Bate bola – Sergio Luiz

Este é o time do DPE – Departamento de Pessoal que ficou com o vice-campeonato do CIF- Campeonato Interdepartamental de Futebol da CSN em 1954. Pertence ao acervo do Dário de Paula. 

esporte_

Em pé da esquerda para a direita: Klerer, Zé do Neu, Hamilton, Coelho, Mauro, Walmo Taranto, Sabino Cunha e Jorginho. Agachados: João Ratinho, Albucassis, Arantes, Pezzana, Nilson e Miranda.

 

Pontapé inicial

Aos poucos o Voltaço vai montando o seu elenco para 2017. Com certo atraso, mas ainda em tempo para que o novo técnico Cairo Lima possa preparar a equipe para estrear no estadual, no dia 30 de janeiro, contra o Resende. Até porque a base que conquistou o título da série D está sendo mantida. Durante a semana, por exemplo, a diretoria repatriou o zagueiro Luan, que estava na Moldávia, e comprou os direitos federativos do lateral Cristiano. Assim, a zaga já está montada, faltando apenas o substituto para o goleiro Mota, que deixou o clube.

 

A defesa será formada pelos laterais Luiz Gustavo e Cristiano, e pelos zagueiros Mailson e Luan. No meio campo estão confirmados os volantes João Cleriston, Marcelo e Jorge Luiz; e no ataque, além do artilheiro David Batista, que renovou, o Volta Redonda terá os reforços dos atacantes Pipico (ex-Macaé) e Caio César, 21 anos, que surgiu na base do Palmeiras. O elenco conta ainda com: goleiros Douglas e Thiago Leal; lateral Henrique e Paulo Victor; zagueiros Márcio Paraíba e Gilberto; volante Pablo; e atacantes Gustavo (artilheiro do estadual sub 20) e Alan Cariús, que vão disputar a Copinha pelo Voltaço.   

Sem ser pessimista, mas realista, mesmo mantendo a base, o Voltaço vai precisar de mais reforços. Isso porque terá que disputar o Carioca, a Copa do Brasil, a série C e ainda a Copa Rio. Para fazer boas campanhas, vai precisar ter um bom time, e um bom banco de reservas. A dificuldade continua sendo a falta de grana. Com um orçamento curto, os dirigentes estão fazendo o “milagre do aço”, plagiando o ditador vascaíno Eurico Miranda, que chama de “milagre cruzmaltino” a razão de manter a folha de pagamento em dia.

 

Os salários oferecidos pelo tricolor de aço estão bem abaixo do mercado. Porém, o que atrai os jogadores é a oportunidade de jogar no futebol carioca filão bem explorado pelos espertos empresários que vivem oferecendo ‘craques’ para o Voltaço. Pode até, em algumas ocasiões, dar certo, mas não se pode deixar de fora os garotos da base. Eles representam ‘dinheiro em caixa’. Só precisam da mesma paciência e oportunidade que são dadas aos jogadores dos empresários.

 

O pontapé inicial foi dado. Agora é torcer para que a filosofia adotada pela diretoria continue a dar certo. O importante é o resultado final. Tenho dito!

Copa do Brasil
A CBF sorteou na quinta, 15, os jogos da primeira fase da Copa do Brasil. O Voltaço vai pegar o Cruzeiro (BH) no Raulino de Oliveira. Os demais clubes cariocas terão os seguintes adversários: Friburguense x Oeste (SP); Fluminense x Globo (RN), em Natal; Boavista x Ceará; e o Vasco joga contra o Santos (AP) fora de casa. Na primeira fase, o visitante leva a vantagem do empate. Na segunda fase, o mando de campo será definido por sorteio e o vencedor garante a classificação. Em caso de empate, a definição acontecerá via pênaltis. A partir da terceira fase serão disputados dois jogos. A Copa do Brasil começa em fevereiro e vai até outubro.

Direitos Federativos
A diretoria do Voltaço adquiriu os direitos federativos do lateral esquerdo Cristiano, que era do Vitória, de Santo Antão. O valor não foi revelado e os dirigentes justificam a negociação dizendo que, em troca, o Voltaço vai emprestar três jogadores para disputar o campeonato pernambucano. Será que só o empréstimo dos jogadores vale o passe de Cristiano? Se for assim, foi um grande negócio. Será?

História
Essa é de Marcinho, do Comercial. Conta que um jogador do América do Rústico, chamado José Carlos, que tinha o apelido de Zé Capeta, ia vestir a camisa do clube pela primeira vez, jogando contra o Santos, de Volta Redonda. Na reserva, aguardava ansioso para entrar em campo. Metade do segundo tempo surge a oportunidade. “Zé, vai aquecer,” mandou o treinador. Capeta tremeu. Não de emoção, mas de nervoso, pois não sabia fazer aquecimento. Para sua sorte, no mesmo instante, o técnico do Santos mandou um dos seus jogadores aquecer. Zé Capeta respirou aliviado e pensou: “Vou fazer tudo o que ele fizer”. E assim fez. Até mesmo para assinar a súmula, ele chegou junto com o adversário na mesa do árbitro reserva. Afinal, nunca tinha assinado uma súmula e nem imaginava como era. Sempre atento, nosso herói fixou os olhos na prancheta e viu que o adversário assinava: “Antônio dos Santos”. Zé Capeta não conversou e assinou: “José Carlos do América”. Incrível!

Boavista
O time de Bacaxá decidiu formar um timaço para o cariocão de 2017 para desbancar o Voltaço como a quinta maior força do Rio de Janeiro. Contratou o técnico Joel Santana, o zagueiro Aislan, o meia Felipe Gabriel e Leandrão, todos do Vasco. E ainda o artilheiro do estadual de 2016, Thiago Amaral, que deixou o Voltaço. Não é pouca grana não, viu?! Se vai dar certo, é outra história.

Barra Mansa
Um passarinho me contou que Donizete Pantera, juntamente com um empresário, esteve em Barra Mansa conversando com alguns dirigentes sobre a possibilidade de um grupo assumir o clube para o estadual da série D. A propósito, já existem outras negociações em andamento e as perspectivas são boas para o Leão. O lado ruim da história é que o Barra Mansa não tem muito que escolher: Ou cede ou morre. Viver à míngua é que não dá.

Assembleia Geral
A Federação Carioca reuniu-se ontem, sexta, 16, para analisar alguns pontos, como parcelar a dívida dos clubes para com a entidade. E ainda a possibilidade da TV transmitir alguns jogos da série B, além de manter o pagamento dos borderôs dos jogos, o que será uma ajuda substancial para os clubes.

Bola fora
Para o mico da utilização de recursos técnicos para definir um pênalti no jogo entre Kashima Antlers e Atlético Nacional. Os caras se enrolaram muito e, mesmo vendo e revendo o lance, ficaram na dúvida: foi pênalti ou impedimento? Nada contra utilizar a TV para definir lances no futebol, mas terão que estudar meios mais eficientes e seguros. Aí sim, vai valer a pena.

Bola dentro
Para o Volta Redonda, que subiu 37 posições no ranking da CBF, divulgado na segunda, 13. Em três anos, o Voltaço saltou da 119ª para a 82ª colocação. Isso em função da boa campanha de 2016, quando conquistou título da série D do campeonato brasileiro. Valeu!

Deixe uma resposta