terça-feira, maio 24, 2022
CasaGERALLição de casa

Lição de casa

Pais reclamam de Covid, falta de professores e obras nas escolas na volta às aulas

Roberto Marinho

As aulas em Volta Redonda nem bem começaram e os pais e responsáveis pelos alunos já começaram a ter uma série de preocupações. A maior delas, claro, é com a Covid-19. Mesmo com mais de 10 mil crianças já vacinadas com a primeira dose – quase 50% do público-alvo em um mês de campanha –, a propagação do vírus ainda preocupa. A falta de noção de alguns pais, que mandam as crianças com sintomas gripais para as aulas, sem se preocupar com as consequências, é um dos grandes problemas. Sem esquecer, é claro, que os estudantes podem ser testados gratuitamente nos postos de Saúde ou na central de testagem da Ilha São João.
Uma mãe ouvida pelo aQui, que pediu para não ter seu nome revelado, soltou o verbo contra aqueles que mandam crianças doentes para a escola. “Em uma semana de aula na escola do meu filho, só na sala dele foram quatro casos confirmados. Ele acabou ficando doente e trouxe o vírus para dentro da nossa casa. Só que eu tenho uma mãe idosa, que faz tratamento para câncer de pulmão, então imagine o meu desespero? E sabemos que as crianças foram para a escola já com sintomas, o meu filho contou. Como vamos ter tranquilidade de mandar os filhos para as escolas?”, disse, indignada.
Por meio de nota da Secom (secretaria de Comunicação), a prefeitura de Volta Redonda informou que está monitorando e levantando a situação dos estudantes e informou que está orientando os pais para que, caso autorizem, as crianças possam ser vacinadas no próprio colégio, no horário escolar. Na nota, a Secom também informou que “a Vigilância em Saúde da SMS (Secretaria Municipal de Saúde) orienta a secretaria de Educação sobre notificações de casos suspeitos e confirmados de Covid-19, tanto para os profissionais quanto para os estudantes”.
Sem professores
O medo do contágio pelo vírus da Covid-19 não é a única preocupação dos pais nesse início de ano letivo. Muitos têm se deparado com a falta de professores em diversas escolas da rede municipal. Segundo informações recebidas pelo aQui, pelo menos sete escolas estariam com carência de profissionais em sala de aula, totalizando de 15 a 20 professores. A falta de docentes atinge todas as turmas, do maternal ao 5º ano. Entre as escolas afetadas estariam as unidades dos bairros Santo Agostinho, Caieiras, Aterrado e Verde Vale.
A situação está tão complicada que o vereador e comunicador Betinho Albertassi abordou o assunto no programa Fato Popular da Rádio 88 FM na manhã de terça, 15. O parlamentar afirmou que iria procurar o prefeito Neto e a secretária de Educação, Therezinha Gonçalves, a Tetê, para saber o que estava acontecendo. Em mensagem enviada ao aQui, Betinho disse que Neto o respondeu no mesmo dia.
“Sobre a contratação dos professores, o Neto me disse que o município está chamando todos que foram aprovados no concurso. Em um primeiro momento, ele me disse que a secretaria estava com dificuldades, porque chamaram 20 professores, mas só 10 aceitaram trabalhar. Mas agora está começando a entrar no eixo e esse problema será resolvido nos próximos dias, segundo o prefeito me informou”, relatou Betinho, descartando a possibilidade de convidar Tetê para dar explicações na Câmara acerca do problema. “Acho que ainda não é o momento. Se a situação se agravar, até podemos convidar a secretária, mas como o prefeito nos respondeu de prontidão, falando que nos próximos dias o problema está resolvido, nós vamos aguardar”, ponderou.
A secretaria de Educação também informou, por meio da nota da Secom, que muitos profissionais que atuavam nas escolas de Volta Redonda seriam de outras cidades e teriam sido aprovados em concursos feitos pelas prefeituras das cidades mais próximas de onde residem, optando por deixar a cidade do aço. “Alguns desses profissionais aguardaram até o último momento para deixar a rede pública de Volta Redonda. Esse é um dos principais problemas constatados pela secretaria”, afirmou a pasta, garantindo que estaria chamando os professores aprovados no último concurso feito em Volta Redonda, o que deve amenizar a falta dos docentes. “Os aprovados estão fazendo exame e depois vão se apresentar nas escolas, equacionando a falta de professores na rede pública”, apontou.
Obras nas escolas
Outro problema enfrentado pelos pais é que algumas escolas foram reabertas mesmo estando em obras. Para eles, tudo deveria ter sido feito antes do início das aulas, aproveitando que as escolas estavam desocupadas. “Tiveram todo o tempo do mundo para fazer as obras, por que logo agora? As crianças têm que conviver com poeira de obra, barulho, um inconveniente enorme”, disse um pai ouvido pelo jornal, pedindo para não ser identificado. O problema também foi abordado por Betinho na rádio, e o radialista recebeu uma resposta do prefeito. “O Neto nos falou que está mobilizando uma força-tarefa gigantesca para fazer a limpeza das escolas todas. Além disso, para a reforma de algumas escolas ele já deu andamento nas obras para poder finalizar o mais rápido possível e as crianças poderem voltar a estudar”, relatou.
Em nota enviada ao jornal, a SME afirmou que as equipes de manutenção foram reforçadas em algumas unidades, por causa dos estragos causados pelas fortes chuvas que atingiram o município nas últimas semanas. “A prioridade é atender primeiro as escolas que foram mais afetadas”, informou a pasta sem explicar por que não cuidou das escolas enquanto elas estavam fechadas.

Artigo anteriorLazer
Artigo seguinte“Eu fico”
ARTIGOS RELACIONADOS

Mudo e com a mão no bolso

Estado

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp