‘Davida’

O número de transplantes de medula óssea no estado do Rio caiu cerca de 35% com a Covid-19. A informação foi apresentada pela criadora da Associação Davida Casa do Bom Samaritano, Cristina Figueroa, durante reunião remota da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, realizada na quinta, 26 de agosto. O levantamento foi feito com base no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome), do Instituto Nacional do Câncer (Inca). “Em 2019, foram 420 transplantes. Em 2020, com a pandemia, 279. Até julho de 2021, registramos 146 transplantes. A pandemia nos afetou muito. Apesar disso, durante a pandemia, nosso estado foi um dos que mais cadastrou doadores, 11 mil em 2020”, declarou Cristina, informando que há 5,5 milhões de doadores cadastrados no país, e mil pessoas aguardando o transplante.
Para a criadora da Davida, é preciso conscientizar a população fluminense da importância das doações de medula. “Se trabalharmos o estado como um todo, em nossos 92 municípios, podemos conscientizar futuros doadores. O interior do estado ainda é uma ‘terra virgem’ para trabalharmos as doações”, ponderou Cristina.
Presidente da comissão, a deputada Martha Rocha (PDT) reforçou a necessidade de mobilização. “Vamos buscar uma reunião com a secretaria estadual de Educação, já que, por lei, as escolas são obrigadas a divulgar informações sobre a doação de medula óssea e de plaquetas. Também vamos articular com o Conselho Estadual de Educação para que esse tema faça parte da linha de ações. Temos que nos mobilizar e buscar companheiros, é uma causa suprapartidária”, enfatizou.
Vice-presidente da comissão, a deputada Enfermeira Rejane (PCdoB) falou da importância da participação de diversos setores da sociedade na conscientização. “É mesmo um debate apartidário, que transcende a questão política. Devemos incluir as religiões, que com seu grande alcance podem abraçar o projeto, trazendo informação e estimulando o debate”, frisou.
Idealizador da campanha “Agosto Laranja”, que incentiva a mobilização e conscientização da doação de medula óssea no estado, o deputado Waldeck Carneiro (PT) chamou a atenção para a necessidade de articulação. “É uma pauta muito sensível e importante, e precisamos focar em pontos a serem melhorados, como a atualização dos cadastros, já que não adianta ter cadastros muito cheios, se estão desatualizados. Vamos mobilizar secretários municipais de Saúde, presidentes de Assembleias Legislativas, convidar o Judiciário também a participar. Vamos alaranjar o Brasil!”, destacou.
Secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe elogiou a atitude dos doadores. “Estamos falando de uma ação que é um verdadeiro ato de solidariedade. Uma doação sem querer nada de volta. Vemos o número de pessoas que se beneficiam desse ato de solidariedade, e como estas iniciativas de mobilização são necessárias”, afirmou

Deixe um comentário