Reajuste de frete

Caminhoneiros agregados às transportadoras que prestam serviços à CSN – como a Tora, Excelsior, dentre outras – realizaram uma manifestação pacífica entre a manhã de terça, 20, e o fim da tarde de quinta, 22. O protesto foi no páteo das transportadoras, no interior da UPV. O grupo, de mais ou menos 15 caminhoneiros, exigia um reajuste no preço do frete das cargas de sucatas. Pelo que o aQui apurou, o movimento não teve a participação de nenhum caminhoneiro direto das transportadoras. Os manifestantes eram agregados e tiveram o apoio do Sindicato da Classe.

O aQui tentou falar com a direção do Sindicato dos Caminheiros para saber exatamente quais as exigências dos trabalhadores. Até o fechamento desta edição, ninguém foi encontrado para falar a respeito. Segundo se sabe, o valor do frete pago pela transportadora ao caminhoneiro agregado é diferente do percentual de comissão pago ao caminhoneiro funcionário. A fonte explicou que a CSN, ao contratar a transportadora, negocia com ela o valor do frete da carga a ser transportada e quando esta carga vai para as mãos de caminhoneiro agregado, a transportadora negocia diretamente com o caminhoneiro uma comissão pelo frete. “Esta negociação não cabe à CSN”, disse a fonte.

 

Deixe uma resposta