usar telefone enquanto caminham ou dirigem.  “A cultura do celular traz a sensação de que é possível fazer duas atividades ao mesmo tempo, mas num ambiente siderúrgico é muito importante que o colaborador esteja 100% concentrado naquilo que ele está fazendo. Estamos reforçando essa mensagem, principalmente entre os mais jovens”, afirmou Márcio Lins.

 

Vai vendo – Até terça, 20, o prefeito eleito Samuca Silva ainda não tinha feito nenhuma visita à sede do Saae-VR. 

 

Investimento (I) – Por falar no órgão, para que a autarquia possa voltar a se equilibrar, segundo uma fonte do aQui, Samuca teria que aumentar a conta de água e esgoto em, no mínimo, 20%. Tem mais. Teria que reajustar, em julho, a tarifa pela inflação do período. É mole?

 

Investimento (II) – Ainda segunda a fonte, o Saae-VR precisa investir cerca de R$ 200 milhões na troca da obsoleta tubulação do município. A solução, diz ela, seria privatizar. Tudo ou parte, entregando à iniciativa privada, por exemplo, a coleta e a cobrança da taxa de esgoto.

 

Mais um – Munir Francisco, irmão do prefeito Neto, também está com os dois pés no governo do prefeito eleito de Angra do Reis, Fernando Jordão vai comandar a secretraria de Ação Social.

 

Eleito – O desembargador Milton Fernandes de Souza , 64 anos, foi eleito presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro para o biênio 2017-2018, com 101 votos. A eleição foi na segunda, 19, e Milton Fernandes derrotou a desembargadora Maria Inês Gaspar, que teve 41 votos. Foram cinco votos nulos e um em branco.

 

Xeque (I) – A Câmara de Volta Redonda aprovou em sessão extraordinária na segunda, 19, o projeto de alteração à Lei Orgânica Municipal, que acrescenta o artigo 74-a, dando novas atribuições aos futuros prefeitos. Dentre elas, a elaboração de plano de metas e realização de auditoria nos órgãos e contratos da administração pública. O vereador Baltazar, autor do projeto, defende mais transparência e participação popular. “Isso é uma tendência nas grandes cidades do mundo. O gestor apresenta o que vai fazer com os recursos públicos e a população acompanha. Ao final de um período determinado, todos podem conferir se as metas estipuladas nos serviços públicos foram atingidas. A cidade ganha com isso”, afirmou Baltazar.

 

Xeque (II) – Outra atribuição dos prefeitos, determinada pela LOM, é a realização de auditoria externa nas contas públicas. “A cidade tem que saber de forma clara e transparente como foram geridos os recursos públicos durante o governo que se encerra. É nossa função apresentar os instrumentos que garantam a realização deste trabalho”, considerou Baltazar. O projeto, aprovado em segunda votação, contou com a presença de 14 vereadores, como determina o regimento e será sancionado nos próximos dias.

 

Reuniões – Prestes a tomar posse como prefeito, Samuca Silva (PV) anda intensificando suas visitas aos órgãos públicos, além de promover reuniões com seu secretariado. “Estamos trabalhando muito para fazermos um excelente governo para todos! Precisamos estruturar ações que melhorem a nossa cidade e a torne um lugar melhor para se viver”, postou Samuca em suas redes sociais.

 

Visitas – Samuca também andou percorrendo vários órgãos da prefeitura de Volta Redonda. Esteve na garagem municipal e nas secretarias de Obras e Planejamento, além de visitar a sede do IPPU-VR. Mas, curiosamente, não visitou as instalações do Saae-VR.

 

Campanha – Por falar na autarquia, Samuca, como revelou o aQui, está propenso a nomear um profissional de carreira para a direção do Saae-VR. Bastou isso para que o Facebook de Samuca fosse bombardeado com sugestões de nomes. Teve até torcida organizada defendendo um dos atuais diretores da autarquia. O tiro pode sair pela culatra.

 

Sugestão – O vereador Neném demonstrou preocupação com o possível fechamento da Escola Estadual Ceará, no Eucaliptal, bairro onde mora. E ele tratou logo de enviar ofício ao governador Pezão e a todos os deputados do Sul Fluminense pedindo para que intercedam, de alguma forma, para o não fechamento da instituição. Mas se acontecer, fica uma sugestão dada por Fernando Martins ao prefeito eleito Samuca Silva: “O Samuca bem que poderia municipalizar a instituição”, sugeriu. É. Uma boa!

