Política & Cia

Por Mateus Gusmão

Samuca envia carta a Câmara de Vereadores

Após o aQui revelar a trama contra o projeto de lei dos idosos, do vereador Luciano Mineirinho (PR), arquitetada pelo vice-prefeito Maycon Abrantes, com aval do secretário de Desenvolvimento, Joselito Magalhães, e apoio do assessor especial, Maurinho Pereira, a relação entre Executivo e Legislativo ficou estremecida (ver páginas 6 e 7). Por isso, em reunião com os parlamentares na terça, 7, Samuca Silva fez questão de pedir desculpas pelo ‘contratempo’. Disse até que deu um, digamos, ‘esporro’ no seu vice.

 

Mesmo assim, diante de toda repercussão, Samuca enviou uma carta ao presidente da Câmara, Sidney Dinho (PEN), um dos vereadores mais críticos às jogadas palacianas. A carta foi lida por Dinho na sessão de quinta, 8. Nela Samuca garantiu que tem total respeito pela Casa, como um Poder independente e bem conduzido por Dinho. E lembrou que os vereadores têm legitimidade para exercer suas funções. “Como chefe do Executivo, quero manter com o Legislativo uma relação de respeito, independência e parcerias, para que possamos assegurar à nossa população uma melhor qualidade de vida e encontrarmos, juntos, a solução para todos os problemas que nos afligem”, jurou Samuca.

 

O prefeito pediu ainda para que Dinho transmitisse aos demais vereadores sua gratidão por tudo que já fizeram juntos nesses meses iniciais de mandato. “Que nesta Legislatura possamos caminhar juntos, colocando o interesse público acima de qualquer interesse, não permitindo que eventuais desencontros possam comprometer o nosso compromisso de realizar uma administração comprometida com os princípios constitucionais da administração pública”, concluiu Samuca. Panos quentes!

 

Candidato

Samuca estaria pensando em lançar Fernando Garcia, seu assessor direto, como candidato em 2018. Pela semelhança física com o prefeito, Fernando tem sido chamado até de ‘Samuquinha’. Se isso vai ajudar nas urnas ou não, só o tempo dirá.

 

Não

A expectativa da maioria dos vereadores é que a proposta de Reforma Administrativa enviada por Samuca à Câmara de Volta Redonda, não seja aprovada da forma que está. Muitas emendas serão apresentadas e o projeto poderá ser devolvido ao Palácio 17 de Julho.

 

Sem aviso

O secretário de Planejamento, Júlio de Andrade, presidiu uma audiência pública ontem, sexta, 9, na Câmara de Volta Redonda, sobre a Avaliação e Metas cumpridas pelo governo verde nos primeiros quatro meses de mandato. O problema é que não houve divulgação prévia do evento. É pena.

 

Climão

Em seu quinto mandato, o vereador Tigrão (PMDB) usou a tribuna da Casa de Leis apenas duas vezes. A segunda foi na quinta, 8, e teve o objetivo de criticar um panfleto de prestação de contas feito pela vereadora Rosana Bergone (PRTB). É que a parlamentar colocou na sua divulgação que, atendendo seu pedido, a prefeitura teria feito uma limpeza geral na Vila Brasília – reduto de Tigrão – Vale Verde, Belo Horizonte, entre outros. “Não sei como a vereadora tem tanta certeza que foram os pedidos dela que foram atendidos. Isso quer dizer que meus pedidos não servem para nada”, ironizou Tigrão.

Bergone até tentou se justificar dizendo que em todas as melhorias, ela estava ao lado do secretário de Obras, Toninho Orestes. “Peço desculpas caso o senhor tenha ficado ofendido, não tive o intuito de tirar o mérito de nada nem de ninguém”, disse. Tigrão não se acalmou. Rebateu dizendo que Bergone e Paulinho do Raio-X teriam ido até ao posto de saúde da Vila Brasília só para fazer uma, digamos, vistoria. “Os senhores foram avisados que tinha um vereador no bairro e responderam: se ele não faz seu serviço nós fazemos o nosso”, rugiu Tigrão. Bergone negou novamente o fato. Panos quentes.

 

Deixe uma resposta