Bate bola – Sergio Luiz

Este é o time do América, do Rústico, campeão da Taça Francisco Torres, em 1975. O técnico era o Totonho e o presidente era o Zé 51. Pertence ao acervo do Luiz Gonzaga. Em pé da esquerda para a direita: Gonzaga, Marinho, Neném, Jorge Vampiro, Guilherme e Macaé. Agachados: Binha, Dida, Esticadinho, Zé Maria e Sabará.

É ganhar ou ganhar

O Voltaço voltou a tropeçar em casa. Desta feita, diante do Jacuipense, que mesmo com dez homens, desde o primeiro tempo, arrancou um empate em 0 a 0, fazendo com que o Volta Redonda somasse quatro jogos sem vencer, mostrando que vem caindo de produção. O ataque, por exemplo, é muito frágil e os reforços não emplacaram. Não deu ainda para descobrir se o problema é a tal ‘qualidade técnica’ dos craques contratados…
O tricolor de aço desperdiçou a chance de disparar na liderança do grupo. Agora ocupa a 7ª posição com 10 pontos. Detalhe: a um ponto do Botafogo (PB), líder com 11 pontos.
Entendo que não é momento de entrar em desespero, afinal, o Voltaço pega o Floresta amanhã e depois o Tombense, além de ter todo o returno para se firmar na competição. Porém, serve de alerta e o time de Colucci precisa voltar a vencer já na partida de amanhã, domingo, 18, às 11 horas, novamente no Raulino. Não há outro resultado que interesse, senão a vitória. Só assim, o tricolor de aço voltará a alimentar as esperanças de continuar na briga pela vaga na série B em 2022. É ganhar, ganhar ou ganhar. Quem viver verá!

Classificação
Faltando apenas duas rodadas para o fim do primeiro turno, a classificação mostra o Botafogo (PB) na liderança com 11 pontos, seguido de Paysandu e Ferroviário, também com a mesma pontuação. Fecha o G4 o Altos (PI) e colado nele, o Manaus em 5º, com o Tombense em 6º e o Voltaço em 7º, todos com 10 pontos. O Floresta, adversário de amanhã, está na 8ª posição com 9 pontos.

Acordo
A novela João Carlos teve mais um capítulo. Segundo o ‘ge’, na quarta, 14, a audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, marcada para o clube apresentar as provas que teria efetuado os pagamentos do FGTS do jogador foi adiada para a próxima semana, a pedido do Volta Redonda.
O Volta Redonda garante que foi procurado pelo advogado do jogador, só que este desmentiu que tenha mandado alguém procurar o clube para propor qualquer acordo. Tem mais. O jogador já está com a liminar na mão para sair do Voltaço.

Saudades
A maior parte da torcida do Voltaço está morrendo de saudades dos artilheiros João Carlos e Alef Manga. A propósito, João Carlos mandou um áudio para alguns torcedores revelando que estaria com saudades. Prometeu ainda que vai contar a verdadeira história da sua saída. Será? Xiiii!

História
Na década de 80, o Voltaço teve um treinador argentino, chamado Alfredo Gonzales, campeão estadual em 1966, dirigindo o Bangu. Tinha um estilo bonachão, boa praça, porém, não abria mão da disciplina. Entretanto, na época, havia um jogador que era terrível, o atacante Mazolinha, ex-Botafogo. E um dia, às vésperas de um jogo, Mazola driblou o velho Gonzales, fugiu da concentração e foi pra zona, na antiga Novacap, em Barra Mansa. Ao conferir os quartos, o treinador descobriu o fujão e, pegando um táxi, partiu na sua captura. Já imaginava onde ele estaria. Chegando lá, Gonzales ficou escondido atrás de uma árvore, esperando para dar o bote. Porém, Mazolinha o viu primeiro e deu a volta, pegando o velho Gonzales de surpresa: “Aí, professor, o senhor também é chegado nas primas, hein?”. Sem saber onde enfiar a cara, o treinador sumiu no mesmo táxi, sem abrir a boca. É mole?

Alef Manga
O artilheiro passou por maus momentos no seu novo clube ao discutir com torcedores após a derrota do Goiás para o Náutico. No dia seguinte, membros da Força Jovem foram ao CT do Goiás para cobrar o atacante pelas suas más atuações. A pressão deu resultado, isso porque o Goiás, na quarta, 14, venceu o CSA por 1 a 0 com um golaço sabe de quem? De Alef Manga. O jogador, após o jogo, declarou, que chegou a ser ameaçado de morte. Nada como uma vitória e um gol para deixar todo mundo feliz.

Bola fora (I)
Para mais um empate do Voltaço em pleno Raulino, contra o Jacuipense. Tem que melhorar muito se quiser uma vaga para a série B em 2022.

Bola fora (II)
Para a seleção brasileira, que entregou o ouro para os hermanos na decisão da Copa América. Nossos craques entraram em campo de cara amarrada. Neymar se salvou, mas nem tanto. Vergonha! Todos deviam ficar de fora das próximas convocações.

Bola dentro
Para a seleção Argentina, que não tomou conhecimento da preguiça dos milionários jogadores da seleção brasileira e venceram por 1 a 0. Deram o caneco de presente a Messi que, pela vez primeira, conquistou um título com a seleção portenha. Fazer o quê, né?

Deixe um comentário