Pomo da discórdia

neto (10)_cor

No dia em que Neto ou Samuca morrerem, não importa qual vá primeiro (o que não quereremos que isso ocorra nem que a vaca tussa), o que ficar para trás irá, certamente, até o Portal da Saudade, onde o metro quadrado é o mais caro de Volta Redonda, só para tirar aquela dúvida atroz, que martela a cabeça dos inimigos: “Será que ele morreu mesmo?”, questionará um ou outro. Satirizando a briga do ex-prefeito com o atual prefeito de Volta Redonda, podemos garantir aos leitores do aQui que o quiproquó dos dois, iniciado nas eleições de 2016, tem tudo para ser eterno. No céu ou no inferno, Neto e Samuca vão continuar se alfinetando.

 

A última troca de farpas foi hilária, se não envolvesse os alunos das creches da rede municipal. É que, até prova em contrário, as unidades estariam sem material escolar. Faltaria até papel higiênico para os pimpolhos descarregarem suas necessidades. Para Samuca, conforme informações de sua assessoria de imprensa ao Diário do Vale, a triste realidade das escolas seria culpa de Neto. O ex-prefeito, é claro, reagiu. E usou a sua página do Facebook para explicar o que estaria, segundo ele, ocorrendo de verdade.     

 

“Já não é de hoje que o atual governo decidiu colocar em mim a culpa de tudo que não consegue fazer acontecer. A última é gritante! Nossas crianças não têm material escolar e nem papel higiênico nas escolas. Diante dessa situação trágica, fiquei com um questionamento no mínimo engraçado – Convocar toda a minha antiga equipe pedagógica e de licitação, para perguntar quem se esqueceu de avisar ao prefeito Samuca que criança faz xixi e cocô”, postou, de forma bem sarcástica.

 

Ele pode estar certo. É que diversos pais de alunos têm reclamado aos jornais, como o aQui já publicou, que a situação nas creches está muito difícil. “Falta tudo”, disparou um deles, lembrando que no início do ano as diretoras chegaram a pedir ajuda dos pais. “Queriam que a gente levasse papel ofício, lápis, tinta para impressora e produtos de limpeza e higiene, como papel higiênico”, enumera. “Como o pedido não caiu bem, o prefeito Samuca chegou a proibir que as diretoras pedissem qualquer coisa. Mas não comprou nada para as escolas”, desabafou.

 

Em nota enviada ao Diário do Vale, a assessoria de imprensa do governo Samuca explicou que a falta de material nas escolas estava ocorrendo por culpa do governo Neto. “A gestão anterior não previu licitação para a compra desses materiais, o que acabou desabastecendo o estoque para este ano”, informou, garantindo que “a atual gestão (Samuca) já teria dado início a um processo licitatório, que deve ser concluído nas próximas semanas”, afirmou, esquecendo que a atual secretária de Educação, a quem cabe a tarefa de zelar pela estrutura das escolas, comanda a pasta há mais de 100 dias. “O que ela fez nesses últimos quatro meses e meio?”, indaga o pai de uma das crianças, em contato com a redação do aQui. É. Faz sentido!   

 

Neto, em entrevista, fez coro. “As desculpas do atual prefeito (Samuca) são esfarrapadas. Toda escola precisa de tinta, material de limpeza, papel higiênico. Isso é o básico do básico da educação pública. Está faltando é gestão”, alfinetou, insistindo na tecla que deixou R$ 100 milhões para os verdes. “Não sei o que ele (Samuca) está pensando”, disparou, aproveitando para deixar no ar uma preocupação com o que poderia ser uma estratégia do atual prefeito. “Ele pode estar deixando as coisas piorarem, fazendo caixa para gastar depois. Aí aparece como salvador da pátria. Mas o povo pode estar percebendo a jogada. É uma tática perigosa. Faltar papel em escola não é problema financeiro, é de gestão” cutucou.

 

Reação

 Nas redes sociais, os internautas se dividiram, como se ainda estivéssemos às vésperas da eleição de 2016. “Eu trabalho em duas escolas e posso falar com propriedade. Está faltando de tudo: cola, papel, giz, vários tipos de folhas que nós precisamos para trabalhar com as crianças. Está uma verdadeira vergonha”, postou um deles, dando a entender que seria um professor de duas escolas da rede municipal.

 

A postagem feita pelo ex-prefeito Neto rendeu 98 compartilhamentos e dezenas de comentários. A internauta que se identificou como Rosa Maria foi irônica ao analisar a situação. “Ele (Samuca) está muito ocupado cuidando do Uber e do trânsito da Amaral Peixoto. Absurdo!!”, escreveu, referindo-se à tentativa fracassada do atual governo de impedir o uso do Uber na cidade do aço e ainda das mudanças (ruins) feitas na Avenida Amaral Peixoto, que acabaram prejudicando lojistas e consumidores.   

 

Rafael D´Avila Prunzel foi além e fez o seguinte comentário no Facebook de Neto: “Palhaçada Samuca é um desastre, não consegue por uma galinha a botar ovo!!!”, escreveu. Já a internauta Giselle Maria aproveitou para fazer uma comparação que deve ter agradado ao ex-prefeito. “Tenho 3 filhos e todos estudaram em escolas da prefeitura e nunca faltou nada em momento algum. É uma vergonha o que essa atual administração está fazendo na nossa cidade tanto na Educação quanto na Saúde e em todo resto. A verdade é que ele está fazendo uma experiência e nós somos ratinhos de laboratório nas mãos de um cientista maluco”, disse, referindo-se a Samuca.

 

Jaqueline Gil, por sua vez, defendeu os verdes escrevendo na página de Neto. “Se tivesse dinheiro na prefeitura com certeza não estaria acontecendo isso. Eu não tenho nada contra o prefeito Neto, sempre votei nele em todas as eleições. Acho que estão querendo cobrar muito do prefeito Samuca. Ele só está a cinco meses na prefeitura e temos que esperar mais um tempo. Ele não pode ser culpado de tudo”, pontuou, mostrando-se otimista. “Vamos confiar que tudo vai se resolver. Nossas crianças não merecem passar por isso”, disparou. Está coberta de razão!

 

Para encerrar, fica a posição da internauta Thamires Lima: “Essa briguinha de Neto e Samuca já está chato! Se cada um assumisse sua responsabilidade seria muito melhor! Aiai”, analisou.

Deixe uma resposta