sábado, fevereiro 24, 2024
CasaEditoriasEspecialMaurinho e Bruno Marini apostam em Bolsonaro para vencer eleições

Maurinho e Bruno Marini apostam em Bolsonaro para vencer eleições

Por Mateus Gusmão

O Sul Fluminense – especialmente Volta Redonda – sempre foi reconhecido pelo seu alinhamento político a partidos de esquerda, principalmente pelo forte sindicalismo metalúrgico por conta da Usina Presidente Vargas da CSN. Nos últimos anos, entretanto, isso começou a mudar, e a direita passou a ganhar espaço nas urnas. Prova disso é que, se dependesse de apenas Barra Mansa e da cidade do aço, o ex-presidente Jair Bolsonaro teria sido reeleito em 2024. E é apostando nisso que candidatos ligados ao bolsonarismo esperam ganhar as eleições municipais deste ano.
Em Volta Redonda, por exemplo, o empresário Mauro Campos Pereira, o Maurinho, vestiu a camisa do bolsonarismo e a defesa de pautas importantes para a direita. Ele terá uma tarefa difícil pela frente, enfrentar o prefeito Neto nas urnas, que tentará, pela sexta vez, comandar a cidade do aço (Neto está em seu quinto mandato). Maurinho, que hoje preside o PL na cidade do aço, espera contar com a força eleitoral de Bolsonaro para chegar ao Palácio 17 de Julho. Nas eleições de 2022, Bolsonaro teve 91 mil votos no município no segundo turno, dez mil a mais do que o presidente Lula.
Em entrevista ao aQui, Maurinho destacou que é o candidato da direita na cidade do aço. “Com certeza sou o pré- candidato da direita e do bolsonarismo. Porque o bolsonarismo se tornou uma forma de governar, com as contas aprovadas pelo Tribunal de Contas da União e sem nenhuma ação judicial ou condenação por bandalheira”, comentou o empresário. “O bolsonarismo está acima de qualquer partido político e somente assim com esse jeito honesto podemos voltar a governar o país”, completou.
Maurinho diz que nos partidos há diversos tipos de políticos, inclusive os desonestos e
desorganizados. “Mas também honestos e desinteressados, que visam só o bem do Brasil, dos estados e dos municípios. Como faço parte do segundo grupo, sou patriota, de direita, pela propriedade privada, e assim sou bolsonarista”, disparou.
O empresário, otimista que só, diz que o bolsonarismo está impregnado em Volta Redonda. “Essa forma de governar está no consciente do eleitor, assim como o desejo de um futuro melhor para os filhos e netos de todos. A mudança é imprescindível e urgente, pois não dá para conseguir fazer uma comida boa, utilizando a mesma receita ruim, por décadas”, disse, dando uma indireta no prefeito Neto, que foi eleito prefeito pela primeira vez em 1996. “Por tudo isso, tenho tido uma aceitação e adesão à nossa pré-candidatura incrível, e até inesperada. Tanto por mim quanto por nosso grupo de pré- candidatos e pré-candidatas bolsonaristas. Esperança, fé e diálogo são a solução”, pontuou.

Bolsonarismo em Barra Mansa
Nas eleições de 2022, o ex- presidente Bolsonaro também teve grande votação em Barra Mansa e venceu Lula no segundo turno. O ex-presidente teve pouco mais de 56 mil votos, nove mil a mais do que o atual presidente. Essa também é a esperança do empresário Bruno Marini para conquistar a prefeitura barra-mansense. Bruno deverá enfrentar nas urnas o atual secretário de Governo da prefeitura, Luiz Furlani, que terá apoio do atual prefeito Rodrigo Drable; e também o ex-deputado estadual Marcelo Cabeleireiro.
Também procurado pelo aQui, Bruno Marini foi questionado se é o candidato do bolsonarismo em Barra Mansa. “Eu me considero, antes de mais nada, um pré-candidato de direita que quer contribuir na solução dos problemas crônicas da cidade, como, por exemplo, ampliar a oferta de água tratada
para a Região Leste, o tratamento de esgoto, que hoje a cidade só trata 3%, a humanização e ampliação do atendimento na saúde. Através de duas barragens, acabar com o histórico problema das enchentes nos rios Barra Mansa e Bananal, encontrar uma saída para a caótica situação do transporte público e colocar a cidade nos trilhos da inovação e tecnologia, o desenvolvimento sustentável e a geração de empregos”, discursou o empresário.
Bruno Marini, vale lembrar, foi candidato a prefeito em 2020, ficando em terceiro lugar, com 9,42% dos votos. “Quanto ao bolsonarismo, sim, me identifico plenamente com as bandeiras por ele defendidas, sobretudo no combate sistemático aos desvios e desperdícios e na diminuição da máquina pública”, acrescentou, ressaltando que o ex-presidente é um caso de sucesso na política nacional. “Um homem íntegro e corajoso que sozinho enfrentou um sistema vicioso de interesses escusos e de corrupção. Por esse legado e pela expressiva votação em Barra Mansa, o seu apoio é muito positivo e pode, sim, sinalizar para um conceito de administração séria como a cidade precisa”, acredita.

Bolsonarismo em Resende
O atual prefeito de Resende, Diogo Balieiro, não poderá ser candidato à reeleição, já que está em seu segundo mandato consecutivo. Mas já desembarcou com seu grupo político no PL de Jair Bolsonaro. Seu candidato será o médico Jayme Neto, que é secretário de Saúde. Eles se filiaram ao PL no final do ano passado. Detalhe: Diogo teve a ficha abonada, em Brasília, pelo próprio ex-presidente Jair Bolsonaro.

Artigo anterior
Artigo seguinte
ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp