Quebrando tabus

tinder-como-funciona

Você sabia que os solteiros buscam alguém que tenha os mesmos valores que eles? E que beleza é o penúltimo critério utilizado para escolher um pretendente? Essas revelações fazem parte do Estudo dos Solteiros 2017 do Match Group LatAm – detentor dos principais aplicativos e sites de relacionamento do país: marcas ParPerfeito, OurTime, Divino Amor, Match.com, SingleParentMeet, G Encontros e Tinder –  que ouviu 4.800 pessoas para entender como o solteiro brasileiro pensa e se comporta quando se trata de relacionamento. 

 

Quando perguntados sobre quais são os três principais critérios para encontrar um amor, eles foram unânimes em dizer que querem alguém que tenha os mesmos valores, opção escolhida por 70%. Já um bom papo e pessoas que sejam inteligentes ficaram empatados com 51% de respostas. “Ser bonito ficou em quarto lugar com apenas 20% das escolhas, desmistificando a ideia de que, em sites e apps de relacionamento, as pessoas priorizam a aparência para escolher os pretendentes”, analisa Marcos Moraes, presidente do Match Group LatAm. 

 

E quais são os dias da semana que esses solteiros preferem buscar o seu amor? Sábado e domingo são os dias preferidos por eles para se dedicarem à busca de um novo parceiro. E fazem isso, principalmente, no período da noite. “Essa descoberta pode mudar a vida de algumas pessoas, afinal saber o melhor dia e horário pode ajudar muita gente acessar o site/app na hora certa!”, completa Moraes. 

 

Falar que estão buscando um amor em sites de relacionamento também não é mais tabu, como já foi no passado: 83% dos respondentes garantem que não têm problema em contar aos seus amigos sobre ter conhecido seu amor por um site ou app de relacionamento. Assim como a maioria dos solteiros (57%) conhece alguém que já se casou com uma pessoa por meio da internet.  ”Essas constatações mostram o avanço do brasileiro em enxergar a internet cada vez mais como uma aliada para a busca por um amor, como já acontece nos Estados Unidos há algum tempo, por exemplo”, comemora Moraes.  

 

Os solteiros são muito bem informados e seguem todas as dicas de segurança para analisar bem o pretendente antes de marcar um encontro:  97% são cuidadosos e analisam caso a caso para definir qual é a hora certa de marcar de conhecer o crush pessoalmente e só saem depois de certo tempo que já estão conversando com a pessoa.  

 

Já a rede social mais acessada no país, o Facebook, desponta como principal opção para analisar o pretendente na hora da paquera: 92% dos respondentes visitam o perfil do crush antes de qualquer outra. Fica a dica: você também está sendo avaliado nas redes sociais! 

 

E não é que as pessoas acima de 50 anos estão dominando a internet? De acordo com a pesquisa, 35% dos respondentes estão nessa faixa etária. Provavelmente, muitos já foram casados e se separaram, mas não desistiram de encontrar seu par, quem sabe para passar o resto da vida. “Percebemos também que houve um aumento da porcentagem de pessoas acima de 60 anos. Há uma diferença pequena da participação dos solteiros na faixa dos 40 anos (30%) e os de 30 anos, com 16%, respectivamente”, analisa o presidente do Match Group LatAm. 

 

Sabem quem está também na rede? Os papais e mamães, que diante da rotina de dedicação com os filhos, estão usando mais os sites e apps de relacionamento para procurar um novo amor. A premissa de que pessoas com rotinas semelhantes se completam é verdadeira, pelo menos para 35% das pessoas que responderam à pesquisa que acreditam terem mais chance de se entenderem com quem tem filhos. O que não quer dizer que os solteiros sem filhos não consideram ter um relacionamento com pessoas que já têm filhos. 

Match Group LatAm:

O Match Group LatAm oferece vários aplicativos e sites de relacionamento para atender às preferências das pessoas. Hoje, suas marcas são: ParPerfeito – o maior em relacionamento sério online no Brasil e que tem seu aplicativo para usuários do iOS também em versão acessível para deficientes visuais -, Tinder (ver box) -, OurTime – site e app para pessoas acima de 50 anos em busca de um relacionamento duradouro -, Divino Amor – portal direcionado a evangélicos, sendo que o app para usuários do sistema iOS está disponível também em versão acessível para deficientes visuais -, SingleParentMeet – único site e aplicativo especializado em pessoas solteiras que têm filhos -, G Encontros – site e app voltado ao público gay -,  Divina Palavra – aplicativo gratuito para mensagens motivacionais e ensinamentos de vida nas redes sociais e Match.com – maior site de relacionamento na América Latina. Opera ainda em outros 10 países da América Latina, dentre eles Argentina, Chile, Colômbia, Peru, México e outros.

