Bate bola – Sergio luiz

Este é o time do E.C. Siderantim campeão estadual da terceira divisão em 1982. Colaborou Gino Lopes. Em pé, da esquerda para a direita: Calisto, Ricardo, Celso Tiberê, Manu, Birrinha, Gerônimo e Nelson (massagista). Agachados: Escovinha, Expedito, Neivaldo, Giovani e Ramiro.

Hora da arrancada

O Voltaço nem quis saber se o Vasco jogaria com o sub-20 e venceu a primeira partida contra um ‘grande clube’ por 1 a 0, gol do artilheiro João Carlos. Afinal, a garotada conquistou a Copa Brasil da categoria e só não venceu o jogo graças à atuação do goleiro Andrey, que com grandes defesas foi escolhido o melhor da rodada. Vale destacar o oportunismo do atacante João Carlos, artilheiro em 2020, e que este ano já comanda a artilhara do carioca ao lado de Mateus Babi, do Botafogo, e de Rodrigo Muniz, do Flamengo, com dois gols.
A vitória sobre o Vasco apagou a decepção do empate na estreia contra o Madureira e o tricolor de aço terá uma pedreira pela frente amanhã, domingo, 14, às 15h30min, contra a Portuguesa, grande surpresa do campeonato. Será um osso de duro de roer, principalmente porque o jogo será no Luso Brasileiro, que foi a casa do Voltaço na série C de 2020. Difícil, mas não impossível sair da Ilha do Governador com mais três pontos. Para isso terá que jogar melhor do que jogou contra o Vasco. Se possível, mantendo a mesma sorte. Quem viver verá!

Aproveitamento
Finalmente a prata da casa vem sendo aproveitada no time principal do Voltaço. Pelo menos, por enquanto. E isso só foi possível graças a Neto Colucci, que conhece melhor do que ninguém a garotada da base, onde foi treinador durante um bom período. Assim é que dos 17 jogadores que entraram em campo nas duas rodadas, 7 foram formados em casa, sendo que quatro foram titulares: Bruno Barra, Gabriel Pereira, Luan Leite e Davison, sem contar o lateral direito Júlio Amorim, que entrou no segundo tempo e fez o cruzamento para João Carlos fazer o gol da vitória sobre o Vasco. Penso que é assim que se faz. Valorizar a prata da casa ao invés de promover jogadores de empresários.

Dedé
O zagueiro Dedé, ex-Voltaço, que conseguiu rescindir seu contrato com o Cruzeiro na justiça, está recuperando a forma na Gávea. Só que o TRT de Minas suspendeu a rescisão e ninguém sabe dizer o que vai acontecer. O jogador passou momentos difíceis diante de uma série de contusões e trabalha forte para voltar a jogar. Onde? Ninguém sabe…

História
Certa vez, como plantonista da Rádio Sul Fluminense, nosso amigo Silvio Alves, o Bola de Ouro mandou uma pérola durante um Flamengo e Fluminense no Maracanã. Jogo quente, corria solto e a toda hora surgia uma oportunidade de gol para os dois lados. No estúdio, Sílvio recebeu uma ordem superior para ler uma nota. Bem mandado, não conversou. Fez uma tímida chamada. “Alô, Dr. Nora”. O narrador de categoria internacional achou estranha a chamada, tirou o pé do acelerador e abriu espaço: “Vai rapidamente, Sílvio”. Alves com um tom muito entristecido, mandou: “Nota de falecimento, faleceu fulano de tal….”. E leu toda a nota. Para desespero do Nora, naquele exato momento, o Flamengo fazia um gol e ele não pôde interromper. Foi aquela brochada geral. Nota de falecimento em pleno Fla x Flu, só mesmo para calouro.

Caio Canedo
Ex-jogador do Voltaço, Botafogo, Vitória e Internacional, hoje com 30 anos e brilhando no futebol árabe, marcou um golaço na última partida do seu time, o Al Ain. Um gol que já está cotado para ganhar o Prêmio Puskas, concedido pela Fifa ao mais bonito do ano. O voltarredondense, para quem não sabe, em 2020 naturalizou-se tornando-se cidadão emiredense, a pedido da Associação de Futebol dos Emirados Árabes, sendo convocado para a seleção do seu novo país.

Copa do Brasil
O Voltaço estreia na quarta, 17, contra o Castanhal, de Castanheira do Pará. Em 2020, o tricolor de aço foi eliminado pelo Lagarto, em Sergipe por 1 a 0. Se vencer ou empatar, o Volta Redonda joga, pela segunda fase, contra o Juazeirense, da Bahia, que eliminou o Sport-PE, por 3 a 2, em uma partida bastante tumultuada. Coisas do futebol brasileiro.

Bola fora
Para as trapalhadas do jogo Juazeirense e Sport. Uma vergonha, com direito a apagão de refletores, sumiço dos gandulas e ligar a irrigação ainda durante o jogo. Só não vê que foi armação, quem não quiser. Pior é que a CBF não deve tomar nenhuma providência. Isso mostra o que o Voltaço, se passar pelo Castanhal, poderá enfrentar em campo e fora dele.

Bola dentro
Para a importante vitória do Voltaço sobre o Vasco por 1 a 0. Agora tem que vencer a Portuguesa, que é a líder do carioca. Vencendo vai a sete pontos, o que o deixaria em uma boa posição no campeonato. Valeu!

Deixe um comentário