segunda-feira, janeiro 17, 2022
CasaGERALPorcalhões!

Porcalhões!

Descarte irregular de entulho continua sendo feito em servidão na Rodovia dos Metalúrgicos

Há mais de dois anos o aQui vem denunciando o descarte irregular de lixo e entulho em uma servidão na Rodovia dos Metalúrgicos, próximo ao Hospital da Unimed. Mas não tem jeito: mesmo com as intervenções do Poder Público, um bando de porcalhões insiste em usar o local – uma rua sem saída, utilizada como estacionamento por funcionários e até por usuários do hospital – para despejar tudo que é porcaria. De sofás velhos a TVs que não funcionam mais.
Pelo volume e tipo do material descartado – montes de entulhos de obras –, uma fonte ligada à construção civil avalia que o problema pode estar sendo causado por pessoas que fazem “pequenos fretes”, pessoas que ficaram desempregadas e passaram a fazer bicos usando o próprio carro – utilitário – para aumentar a renda. “Como os montes são pequenos, devem estar sendo despejados por pessoas que não querem pagar por uma caçamba de lixo. Então, elas chamam um ‘freteiro’, que geralmente usa uma caminhonete pequena”, diz a fonte. “O ponto correto de descarte de resíduos inertes (entulho de obra) fica na saída da cidade, próximo à Casa de Portugal, e como é longe, o cara quer economizar na viagem – ainda com os combustíveis no preço que estão – e joga ali na Unimed, no meio do caminho”, revela, pedindo anonimato. “Lido com um monte desses caras e sempre implico com eles. Vão saber que fui eu”, contou, aos risos.
A prefeitura de Volta Redonda chegou até a bloquear um trecho da rua sem saída com manilhas de cimento, mas o espaço que sobrou foi tomado por entulhos. E a câmera de segurança que existe no local, segundo informações obtidas pelo aQui, não funciona, e quase todas as lâmpadas de iluminação estão queimadas, o que atrapalha a fiscalização à noite.
Questionada, a prefeitura de Volta Redonda disse que o local já foi limpo várias vezes pela secretaria de Infraestrutura, assim como outros pontos da cidade do aço, e informa que não chegou a fazer nenhum flagrante de despejo irregular de lixo. “O local em questão já foi limpo diversas vezes. Há uma câmera colocada próxima, com foco na segurança pública e no monitoramento do trânsito. Até o momento, ninguém foi flagrado fazendo o despejo irregular de lixo na área”, informou.
Em relação à iluminação, a prefeitura informou que o setor “tinha sérias deficiências deixadas pela gestão passada”, que estão sendo resolvidas com o projeto de implantação de lâmpadas de LED. “A prioridade é para locais de maior movimento de pessoas. No entanto, todas as regiões serão contempladas”, avisa.
Em uma das reportagens sobre o despejo irregular de lixo, o secretário de Infraestrutura, Jerônimo Telles, chegou a dizer que a ação dos porcalhões provoca um gasto importante para os cofres públicos. E disse que o problema acontece em toda a cidade. “Entulho é sem discriminação de bairro. Temos todos os bairros com despejo em via pública; do Laranjal ao Açude; do Belmonte a Caieiras. Muitas das vezes temos que voltar a lugares que já limpamos, então isso acaba onerando os cofres públicos. A gente gasta com caminhão, combustível, com equipe. Em alguns lugares, fazemos a limpeza e dois dias depois está tudo sujo novamente. Nosso trabalho acaba sendo o de ‘enxugar gelo’. A população tem que colaborar”, comparou.

Leia mais: https://jornalaqui.com/sob-risco/

Artigo anteriorSob risco
Artigo seguintePositivo, operante
ARTIGOS RELACIONADOS

Tendências de futuro

Não é de ninguém

Geral 1285

LEIA MAIS

“Não enganei ninguém”

Luto sem fim

Grampos

Grampos Barra Mansa

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp