Goela abaixo

Neto sanciona lei que cria taxa de iluminação pública

Mateus Gusmão

Os voltaredondenses vão ter que pagar uma taxa de iluminação pública, a nada popular Cosip (Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública), que foi aprovada por 13 a 7 (com uma abstenção) pelos vereadores de Volta Redonda na noite de terça, 11. Autor da proposta, Neto logo sancionou o projeto, que virou a Lei Municipal 5.793.
Apesar da polêmica nas redes sociais, no Parlamento não houve muita discussão sobre a mensagem do Palácio 17 de Julho. Pelo menos, não externamente. É que após os vereadores Jari (PSB) e Betinho Albertassi (PSD) discursarem dizendo que votariam contra a taxa, Paulo Conrado (DC) pediu a suspensão da sessão para que os parlamentares pudessem discutir o projeto na sala da presidência.
Um vereador que participou da reunião – e pede para não ser identificado – disse que a reunião foi para pedir que não houvesse muita discussão sobre a polêmica proposta. “Todos já sabiam que o projeto seria aprovado, não era mais necessário discurso político de vereador que iria votar contra a taxa e tentar aparecer em cima dos outros”, justificou.
Não deu outra. Logo após o retorno dos vereadores, o presidente da Casa, Neném (Dem), iniciou a votação, e o projeto, como era de se esperar, foi aprovado. Com isso, a Cosip será cobrada junto com a fatura de energia elétrica da Light. Nas residências, a taxa será de 8% sobre o valor do consumo; de imóveis comerciais, 4%; das indústrias, 0,8%; administração condominial, 8%; serviços de comunicação e telecomunicação, 4%; imóveis de baixa renda (acima de 140 kWh) 8%; e outros serviços e outras atividades (acima de 140 kWh), 4%.
Imóveis rurais e residências que consomem menos de 140 kWh estarão isentos do pagamento da taxa. O montante arrecadado nas contas de luz será destinado ao Fundo Especial de Iluminação Pública, vinculado exclusivamente ao custeio do serviço de iluminação pública.
Votaram a favor da taxa: Lela, Edson Quin-to, Buchecha, Novaes, Guilherme Sipe, Vair Dure, Vander Temponi, Cacau da Padaria, Pastor Washington, Rodrigo Nós do Povo, Paulinho AP, Paulo Conrado e Neném. Votaram contra: Jari, Jorge Fuede, Betinho Albertassi, Luciano Mineirinho, Renan Cury, Walmir Vitor e Rodrigo Furtado. Sidney Dinho não compareceu por problemas de saúde.

Deixe um comentário