Alto risco

Ocupação de leitos de UTIs chegou a 81%

Unidade de Terapia Intensiva, UTI, Hospital, pacientes, tratamento, internação, equipamento hospitalar

O município de Barra Mansa atingiu na terça, 30, 81% de ocupação dos leitos de UTI na rede pública para tratamento de pacientes com a Covid-19. Outro dado preocupante: os leitos estão sendo ocupados a cada dia por pessoas mais jovens. Para se ter ideia do problema, do total de 105 leitos de UTIs e Clínicos ofertados na Santa Casa, UPA Centro, Hospital da Mulher e Centro de Triagem e Tratamento da Covid-19, cerca de 30 deles estavam ocupados por pessoas com idade entre 30 e 50 anos, enquanto aproximadamente 25 estavam ocupados por idosos, com idade de 60 a 85 anos. O aumento dos casos de internações também é uma realidade nos leitos de enfermaria. Em 2 de março, somente 28% de um total de 69 vagas estavam ocupadas. Na terça, o percentual chegou a 66%.
A elevada taxa de ocupação dos leitos de UTIs e enfermarias, segundo o secretário de Saúde, Sérgio Gomes, é reflexo da falta de cuidados e proteção de algumas pessoas. “Estamos vivendo um momento crítico, em que a rede de saúde está entrando em colapso e alguns cidadãos insistem na realização de festas clandestinas, nas aglomerações e no uso inadequado das máscaras de proteção facial. Alguns nem fazem uso do equipamento e, com isso, colocam em risco a saúde do próximo, inclusive de seus familiares”, desabafou.
Medidas restritivas
A preocupação com os efeitos da pandemia levou a prefeitura a publicar na segunda, 29, um novo decreto com medidas restritivas mais rígidas, como o funcionamento do comércio das 10 às 17 horas, de segunda a sexta, e das 9 às 13 horas aos sábados, como hoje, 3 de abril.
O decreto estipula ainda que bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres deverão funcionar também no mesmo horário, menos aos sábados e domingos, quando poderão abrir das 11 às 15 horas, desde que mantenham ocupação de 50% das mesas, entre outras medidas previstas desde o início da pandemia. Após o horário estabelecido, poderão funcionar com o sistema de delivery, drive-thru e take-away.
As restrições no funcionamento do comércio vão até amanhã, domingo, 4. Na segunda, 5, Rodrigo Drable deverá anunciar novas medidas, dependendo da pressão do MP para que feche tudo. Ou, como argumenta, manter a flexibilização do comércio, pois ele entende que o fechamento não resolve nada. Muito pelo contrário.

Deixe um comentário