sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Na bala

Ordem Pública comemora redução nos índices de criminalidade, mas número de homicídios cresce

Por Mateus Gusmão

A secretaria de Ordem Pública de Volta Redonda, comandada pelo PM Luiz Henrique, soltou fogos de artifícios para comemorar os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP-RJ). Segundo o órgão do governo do Estado, responsável por compilar os dados sobre crimes nas cidades fluminenses, baseado em boletins de ocorrências (BO) das delegacias de cada município, em Volta Redonda os números de roubos e furtos caíram no período de janeiro a outubro de 2023, comparado ao mesmo período do ano passado.
Segundo Luiz Henrique, a redução nos índices de criminalidade seria fruto dos investimentos em segurança pública feitos pelo governo Neto em parceria com o governo do Estado, incluindo o reforço no policiamento, a maior participação da população em apresentar denúncias e em ações estratégicas integradas, com o uso da inteligência e tecnologia para auxiliar os profissionais de segurança a agirem de forma mais eficaz, rápida e efetiva.
Mas, como nem tudo são flores, o número de homicídios em Volta Redonda tende a crescer em 2023 comparado ao ano passado. É que de janeiro a novembro deste ano, a cidade do aço já registrou 65 homicídios dolosos, conforme dados do ISP. No ano passado, também foram registrados 65 homicídios. Como em dezembro já ocorreram pelo menos mais dois assassinatos – ainda não contabilizados –, os números de crimes com mortes já ultrapassaram os do ano anterior.
Os dados sobre roubos e furtos, que acontecem principalmente nas regiões comerciais – e que hoje contam com o projeto ‘Segurança Presente’ –, apresentam queda. Segundo o ISP, de janeiro a outubro de 2023, comparado ao mesmo período do ano passado, os roubos a estabelecimentos comerciais, por exemplo, tiveram a maior queda, 65%; os roubos de rua também apresentaram forte diminuição, com 52,63%; roubos a transeuntes e roubos de celulares também apresentaram baixas, com quedas de 54,55% e 52,63%, respectivamente.
As câmeras de monitoramento, garante a Semop, combatem e auxiliam o combate dificultando a ação de criminosos. O Poder Público Municipal vem investindo desde 2021 em tecnologia, com a aquisição de câmeras: hoje, são 700 espalhadas pelas ruas e avenidas e mais de 100 instaladas em escolas municipais. Além do investimento em tecnologia, o secretário de Ordem Pública, Luiz Henrique, destacou que um planejamento vem sendo adotado em Volta Redonda, com o reforço no policiamento (com apoio do governo estadual) e a maior participação popular através de denúncias.
“Volta Redonda conta com um planejamento completo de segurança, que inclui a participação da Guarda Municipal e das polícias Civil e Militar. Além disso, temos o Proeis (Programa Estadual de Integração na Segurança), que possibilitou a contratação pela prefeitura de policiais militares para atuarem em seus dias de folga, junto da Guarda Municipal. E a ‘Operação Segurança Presente’, que atua na Vila Santa Cecília e Avenida Amaral Peixoto, no Centro. Esses dois projetos se baseiam nas abordagens e os chamamos de policiamento de proximidade. Proximidade porque cria um elo de confiança com a população, que também auxilia no policiamento ostensivo”, explicou, frisando que o sucesso da segurança pública passa pela participação da sociedade.
O prefeito Neto, que já saiu do hospital, disse que o objetivo de todos os investimentos é tornar Volta Redonda cada vez mais segura, transformando a cidade em uma referência na segurança pública do país. “Os números já comprovam que os investimentos do Poder Público estão no caminho certo. O próximo passo é expandir a segurança para dentro dos bairros, unindo a Guarda Municipal e a Polícia Militar. Segurança é um de verde todos , e a prefeitura tem feito a parte dela. Somos incansáveis para tornar Volta Redonda uma cidade cada vez mais segura. Agradeço ao grande parceiro do município, o governador Cláudio Castro, que não mede esforços para nos ajudar”, destacou.

PRESO – Policiais civis da 93a DP prenderam, na terça, 19, um dos envolvidos no assassinato do professor de Educação Física Rodrigo Cardoso Guedes. Segundo as investigações, o autor seria conhecido por integrar o tráfico de drogas ligado a uma facção criminosa que atua na região.
O crime ocorreu em novembro. Na ocasião, Rodrigo Cardoso ficou desaparecido por cerca de uma semana. No dia 13, os agentes localizaram o veículo da vítima e um par de tênis. No dia seguinte, com o auxílio de um drone, os policiais localizaram o corpo dele, enterrado em uma cova. O laudo pericial constatou uma perfuração por arma de fogo.
Após um trabalho de inteligência, o autor foi localizado no Monte Castelo. Com ele, foi apreendida uma pistola. As investigações prosseguem para localizar e prender um segundo envolvido no crime.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp