quarta-feira, maio 25, 2022

Até quando?

Este é o E.C. Flecha, um dos primeiros times de basquete formado em Barra Mansa. Foto tirada em 1951 e pertence ao acervo do saudoso Adelmo Junqueira. Em pé da esquerda para direita: Adelmo Junqueira, Djalma, Geraldo Leal Ribeiro, Sebastião Maximiniano, Hélio e Fernando. Agachados: José Maria Caldeira, Renato I, Josué, Renato II, Neil e NIlo.

Até quando?

O caldeirão esquentou no Voltaço com a eliminação precoce do clube na Copa do Brasil, depois de um vexame sem tamanho ao ser goleado por 4 a 2 pelo desconhecido Tuntum, lá do Maranhão, com oito meses de existência. E ferveu com a derrota, dentro do Raulino, para o fraco time do Nova Iguaçu, por 3 a 2, que levou o Volta Redonda para a beira do precipício, na penúltima colocação no carioca de 22. Foi a gota d’água para a queda do técnico Neto Colluci, como se fosse o único culpado pela péssima campanha no ano.
Tudo bem que Colluci estava desgastado, com a validade prestes a vencer, afinal, isso é cultural no futebol brasileiro. Tomou três porradas… é demitido. Entretanto, teriam que sair juntos alguns dirigentes. Tudo começou quando esqueceram a transparência nas contratações e vendas de jogadores. Se perderam quando se sujeitaram a empresários inescrupulosos e dispostos a tudo para colocarem suas mercadorias na vitrine do futebol carioca.
O controle de qualidade do Voltaço na hora de contratar é o pior possível. Desde o início, dissemos que era o pior elenco formado nos últimos anos. Com todo respeito aos contratados, a maioria não tem a mínima condição de vestir a camisa do clube. Não precisava ter bola de cristal para adivinhar o que iria acontecer.
Uma boa desculpa é de que qualquer jogador sondado, pede R$ 20 mil, R$ 30mil de salário. Mas, por que não aproveitam os garotos da tão enaltecida base do clube? Hoje, são formados apenas para futuras negociações. Ou dispensados a troco de nada, bem ao contrário do Resende que vem fazendo um belo trabalho na base. Brilhou na Copinha e aproveitou a maioria dos garotos no time principal. E nem por isso deixa de negociar seus jogadores.
O carma do tricolor de aço, não termina aí. Na quarta, 2, voltou a perder para Resende por 2 a 1, em pleno Raulino de Oliveira. Fica uma pergunta. Onde será o calvário do Voltaço? Quem viver verá!

 

Freguês
Chamado para dar um jeito no Voltaço, o técnico Wilson Leite não conseguiu fazer o time jogar. Correram muito, mas em bando. Faltou qualidade ao time para quebrar a escrita contra o eterno rival, o Resende, por 2 a 1. O Volta Redonda ocupa a penúltima colocação, com 5 pontos, tendo o Boavista na lanterna com dois pontos, já que foi punido com a perda de sete pontos por ter escalado um atleta irregular. Vale lembrar que o tricolor de aço fará dois jogos fora de casa, contra Botafogo, na segunda, 7, no Nílton Santos, e contra a Portuguesa, na última rodada, dia 12 ou 13, na Ilha do Governador. Já o Boavista fará dois jogos em Bacaxá, contra o Bangu, amanhã, domingo, 6, e contra o Fluminense na última rodada. Por aí dá para ver a pedreira que o time da cidade do aço terá que quebrar. Será um Deus nos acuda.

Barra
Curiosamente a diretoria do Voltaço recontratou o volante Bruno Barra, que atuou mais de 300 jogos pelo tricolor aço. Chegou até a ser homenageado, mas não teve seu contrato renovado no início do ano. Ou seja, foi dispensado. Volta como ‘salvador da pátria’ depois que os dirigentes viram a zaga do Voltaço tomar gols incríveis. Pode não ser o ideal, mas pelo menos se identifica com o clube e é da casa. Agora, vá entender: Não servia e de repente voltou a servir?

História
Da série escalações exóticas, tem essa do time de aspirantes do São José, da minha Além Paraíba na década de 60. Leia rapidamente: Pressão, Chicão e Brandão, Fuca, Diego e Aroti Come Telha; Tatu, Du, Canguru, Bi e Fuínha. É mole?

Reações
Torcedores do Voltaço reagiram indignados, nas redes sociais, diante da vexatória campanha do clube em 2022. Perder para o Tuntum (nada contra o clube) é dose. Muitos pedem a saída dos atuais dirigentes e até a volta do ex-presidente Rogério Loureiro. Outros querem que o prefeito Neto intervenha no clube como antigamente, já que o time vem manchando a imagem da cidade do aço no cenário esportivo brasileiro. Coisa que dificilmente acontecerá, já que o prefeito quer ajudar o clube, sem se envolver diretamente. Uma pena!

Fluminense
Joga hoje, sábado, 5, às 16 horas, no Raulino de Oliveira, contra o bicho papão, o Resende. Vencendo, o tricolor será o campeão da Taça Guanabara, e, terá a vantagem do empate nas semifinais, além do direito de ser o mandante do jogo de volta. Esse direito do mando, inclusive, também vale para uma eventual final. Já o Resende luta com o Botafogo por uma vaga na semifinal.

Flamengo e Vasco
Não vão mais fazer o clássico em Volta Redonda. O jogo será disputado no Estádio Nílton Santos amanhã domingo, 6, às 16 horas. Ambos estão garantidos nas semifinais do campeonato.

Projeto
O Resende terá um projeto da base, vejam só, no Estádio Baldomero Barbará. Detalhe: a maioria dos profissionais que trabalhavam por lá, deixou o Voltaço. Entre eles, o preparador de goleiros Welton, os treinadores Gustavo Sena (sub 14), Cayo Victor (sub13), Tonimar Ferreira (sub11) e João Paulo (sub12), oriundo do Resende. Diferente do Voltaço que cobra um monte de taxas dos garotos de algumas divisões, no Resende, eles só irão pagar o material de treino. Por isso, já há um êxodo de garotos indo para o Estádio Cara Nova, da Barbará. O projeto é em parceria com o Lyon da França.

Bola Fora
Para o vexame e a vergonha que o Voltaço vem pagando. Com apenas uma vitória até agora no estadual, tem o pior aproveitamento da competição. Sem falar no mico que pagou na derrota para o Tuntum pela Copa do Brasil. A torcida não merece tanto. Tá feia a coisa!

Bola dentro
Para a bela campanha que o Resende no carioca de 2022. Está na quinta posição e com chances de se classificar para as semifinais. Detalhe: Nos jogos contra Flamengo e Volta Redonda, o Resende utilizou 95% dos jogadores da base. Dos 11 gols marcados, nove foram marcados pelos garotos da casa.

Artigo anteriorLazer
Artigo seguinteRenascendo
ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Lazer

Mudo e com a mão no bolso

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp