Grampos

13º (I) – Como prometido, o governo Neto começou a pagar a primeira parcela do 13º salário dos funcionários inativos (aposentados e pensionistas) e da Educação. No total, foram ou ainda estão sendo depositados R$ 8 milhões para cerca de 6,7 mil servidores. O secretário de Fazenda, Erick Higino, explica que o dinheiro para os profissionais da Educação tem origem no Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Para os servidores inativos, os recursos saíram da venda da folha de pagamento ao Itaú. “Já estava previsto o uso do recurso da venda da folha para essa finalidade”, afirmou.

13º (II) – Em relação às outras categorias do funcionalismo, Erick Higino afirmou que o pagamento da primeira parcela do 13º deverá acontecer até o fim do mês.

Otimismo (I) – O prefeito Neto teve na segunda, 20, uma reunião com o governador Cláudio Castro, que teria prometido visitar a cidade do aço em outubro. “Vamos anunciar muitas coisas boas para o povo de Volta Redonda”, escreveu nas suas redes sociais. “Vamos ter novidades no social, na geração de empregos, em obras e na chegada de mais recursos para nossa Saúde”, completou, sem dar detalhes do que realmente obteve no Palácio Guanabara.

Otimismo (II) – Na postagem, Neto fez questão de dizer que estava acompanhado pelo vereador Renan Cury e pelo deputado federal Luizinho. “Conseguimos passar um bom tempo desta segunda-feira, dia 20, debatendo projetos importantes para Volta Redonda”, escreveu. Pelo visto, os dois parlamentares estão com tudo e não estão prosa.

Exagero – Ainda sobre o encontro com Cláudio Castro, político com quem só agora passou a trocar dois dedos de prosa, Neto exagerou na dose. “Somente pelo que fez até agora, Cláudio Castro já merece toda nossa consideração e gratidão”, disse. “Pelo que ajustamos hoje, não tenho mesmo como dimensionar a importância dele para o presente e o futuro de Volta Redonda”, completou, dando mostras que finalmente vai vestir a camisa de Cláudio Castro nas eleições de 2022.

Eco – O vereador Renan Cury também escreveu sobre sua reunião com Neto e Cláudio Castro. “Boa noite a todos. Estou neste momento retornando do Rio de Janeiro, onde passei boa parte do dia no Palácio Guanabara, ao lado do Governador Cláudio Castro, Deputado Federal Doutor Luizinho, secretário de saúde Alexandre Chieppe e o prefeito Antônio Francisco Neto. Vamos ter novidades no social, na geração de empregos, em obras e na chegada de mais recursos para nossa saúde”, escreveu, utilizando a mesma foto da postagem de Neto. “Nosso governador Cláudio Castro ainda marcou de fazer uma visita ao município em outubro, quando vamos juntos anunciar muitos avanços para o povo de Volta Redonda”, finalizou, mostrando que pode adotar o mesmo caminho de Neto nas eleições do ano que vem.

Da série “perguntar não ofende” – Como está em crise financeira, sem pagar fornecedores e cargos comissionados que trabalharam para o governo Samuca, o prefeito Neto precisaria mesmo prever um gasto de R$ 8,2 milhões para adquirir uma ‘Plataforma Tecnológica Integrada, contem-plando Hardware, Software e estrutura de rede, e prestação de serviços para implantação de infraestrutura de rede para ampliação do sistema de videomonitoramento e interligação dos próprios Municipais’? O que já existe não dá conta do recado, não?

Em tempo – A ata de registro de preço leva o número 088/2021 e envolve a secretaria de Administração e uma firma individual, a 7LAN Comércio e Serviços Eireli.

Vixe – A prefeitura de Volta Redonda nomeou Julia do Carmo Boa Morte, a contar de 31 de agosto, como membro titular, representante da secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos – SMIDH, para compor o Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência – COMPEDE.


Hospital – A partir do dia 1º de outubro, o Hospital do Retiro terá um novo diretor-médico. Rogério Almeida (na foto) vai substituir Márcio Arbex, que deixará o cargo por questões pessoais. Rogério é formado em Medicina pelo UniFOA desde 2008 e fez residência em clínica médica no Hospital do Retiro nos anos de 2009 e 2010. Atualmente, trabalha como superintendente na gestão hospitalar, como médico na sala vermelha, como médico hospitalista e como coordenador médico do NIR (Núcleo Interno de Regulação) na unidade.

Pássaros – Após receber denúncia anônima, a secretaria de Meio Ambiente resgatou 15 pássaros – sendo 11 coleiros, três azulões e um trinca-ferro – em uma ação fiscal no Retiro. O morador foi notificado e multado em R$ 3.953,00 por crime ambiental pela captura dos animais em seu habitat natural.

Trânsito – De sexta, 17, a domingo, 19, a Operação Lei Seca realizou 25 blitzes de fiscalização em todo o estado. Até aí, nada demais. O detalhe é que os maiores índices de alcoolemia foram registrados nas cidades de Teresópolis, Barra Mansa e Volta Redonda. No sábado, 18, em uma ação na Rua João Valiante, 22,2% dos motoristas barra-mansenses abordados estavam embriagados. Já no domingo, em uma ação na Avenida Amaral Peixoto, 66 motoristas foram abordados e 14 apresentavam sinais de embriaguez, o que representa 21,2% de casos de alcoolemia registrados.

Sacolas (I) – O prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, comprou briga com os donos dos supermercados fluminenses ao sancionar uma lei que proíbe a comercialização (venda) das sacolas plásticas no município. A Associação de Supermercados do Estado do Rio, é claro, chiou, por entender que a lei é inconstitucional. Será?

Sacolas (II) – Fabio Queiróz, presidente da entidade, diz que já encaminhou um ofício a Capitão Nelson lembrando a inconstitucionalidade da lei, “uma vez que o município flagrantemente desrespeita uma lei de âmbito estadual que define a substituição de sacolas descartáveis pelas retornáveis, e determina a redução gradual de percentual dessas embalagens nos estabelecimentos comerciais”.

Sacolas (III) – Na sua argumentação, Fábio lembra que a lei foi instituída há dois anos e, vejam só, que já retirou de circulação 4,3 bilhões de sacolas plásticas do mercado. Ou seja, quanto os supermercados não economizaram até hoje?

Sacolas (IV) – Ele foi além. Disse que não existe em nenhum outro município ou estado lei que proíba a cobrança de embalagens produzidas com materiais benéficos ao meio ambiente. E finalizou garantindo que “não há qualquer lucro por parte dos supermercadistas com a venda das sacolas”. Lucro pode não ter, mas que economiza dinheiro pra chuchu, isso ninguém pode negar. Em Volta Redonda, por exemplo, as sacolinhas – que vivem rasgando – são vendidas na maioria dos supermercados por 10 centavos. Tem sacola até de 20 centavos. Dinheiro que sai do bolso do consumidor, é claro.

33 – Já está quase tudo pronto para o início das obras de revitalização da Rua 33, via onde o m² deve ser o mais caro de Volta Redonda. Pena que a empresa responsável pelo serviço tenha sido autorizada a ‘plantar’ esses monstrengos (contêineres) na área gramada da Praça da ETPC, que vão funcionar como escritório, almoxarifado e banheiro para o pessoal que for contratado. No dia em que os equipamentos foram colocados, alguns frequentadores da maior praça pública da cidade do aço chegaram a comemorar, pensando que as obras seriam na própria Praça da ETPC, que um dia será revitalizada.

Deixe um comentário