 

Emoção – A última sessão do ano na Câmara de Volta Redonda, na segunda, 19, foi marcada pela emoção, principalmente por conta dos vereadores que vão deixar o Legislativo a partir do ano que vem. Pedro Magalhães e América Tereza, por exemplo, prestaram homenagens a seus assessores. Tereza, por sua vez, recebeu até flores de sua equipe. E, é claro, foi às lágrimas.

 

Logo ali – Ao final de seu discurso, Tereza deixou no ar a possibilidade de se candidatar novamente a vereadora em 2020. “Quem sabe eu não volto?”, pontuou.

 

Parabéns – Quem também foi muito festejado na sessão de despedida foi o presidente da Câmara, Edson Quinto. O motivo: o modo como conduziu a Casa de Leis durante o ano. “Foi um ano difícil, de crise financeira. Mas graças a Deus conseguimos atravessar a crise. Tentei ser parceiro de todos os vereadores e agradeço o apoio”, disse Quinto, que comemorou ainda ter quebrado a ‘maldição’ da presidência da Câmara em anos eleitorais. É que, antigamente, o presidente nunca conseguia a reeleição. Quinto conseguiu. Merecido!

 

Linda – Por falar em Quinto, ele não perdeu a oportunidade de elogiar sua colega América Tereza pela última vez. “Eu sempre digo, a senhora é a vereadora mais bonita da Câmara”, disse o vereador. É, tem razão. O detalhe é que a única mulher é Tereza. “Mas no ano que vem, vou dizer isso para Rosana Bergone (PRTB)”, completou Quinto. É que na próxima legislatura a bancada feminina continuará com apenas uma integrante: Bergone.

 

STF – Aliás, América Tereza está muito próxima de assumir o mandato de deputada federal. Depende apenas da confirmação da condenação do deputado Celso Jacob, já definida pelo STF. Com a saída de Índio da Costa para ocupar uma secretaria no governo de Crivella, quem assume como suplente é o radialista Francisco Barbosa, hoje em uma rádio local.

 

Despedida – Quem também se despediu da Câmara de Volta Redonda na segunda, 19, foi Luiz Carlos Sarkis, assessor legislativo do prefeito Neto. Ele – que já foi vereador – subiu à tribuna para agradecer aos parlamentares. “A Câmara de Vereadores, o Legislativo, é o único poder aberto para o povo, porque o Judiciário e o Executivo são fechados. Então vocês, vereadores, são a síntese do povo. Que o próximo prefeito (Samuca) invista bastante na relação com a Câmara”, discursou, emocionado. “Muito obrigado a todos vocês pelo carinho com que me receberam e me trataram”, completou Sarkis.

 

A luta – O vereador Fernando Martins fez um desabafo por conta da crise na saúde de diversas cidades da região, o que tem feito os prefeitos vizinhos usarem as ambulâncias de seus municípios para transportar pacientes para a cidade do aço. “Os prefeitos têm que se unir para dar um jeito nisso. As grávidas de Barra do Piraí estão vindo ganhar seus filhos no Hospital São João Batista. A crise em Barra Mansa é ainda pior. Precisamos nos unir, a população ir para a rua, pra que essa situação melhore”, disparou.

 

Ciúmes – Ao falar sobre a situação da saúde, o vereador Granato lembrou que já estariam ocorrendo alguns quiproquós entre os prefeitos – eleitos e reeleitos – do Cismepa (Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Médio Paraíba), que ficará responsável pela gestão do Hospital Regional. “Homem ter ciúme de homem é algo preocupante”, debochou Gra-nato, sem citar quais prefeitos já estariam ‘de mal’.

 

Eleição – O vereador Sidney Dinho deve ser confirmado como presidente da Câmara de Volta Redonda para 2017. 

 

Réveillon – A banda voltarredondense Bellamore ficará responsável por animar a queima de fogos na curva do Rio Paraíba, no bairro Barreira Cravo.

 

Sem recesso – O prefeito Neto decidiu não decretar ponto facultativo na sexta, 30. Quer ver todo mundo trabalhando e, se possível, indo às últimas inaugurações do seu governo, incluindo as de sábado, 31. Para compensar, Neto deu uma boa notícia: “O salário de dezembro será pago até quarta, 29”, anunciou. Ou talvez antes, garante uma fonte do aQui. “Pode ser liberado na terça, 27”, disparou.

