Índio quer apito

Bruno Marini e Indio da Costa

O presidente do diretório do PSD em Barra Mansa e pré-candidato a uma cadeira na Alerj Bruno Marini aproveitou o sábado, 30, para acompanhar o deputado federal e pré-candidato ao governo do Estado do Rio, Índio da Costa, pelas cidades das Agulhas Negras. Aproveitaram e se reuniram com diversas lideranças comunitárias e políticas de Resende, Porto Real e Itatiaia. “Nossa candidatura não tem ‘sopa de letrinhas’, com acúmulo de partidos em torno de uma aliança. Recusamos este tipo de procedimento, que vem acompanhado de negociatas em torno de secretarias no governo direcionadas para atender aos interesses daqueles que têm sede de poder. Nosso foco é a recuperação fiscal, assim como a educação, a saúde e a segurança pública do nosso Estado”, disse Índio da Costa.

 

Como um dos relatores do projeto ‘Ficha Limpa’ (lei que torna inelegível por oito anos um candidato que tiver o mandato cassado, renunciar para evitar a cassação ou for condenado por decisão de órgão colegiado), Índio não deixou por menos e abordou a questão dos políticos envolvidos em corrupção. “Durante anos tivemos à frente do governo Federal, do Estado do Rio e de prefeituras fluminenses pessoas descompromissadas com a população, que enriqueceram de maneira ilícita e desfrutaram de muitas benesses, juntamente com as suas famílias. Até cães de estimação foram transportados de helicóptero para pet shops. Hoje estas figuras, Sérgio Cabral, Eduardo Cunha e Jorge Picciani, estão atrás das grades. Mas, com apoio do Eduardo Paes e outros continuam comandando os desvios de dinheiro público”, disparou, salientando que os fatos de corrupção foram retratados na série ‘Mecanismo’, exibida em um canal fechado de televisão e que relata o pagamento de propinas durante as obras das Olimpíadas no Rio.

 

Pré-candidato à sucessão de Pezão, o deputado denunciou ainda os esquemas fraudulentos no asfaltamento das vias públicas do Estado. “As pedras utilizadas na produção de massa asfáltica eram fornecidas pelo ‘laranja’ do deputado estadual e presidente da Alerj, Jorge Picciani, o senhor Walter Faria. Este teve a dívida da sua cervejaria no valor de R$ 1.104 bilhões relativas ao ICMS parcelada em 2.097 anos. É muito absurdo”, disparou.

 

Ainda na reunião, o deputado disse que o seu projeto de desenvolvimento regional começa por gestão e investimento em segurança pública. “A insegurança compromete o desenvolvimento social, a atração de investimentos e, consequentemente, a geração de emprego e renda. É preciso deixar claro que a intervenção militar do Rio de Janeiro, que acaba somente em dezembro, está ocorrendo para aliviar a situação do atual governador, o Pezão, que é amigo do presidente da República. A medida não resolveu o problema da falta de segurança na Capital”, ressaltou.

 

Desenvolvimento

Índio da Costa defende o desenvolvimento de políticas públicas pautadas na qualificação profissional, que se dará nas escolas a partir do Ensino Médio com a adoção de cursos técnicos profissionalizantes em todas as escolas do estado; na implantação de creches e na criação de governos regionais voltado à solução de problemas que acometem o interior do estado. Com relação à segurança pública, o pré-candidato afirmou que não dará continuidade ao atual sistema prisional que encarcera de acordo com as facções. “Vamos encaminhar os apenados aos presídios, conforme o crime praticado e sua periculosidade perante a sociedade”, concluiu.

 

A visita de Índio da Costa à região contou com as presenças dos ex-prefeitos de Resende, José Rechuan e Noel de Carvalho; do pré-candidato do partido à Câmara por Resende, Luís Fernando de Oliveira Pedra; do deputado estadual Nelson Gonçalves, do pré-candidato a deputado estadual por Porto Real, Norival Diniz, o Val, além de vereadores da região.

Deixe um comentário