quinta-feira, julho 18, 2024
CasaEditoriasEspecialHospital do Retiro será ampliado e terá pronto-socorro para adultos

Hospital do Retiro será ampliado e terá pronto-socorro para adultos

Na edição passada, com exclusividade, o aQui mostrou que o governo Neto investiu R$ 7,5 milhões na desapropriação do imóvel do antigo campus da FOA no Tangerinal para criar uma nova creche municipal, a ser inaugurada logo depois do carnaval. Pois bem, as novidades não param por aí. Muito pelo contrário. É que a prefeitura de Volta Redonda também está desapropriando o prédio da Fundação Oswaldo Aranha ao lado do Hospital do Retiro. Tem mais. Vai desapropriar dois outros imóveis: o do Bar do Careca e uma casa ao lado do HR. O valor da negociação estava sendo mantido em segredo. Só que foi o próprio prefeito Neto quem tornou pública a informação: vai investir R$ 12 milhões e meio só para desapropriar o imóvel da FOA (ver grampos página 3).
Apesar de ampliar as condições de atendimento da unidade, aumentando o trabalho que terá pela frente, quem está satisfeita com as novidades é a diretora do Hospital do Retiro, Márcia Cury. “É a realização do meu sonho”, disparou, em entrevista exclusiva ao aQui. “A FOA do Retiro também está sendo desapropriada”, comentou, ao terminar de ler a edição do aQui da semana passada que publicou a negociação do imóvel no Tangerinal. “O prédio da FOA será o novo pronto- socorro do hospital”, detalhou. “O Bar do Careca e a casa também estão sendo desapropriados”, acrescentou. “O (Hospital) Retiro vai ficar um luxo”, gabou-se. “Se Deus quiser, é claro”, pontuou.
Segundo Márcia Cury, o projeto do novo HR prevê a construção de um novo PS e a reforma do atual prédio “Não vai ficar um piso velho no hospital. Onde é a FOA, que funciona como nosso ambulatório, será o pronto-socorro”, disse. “O prédio do hospital será todo reformado”, garantiu, adiantando que, para não prejudicar o atendimento do HR, a ideia é inicialmente construir o PS. “Depois de construir o novo PS, vamos iniciar a reforma dentro do hospital. Vamos fazer por partes, afinal não temos como parar o hospital”, justificou. “Só no ano que vem. No novo governo”, disse ao ser perguntada sobre a data da inauguração, dando mostras que aposta no sucesso do projeto e na continuidade do governo Neto.
Provocada a falar de política, de eleições e do seu nome ter sido ventilado como ideal para sair como vice de Neto, Márcia foi categórica. “Não, não. É o Faria (atual vice-prefeito). Isso já está certo”, garantiu, detalhando, em seguida, as mudanças no HR. “O novo PS adulto terá 10 leitos de sala vermelha, sendo que hoje temos 5. Terá sala amarela com seis leitos (hoje não tem nenhum), sala de observação com 12 leitos contra os três que existem atualmente. Teremos
ainda sala de medicação com 20 poltronas, hoje são 10, mais uma sala de raio-x 1, sala de tomografia, sala de eletrocardiograma, sala de sutura e cinco consultórios médicos”, enumerou. Márcia foi além. “Hoje atendemos em média 8 mil pacientes/mês e, com um ambiente mais confortável, melhor infra- estrutura e sala de espera ampla, acreditamos que o número de atendimentos irá aumentar consideravelmente”, crê. Não satisfeita, Márcia garante que o HR também é muito importante para manter a popularidade do governo Neto na área da saúde. “O Hospital do Retiro é o local onde atende-se o maior número de pacientes em toda a saúde e com alto índice de satisfação”, justifica, aproveitando para adiantar que com a reforma a unidade também será atingida. “O hospital vai aumentar na reforma. Passará a ter 20 leitos de CTI, hoje temos
10. A ala cirúrgica também passará a ter cinco salas contra as três de hoje. E o ambulatório que funciona na FOA (imóvel), passará a ser onde é o PS hoje. Essa reforma será no próprio hospital”, finalizou.

Utilidade pública
Procurada, a direção da FOA confirmou a negociação. “Por meio do Decreto 18.206/2023 foi declarada a desapropriação do Campus Universitário Leonardo Mollica, uma área construída de mais de 5 mil metros quadrados, divididos em dois prédios de três andares, que farão muita diferença para a área da saúde do município”, informou. “Esse acordo é de interesse da FOA, que é parceira do município. As negociações foram num momento especial, pois a instituição está fazendo investimentos junto à possibilidade de aquisição de uma unidade hospitalar própria”, salientou o presidente da Fundação, Eduardo Prado, dando a entender que os recursos das desapropriações devem ser usados na aquisição do Hinja, hospital da família do ex-prefeito Gotardo Neto.
Eduardo Prado explicou que os alunos do Centro Universitário de Volta Redonda-UniFOA prestam atendimentos nas dependências do Hospital do Retiro, como parte de atividades acadêmicas, e a ampliação da unidade hospitalar vem trazendo mais benefícios aos estudantes. “Toda essa negociação foi analisada e autorizada pelos Conselhos Curador e Diretor da FOA; pela Curadoria de Fundações e pelo Ministério Público, que é o órgão encarregado de velar pelas atividades realizadas pela FOA. Sempre que houver possibilidade, vamos trabalhar pela melhoria da nossa cidade e região”, pontuou.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp