Liberou geral

Novo decreto relaxa as medidas de proteção em Volta Redonda

Pollyana Xavier

Às vésperas do 67º aniversário de Volta Redonda e exatamente no Dia do Comerciante, comemorado em 16 de julho, o prefeito Neto resolveu dar um presente à classe: baixou um decreto alterando as medidas de segurança contra a Covid-19 e liberou quase tudo. As lojas, por exemplo, já podem funcionar em horário normal – praticado antes da pandemia. As que existem fora dos shoppings podem abrir das 8h30min às 18 horas de segunda a sexta, e das 8h30min às 12h30min aos sábados. No pacote, foram liberados ainda clubes, restaurantes, bares, cinemas, parques, igrejas, academias, salões de festas e de beleza, zoológico e, pasmem, até as escolas. Só as boates não foram beneficiadas pelo pacote de presentes distribuído pelo Palácio 17 de Julho.
No decreto, Neto deixa claro que a alteração das medidas restritivas e de segurança no combate à Covid tem caráter temporário. Porém, ele não fixou o prazo de encerramento das novas medidas. Há quem aposte que elas vão durar até depois do Dia dos Pais, em uma tentativa clara de favorecer o comércio. O fato é que Volta Redonda ainda está atrasada na questão da vacinação – em comparação com os municípios vizinhos. Dados da secretaria de Saúde mostram que quase metade da população total da cidade do aço ainda espera ser vacinada contra a Covid-19.
Pior. Volta Redonda tem registrado óbitos por Covid-19 praticamente todos os dias. Na quinta, 15, foram registradas mais cinco mortes e até o fechamento desta edição, o número de volta-redondenses que perderam a vida devido à Covid-19 chegava a 1071. E, com o fim do rigor das restrições, mesmo que provisórias, a tendência é que elas se mantenham no mesmo nível. Ou piorem.
O engraçado é que, apesar de liberar o horário do comércio, Neto manteve algumas proibições, como a de aglomeração de pessoas em espaços públicos e privados, mas decidiu permitir a realização de atividades ‘festivas’, como o funcionamento de salões de festas desde que sejam observados os protocolos de segurança, que inclui distanciamento social, demarcação de piso, higienização de equipamentos de uso coletivo (como nas academias), uso de máscara facial, dentre outras medidas.
Restrições
O decreto de Neto tem 15 artigos, e entrou em vigor ontem, 16 de julho. Ele limita, discretamente, o funcionamento de algumas atividades. O Zoológico, por exemplo, permanece aberto ao público com agendamento prévio e lotação máxima de 600 pessoas por período (manhã e tarde). Permanecem suspensos o funcionamento de casas de shows, espetáculos e boates, circos itinerantes (parque itinerantes, como o do Park Sul, podem, grifo nosso) e estádios. Os bares e restaurantes podem funcionar até às 23h59min, com tolerância de até uma hora a mais para o total encerramento. Ou seja, os boêmios da Colina e os jovens da Morada da Colina poderão ficar bebendo até 1 hora da manhã. Os demais serviços e atividades de lanches e congêneres, só no drive-thru ou delivery.

Deixe uma resposta