Tinder derruba mitos dos relacionamentos modernos 

Se você não está no Tinder, você está procurando um relacionamento da forma errada, de acordo com uma pesquisa realizada nos EUA pelo aplicativo mais popular do mundo para conhecer novas pessoas. A pesquisa “Mitos dos Relacionamentos Modernos” revela os hábitos dos millennials para conhecer pessoas e compara as experiências dos pretendentes online e offline. E leva em conta questões sobre fidelidade, comunicação, percepção e atenção plena ao outro.

 

A pesquisa é a maior do tipo, captando respostas de cerca de 9 mil homens e mulheres, comparando e analisando seus hábitos sobre relacionamentos online e offline. “Nos últimos cinco anos, aplicativos de relacionamento como o Tinder tiveram um papel muito importante em conectar pessoas no longo prazo. Ainda que muitas pessoas tenham receio de entrar no aplicativo por uma visão negativa pré-concebida, estamos provando que os solteiros terão tanto ou mais sucesso usando aplicativos de relacionamento do que apenas buscando um parceiro offline”, explica a doutora Jess Carbino, socióloga do Tinder.

 

Mito 1 – Aplicativos de relacionamento? Urg, não para mim. Eles arruinaram completamente os relacionamentos para todos nós.

 

As pessoas que se relacionam online têm mais chances de ter um relacionamento sério do que aqueles que não buscam pretendentes online. Apenas 9% dos usuários do Tinder declararam ser desafiador manter um relacionamento sério, número significantemente menor do que a média nos Estados Unidos.

Mito 2 – Manter uma conversa em um site de relacionamento é como arrancar um dente, e nem me fale naqueles que simplesmente somem!

 

A pesquisa também mostra que os pretendentes digitais não precisam de uma frase de impacto para começar uma conversa, já que demonstram genuinamente interesse pela outra pessoa. Apenas 16% dos solteiros que nunca se relacionaram online admitiram que buscam informações sobre a outra pessoa para não começar a conversa com uma frase qualquer, contra 30% daqueles que já se relacionaram online. Para começar uma conversa, os pretendentes offline são 10% mais propensos a usar uma frase genérica do que os usuários do Tinder. Uma curiosidade: aqueles que buscam por um relacionamento offline têm 3 vezes mais chances de começar uma conversa falando do clima do que um usuário do Tinder!

 

Mito 3 – A única maneira de qualquer pessoa ter sucesso em um aplicativo de relacionamento é ser ridiculamente lindo.

 

Para os usuários do Tinder, a idade e a escolaridade são os dois principais fatores para curtir um perfil, com a aparência ficando em terceiro lugar. Os solteiros online e offline declaram que a escolaridade é uma informação essencial na hora de avaliar um pretendente.

 

Mito 4 – As pessoas que se relacionam online só querem transar e estão compartilhando apenas doenças sexualmente transmissíveis!

 

Quando falamos sobre proteção física e psicológica, os pretendentes digitais são muito mais conscientes do que aqueles offline. Aproximadamente 70% dos usuários do Tinder sempre usam preservativos quando fazem sexo pela primeira vez com um novo parceiro, enquanto 58% das pessoas que se relacionamento offline dizem o mesmo.

 

Outros aspectos analisados pela pesquisa incluem dados sobre quanto tempo leva para os pretendentes online falarem “eu te amo”, contra aqueles offline; quem manda mais nudes e a dificuldade de manter um relacionamento sério.

 

Sobre a pesquisa

A análise é baseada nos resultados de dois grupos analisados pelo Tinder. Um participou da pesquisa nas duas primeiras semanas de fevereiro de 2017, sendo que foram questionados adultos de 18 a 36 anos sobre relacionamentos, tendo 7.072 participantes. A pesquisa foi distribuída e administrada via aplicativo.

 

O segundo foi analisado nos EUA de 27 de janeiro a 3 de fevereiro, com 2.502 adultos entre 18 e 35 anos, sobre questões relacionadas a namoros passados, conhecer novas pessoas e demais relacionamentos. Todos os respondentes passaram por um processo de seleção e completaram 300 campos de informações antes de participarem do estudo. 

 

Os resultados de qualquer pesquisa estão sujeitos à variação de amostragem. A magnitude da variação é medida e afetada pelo número de entrevistas e o nível de porcentagens expressas nos resultados. Neste estudo, as chances são 95 em 100 que não varie, para mais ou menos, por mais de 3,1% de pontos percentuais do resultado que seria obtido se as entrevistas fossem conduzidas com todas as pessoas no universo representadas pela amostragem.

 

Sobre o Tinder

Lançado em 2012, Tinder é o aplicativo líder mundial para conhecer novas pessoas. Em 2015, a empresa lançou o Tinder Plus, oferecendo vantagens premium para os usuários, o Rewind e o Passport. A cada dia, são mais de 26 milhões de matches, com mais de 20 bilhões de matches desde o lançamento.

Deixe uma resposta