“Pode melhorar”

31-05-2017 - cittaMobi - gabriel borges (7)

A mobilidade urbana voltou a ser debatida na manhã de quarta, 31, tendo de um lado o prefeito Samuca Silva, acompanhado por integrantes de diversas secretarias e autarquias, e do outro os representantes da empresa responsável pelo aplicativo CittaMobi, que está em uso na cidade do aço desde o governo Neto. Graças ao sistema, a população pode identificar a localização dos ônibus e horários que vão passar pelos pontos espalhados pelo município. “Temos grandes desafios e a mobilidade urbana precisa avançar. Estou muito ansioso para tornar Volta Redonda cidade referência também nesse aplicativo. É um compromisso com a modernidade. As empresas de ônibus e o sindicato da categoria podem nos ajudar a melhorar esse projeto, com certeza”, avaliou Samuca.

 

O agora diretor-presidente da Suser, Wellington Silva, explicou que, para garantir maior mobilidade, o serviço pode melhorar e, para isso, convidou a equipe da Cittati para apresentar todas as soluções que o aplicativo oferece. “Convidamos também as empresas de ônibus para que, de forma integrada, possamos entender quais possibilidades temos de utilizar melhor o aplicativo, na busca de melhorar o serviço e facilitar a vida das pessoas”, acrescentou.

 

A melhoria apresentada e sugerida pela equipe da Cittati foi a ferramenta SmartCitta, que possibilita ao órgão gestor (a prefeitura) ter uma visão consolidada e em tempo real do transporte público do município. De acordo com Patrícia Araújo, que é gerente da Cittati no Rio de Janeiro, a plataforma faz a gestão de todas as comunicações que podem ser implantadas e fomentadas através do aplicativo CittaMobi.

 

 “Isso divide informações para o órgão gestor, que vai se comunicar com a população sobre segurança no ponto de ônibus, cancelamento de horário, limpeza, mudança de itinerário, obras, manifestações, eventos na cidade, entre outros. Permite à prefeitura se comunicar com o cidadão através do CittaMobi, o que ainda não é utilizado em Volta Redonda”, explica.

 

Outras possibilidades que o SmartCitta oferece, segundo ela, é a comunicação com a Ouvidoria – através do CittaMobi; a geração de pesquisas, que podem fornecer ao órgão gestor indicadores; termômetros de maior concentração de dados de acidentes e de ocorrências; gráficos de origem e destino para compreender por faixa e horário onde está a população em determinado horário, quantas pessoas estão se deslocando de um bairro para o outro; entre outras informações. “É uma ferramenta que usa a voz da população para construir a melhoria, ouvindo o que eles têm a dizer, usando-os como uma visão extra para comunicar um acidente, uma violência no trânsito ou mesmo um buraco na via. Eles passariam a se comunicar e alimentar o órgão gestor e a operadora sobre os problemas”, concluiu.

Deixe uma resposta