 

Para a praia – José Carlos Abreu, ainda secretário de Fazenda de Volta Redonda, quando for para Angra dos Reis vai levar boa parte de sua equipe, como Eudes Furtado. Aliás, o prefeito comemorou o fato de Zé Carlos já estar até trabalhando por Angra. “O funcionalismo de Angra estava com três meses de salários atrasados. Ele participou de uma mesa de negociação e fecharam um acordo com um cronogra-ma de pagamento dos salários”, destacou Neto.

Prestígio – O engenheiro Paulo César, o PC, vai comandar o Saae de Angra dos Reis. O nome do seu substituto na autarquia, por enquanto, continua sendo um mistério verde.

Menos – O prefeito Neto continua tentando empla-car seus amigos em prefeituras da região. Só está tendo dificuldades em vender o peixe de Franco, o todo poderoso secretário de Carlos Macedo, que também vai para Angra dos Reis, onde cuidará da pasta de administração.

A conferir (I) – O ex-prefeito Gotardo Netto tomou um senhor susto quando soube que o deputado Márcio Canella teria desistido de assumir a vaga de vice-prefeito de Belford Roxo, o que o impediria de ser empossado na Alerj. O susto não foi tão grande assim. É que Márcio deverá virar ‘secretário de Belford Roxo’, o que dará a oportunidade para que Gotardo assuma uma cadeira na Assembleia como deputado suplente.

A conferir (II) – O deputado estadual André Correa anda reclamando do governo Pezão. Ameaça até não reassumir a secretaria de Ambiente. Se a briga for à vera, pode prejudicar o voltarredondense Nelson Gonçalves, que só reassume o mandato se Correa fizer as pazes com Pezão.

Avaliação – Em entrevista a Dário de Paula na manhã de quinta, 22, o ainda prefeito Neto disse que deve ter inaugurado mais de cinco mil obras ao longo dos quatro mandatos que esteve à frente do Palácio 17 de Julho. “O último ano foi difícil, mesmo assim entregamos bastantes obras”, disparou. Neto, como é bonzinho, disse que vai deixar algumas para seu sucessor, Samuca Silva, fazer as honras da casa. “Vou deixar umas 7 obras pro Samuca, entre elas 3 creches e dois postos de saúde”, afirmou.
No peito – Quanto à Rodovia do Contorno, obra que o governo Pezão não liberou para que Neto inaugurasse, o prefeito anunciou que faria ‘um tour’ pela mesma. Ou seja, vai inaugurar na marra. “Tá tudo pronto”, justificou. Pior é que está.

Explicação – Segundo Neto, a rodovia só não liberada pela Acciona, que ficou encarregada de concluir as obras, devido a problemas financeiros que a concessionária estaria tendo com o governo Pezão. Ou seja, tem a receber e não entrega as chaves. Que feio!

Espalhando terror – O jornalista Lauro Jardim, de O Globo, deu uma notinha, daquelas bem curtas, de umas cinco linhas, na edição de domingo, 18, suficiente para espalhar terror até pela cidade do aço. De que novos suspeitos de integrar a turma de Sérgio Cabral podem ser presos a qualquer hora. Sai, Satanás!

Oficial – No sábado, 17, o prefeito eleito de Volta Redonda, Samuca Silva, não prestigiou a inauguração das obras civis do Hospital Regional. Em nota, mandou dizer que já tinha assumido compromissos importantes, que não puderam ser adiados. Conta outra!

HR – Na nota, Samuca até reconheceu “a grande importância do futuro hospital para a saúde pública”. “É importante que todos encontremos o modelo ideal para administrar o futuro hospital e a forma de custear seu funcionamento”, comentou, salientando ser fundamental que haja transparência com a população: “As pessoas esperam muito  por melhorias na saúde pública e vamos fazer de tudo para, junto com os outros prefeitos eleitos e reeleitos da região, buscarmos os recursos necessário para o completo funcionamento do futuro Hospital Regional. A população espera e merece essa nossa atitude. Vamos dialogar e  sempre ser transparentes”, prometeu.

Búh – O Ministério Público Estadual está investigando a existência de ‘funcionários fantasmas’ na prefeitura de Quatis. Um dos casos envolve Graziele Duarte dos Santos, que seria assessora de Alex Calvo, secretário de Governo. Agentes do MP foram, segundo uma fonte do aQui, até a sede da secretaria por diversas vezes e não encontraram a funcionária. E ninguém soube dizer quem seria. Detalhe: Graziele é dona de uma panificadora em Miguel Pereira. O caso está sendo investigado pelo MP.

Deixe uma resposta