Política & cia

Engordando a base

IMG-20170519-WA0056

O prefeito Samuca Silva (PV) reuniu na manhã de ontem, sexta, 19, um grupo de dez vereadores em seu gabinete no Palácio 17 de Julho. Todos do ‘Grupo dos 14’, que comanda a mesa diretora da Câmara. Na pauta, o fim do bloco de oposição. O resultado foi positivo e os dez vão caminhar ao lado do prefeito. Só não foram convidados para a reunião os vereadores Carlinhos Santana (SD), Fernando Martins (PMDB), Fábio Buchecha (PTB) e Jari (PSB) – sendo que os dois últimos não são de oposição. Muito pelo contrário.

O aQui até que tentou acompanhar a reunião, iniciada às 10 horas. Entretanto, o prefeito não liberou a entrada do repórter e Samuca e os 10 vereadores trataram do aumento da base aliada, sem testemunhas, por cerca de duas horas. Até assessores mais próximos foram convidados a sair da sala. “A reunião foi muito tranquila. O prefeito pediu nossa ajuda. Pediu um voto de confiança. Como todos nós queremos o bem da cidade, nos colocamos à sua disposição”, disse um parlamentar – pedindo para não ser identificado. E é ele quem jura que Samuca não prometeu nada em troca do apoio político.

Quem participou da reunião disse que Samuca está sinalizando algumas mudanças. Pode até mexer no ‘Grupo dos 7’. “O prefeito disse que está decepcionado com alguns vereadores de primeira viagem. Acha que alguns estão muito deslumbrados”, comentou o vereador, sem citar os nomes dos que devem deixar a base verde. “O intuito agora é ter uma base aliada de 14, 15 vereadores. No mínimo dois terços da Câmara”, completou.
A articulação de Samuca para criar uma nova base na Câmara começou após o aQui publicar que os parlamentares mais experientes estariam prestes a criar um bloco oficial de oposição, tanto que algumas reuniões chegaram a ser feitas por integrantes do ‘Grupo dos 14’. Depois de muita articulação, Samuca conseguiu desarticular o movimento e atrair os insatisfeitos para o Palácio 17 de Julho. Resta saber se conseguirá mantê-los.

Participaram da reunião com Samuca, o presidente da Câmara, Sidney Dinho (PEN); Francisco Novaes (PP), Pastor Washington (PRB); Granato (PTC); Paulo Conrado (PRTB); José Augusto (PDT); Rodrigo Furtado (PTC); Neném (PSB); Edson Quinto (PR) e Tigrão (PMDB).

 

Campanha
Já está circulando nas redes sociais uma petição online de repúdio a dois Projetos de Lei aprovados pela Câmara de Volta Redonda. Um é o que cria o Dia do Terço dos Homens (da Igreja Católica), apresentado por Luciano Mineirinho (PR). O outro é o que cria o Memorial Jerusalém, do vereador pastor Laydson (PMDB). Os críticos dizem que as propostas ferem o Estado Laico. A campanha é encabeçada pelo ‘Volta Redonda Sem Homofobia’ e pelo CEDIR – Coletivo de Estudos e Diálogo Inter-religioso.

Vetos
Os vereadores derrubaram, por unanimidade, na segunda, 15, dois vetos do prefeito Samuca. Um deles é o que cria o bairro Fazendinha, apresentado por Granato (PTC). O outro é sobre usar recursos dos parquímetros para as entidades filantrópicas da cidade, do vereador Pastor Washington (PRB). O prefeito, para vetar os projetos, alegou que eram inconstitucionais.

Salário
O prefeito Samuca tem dito a aliados que já tem, guardados no cofre, recursos suficientes para pagar os salários dos servidores até agosto. Que bom!

Deixe um comentário