terça-feira, agosto 16, 2022
CasaGERALMãos à Obra

Mãos à Obra

Volta Redonda promove a formatura de 74 mulheres em cursos da construção civil

Desde terça, 7, a cidade do aço conta com 74 mulheres preparadas para atuar como eletricista predial; pedreira de acabamento e revestimento; pedreira predial; bombeira hidráulica predial; e pintura predial. Elas se capacitaram depois de frequentarem as aulas por três meses no Centro de Qualificação Profissional (CQP) Aristides de Souza Moreira, no Aero Clube. Detalhe: algumas fizeram mais de um curso, que é oferecido pelo projeto “Mulheres Mãos à Obra”, da prefeitura de Volta Redonda.
A cerimônia de formatura aconteceu no auditório do UGB (Centro Universitário Geraldo Di Biase), campus Aterrado, e o prefeito Neto parabenizou as formandas. “Acreditamos que até o início do próximo ano todas estejam inseridas no mercado e ainda que pelo menos 50% consigam vagas imediatas em construtoras que têm contrato com o Poder Público”, contou, lembrando que o governo trabalha para que em fevereiro de 2022 mais 200 vagas para estes mesmos cursos sejam abertas.
Ele terminou o discurso, agradecendo a presença da subsecretária Estadual de Políticas Para Mulheres, Glória Heloiza Lima da Silva, que veio do Rio prestigiar a cerimônia. Glória lembrou que começou a carreira, como juíza de direito em Volta Redonda, e que com muita satisfação veio participar deste evento. “É um prazer confraternizar com pessoas que fazem a diferença. É muito bom saber que o município dá condições para que mulheres ocupem os espaços que desejam e que se tornem protagonistas de sua própria vida. Iniciativas como esta coloca Volta Redonda em destaque no Estado do Rio em relação à luta pelos direitos da mulher”, falou.
A secretária de Políticas para Mulheres do governo Neto, Glória Amorim, concordou que o município dá um passo à frente em relação aos outros para as mulheres conquistarem seu espaço com esta capacitação na área da construção civil. “Este é um mercado quase que absolutamente masculino e estas mulheres vão começar a mudar isso”, afirmou, lembrando que o “Mulheres Mãos à Obra” foi criado em 2011.
O secretário de Ação Comunitária, Munir Francisco, também falou em reconstrução. “Tivemos grandes desafios neste ano. Recebemos a cidade desestruturada e atuamos para colocar nos eixos os serviços públicos, na assistência social estamos reabrindo todos os CRAS (Centros de Referência da Assistência Social). Investimos em infraestrutura, na saúde, na educação e nas demais áreas”, disse, reforçando que a capacitação profissional, possibilitando que as pessoas ingressem no mercado de trabalho, gerando renda, também favorece a recuperação da cidade.
Assessor especial do governo, Deley de Oliveira, fez um link entre os tipos de cursos que as mulheres presentes fizeram e o trabalho que a equipe da prefeitura desenvolveu durante todo ano. “Também estamos trabalhando com construção, reconstrução, melhor dizendo. E vocês mostram que estão do nosso lado, acreditando em nossos projetos”, falou, desejando sucesso a todas as formandas.
O professor Nilson de Freitas Ferreira, dos cursos de Bombeira Hidráulica e Pintura Predial, discursou, representando todos os professores do Centro de Qualificação Profissional Aristides de Souza Moreira. “Hoje quero somente agradecer a oportunidade de fazer parte da conquista de todas as mulheres que estão aqui e tenho certeza que é um sentimento comum a todos os colegas professores”, disse.
A aluna Kamila Alves Lucio, que recebeu o certificado de Pedreira de Acabamento e Revestimento, falou em nome das colegas formandas. “Nesta capacitação desenvolvemos novas habilidades e mostramos que, cada uma com sua trajetória tinha o mesmo sonho. Tenho certeza que estamos prontas para realizar serviços com excelência”, disse.
Ao final, duas alunas de cada turma receberam o certificado, representando as demais colegas. A cerimônia contou com clipe com as alunas do projeto “Mulheres Mãos à Obra” com a música “É preciso saber viver”, interpretada pelo grupo Titãs; e encerrou com as canções “O que é, o que é?”, de Gonzaguinha, e “Dias de luta, dias de glória”, do grupo Charlie Brown Jr.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Grampos

Expectativa angustiante

Grampos Barra Mansa

Barrados na porta

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp