Grampos

Maldade (I) – Nos últimos dias, diante da crise CSN x Vita, a cidade do aço foi tomada por boatos, fake news e sacanagens. Todas com o claro intuito de prejudicar o Hospital Vita Volta Redonda, disparado o melhor da região. O pior é que até gente vestida de branco se envolveu nas sacanagens.

 

Maldade (II) – Teve operário da CSN que, aconselhado por mui amigos, levou um filho para ser atendido no Hospital São João Batista, por acreditar que o Vita não estaria mais atendendo funcionários da Usina Presidente Vargas. Era mentira. 

 

Maldade (III) – Alertado no Hospital São João Batista, o peão voltou para o Vita e foi atendido normalmente.    

 

Maldade (IV) – Até boletim apócrifo contra o Vita, dizendo que o hospital não estaria mais atendendo a família CSN, fizeram para distribuir na Passagem Superior, na Vila.  Cadê a Poliícia Federal?

 

Maldade (V) – Outro boato dava conta que os operários da CSN teriam que procurar outros hospitais da região e não o Vita. Se fossem ao Vita, sofreriam um desconto no contracheque. Era mentira, e das brabas. Cadê a Federal?

gotardo_cor
A partir de agora, ex-prefeito vai cuidar só dos negócios da família

A conferir – Mais um boato: um operário da CSN teria procurado atendimento no Hospital da Unimed, e os médicos que o atenderam teriam chegado à conclusão de que ele teria que ser internado. Só que não havia vaga disponível e a solução foi encaminhá-lo para internação no Hospital Vita.

 

Quer ou não quer? (I) – A jornais da região, o presidente da Unimed Volta Redonda garantiu que a cooperativa não estaria interessada no ‘negócio Vita’. Depois, chamou os cooperados para uma reunião e teria comunicado que havia sim, interesse no ‘negócio Vita’. Tá ou não tá?

 

Quer ou não quer? (II) – Uma fonte do aQui, que conhece bem os bastidores tanto da Unimed quanto do Vita, garante: a direção da cooperativa pretende oferecer R$ 200 mil de aluguel pelo imóvel do hospital, na Vila. Se for verdade, a oferta tem tudo para ser recusada na mesa. A CSN, segundo a fonte, queria quando do início da pendenga com o Grupo Vita São Paulo a bagatela de R$ 700 mil de aluguel. Na Justiça, concordou em receber R$ 350 mil, mas não recebeu. Deu no que deu.  

 

Avaliação – A mesma fonte, que pede que seu nome não seja revelado, entende que se a CSN aceitar a proposta da Unimed, será um Deus nos acuda em Volta Redonda. “Quebram os dois (hospitais)”, sentencia. Vixe, Maria!  

 

Mais um (I) – A mesma fonte adiantou que a rede NotreDame Intermédica, que passou para o controle da Bain Capital, grupo privado de investimentos com sede nos EUA, também já esteve conversando com a CSN e com o grupo Vita sobre o hospital de Volta Redonda.  Assim, já existem quatro grupos de olho no Vita Volta Redonda: A Rede D’Or, o grupo Leforte, a Unimed e a Intermédica.

 

Mais um (II) – Não se surpreendam se, ao apagar das luzes, um novo grupo aparecer com cacife muito maior dos listados acima.

 

Encontro – O prefeito Samuca Silva irá a São Paulo nos próximos dias. Vai se encontrar mais uma vez com o presidente da CSN, Benjamin Stein-bruch. Será que traz um coelhinho da Páscoa para a cidade do aço? 

 

A conferir – O governador Luiz Fernando Pezão ainda não confirmou presença na ‘inauguração’ do Hospital Regional, inicialmente marcado para o próximo dia 28.

Visita – Aliás, na tarde de quarta, 14, o prefeito Samuca Silva recebeu a visita dos representantes da organização social (OS) da Bahia, que vai administrar o Hospital Regional, a ser inaugurado no final do mês. Os baianos foram levados a Samuca pelas mãos do ex-prefeito Gotardo Netto, que aproveitou e lhe comunicou que não vai participar da eleição de outubro, como o aQui já tinha revelado.

 

Tô fora – Além de não sair candidato à Alerj, Gotardo também teria desistido de ser nomeado por Pezão para a Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários e Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro – que nome pomposo, não é mesmo?). Fez bem, pois ao abrir mão da vaga na máquina estadual, Gotar-do deve ficar livre dos ataques dos adversários de Pezão.

 

Explicações – Aos amigos, Gotardo tem dito que vai largar a política para cuidar dos negócios do Hinja, seu hospital (ops, da sua família). É bom mesmo, pois o Hinja tem tudo para crescer. Já está credenciado junto ao Bradesco Saúde para passar a atender a família metalúrgica da CSN.

 

Renúncia (I) – O empresário Maycon Abrantes é pré-candidato a deputado federal. Fará dobradinha com Samu-quinha, apostando no prestígio do prefeito Samuca. Detalhe: para concorrer, Maycon terá que deixar a poderosa Smac (secretaria de Ação Social).   

 

Renúncia (II) – Se for eleito, Maycon renuncia ao cargo de vice de Samuca, arruma as trouxas e se muda de mala e cuia para Brasília. Se perder, fica de vice, mas deve perder a Smac.

 

Feira mix – Amanhã, domingo, 18, a Praça Brasil, na Vila, receberá, das 9 às 20 horas, mais uma edição da feira ‘Vem Pra Brasil’. O evento faz parte do calendário de feiras do programa de artesanato de Volta Redonda. “Terá moda sustentável, gastronomia artesanal, antiguidades e o tradicional artesanato da região. Já fizemos duas edições em 2017 e, neste ano, pretendemos realizar mensalmente, reunindo diversos segmentos culturais”, contou a secretária de Cultura, Aline Ribeiro.

 

Construção Civil – Para traçar estratégias de trabalho que resultem em melhorias para a categoria, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de Volta Redonda e região está promovendo, desde ontem, sexta, 16, com conclusão prevista para hoje, sábado, 17, o Seminário de Planejamento Estratégico da sua diretoria. Todos os diretores estão presentes para definir ainda as ações, desafios e estratégias para 2018.  “Estamos enfrentando as mudanças na lei trabalhista e as perdas de direitos são muitas para os nossos trabalhadores. Temos que planejar nosso enfrentamento”, avalia o presidente do sindicato, Sebastião Paulo de Assis, que está sendo assessorado pelo presidente da Confederação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores nas Indústrias da Construção e da Madeira (Conticom), Cláudio da Silva Gomes.

THIAGO

Peixinho – O jovem Thiago Martins (ex-AAP-VR) aceitou o convite da direção do PSC para sair como pré-candidato a deputado estadual pelo partido dos peixinhos nas eleições de outubro. “Hoje assistimos um Estado falido em todos os sentidos. Estamos atravessando uma crise econômica e política. Boa parte dos gestores perdeu a essência da ética. Os valores se perderam e queremos, juntos com você e com o PSC, construir uma nova história. A mudança depende somente de nós!”, postou em sua página do Facebook.

 

Candidatos – No próximo domingo, 25, os sócios do Clube dos Funcionários vão eleger os novos integrantes do Conselho Deliberativo da entidade. A votação será no ginásio da PET e podem votar todos os associados acima de 18 anos. Fernando Parente e Ricardo Romeiro (da Pizza Tuto) são candidatos – e dos bons. 

 

Ironia – O prefeito Samuca Silva mandou o dublê de político e empresário Geraldinho do Gelo, que comandava a subprefeitura do Retiro, enxugar gelo. Motivo: Geraldinho é pré-candidato a deputado federal. Por qual legenda? Pelo Podemos, de Romário. Há quem garanta que Samuca mandou chamar Geraldinho e lhe disse na bucha: ‘não podemos mais andar juntos”.

 

Destino – Por falar em Podemos, Samuca está de olho nas lambanças que a legenda anda fazendo em Volta Redonda. Exemplo: ficou sabendo que outro dublê de empresário e político, Rogério Loureiro, do PPS, foi convidado por Romário a se filiar ao Podemos. “Assim não podemos” ironizou.

 

Solto – Com as atitudes de Romário, Samuca decidiu rebater e já está à procura de uma legenda para acolher Samuquinha, que deixa o Podemos para, com apoio do Palácio 17 de Julho, buscar sua candidatura a deputado estadual.

 

Alívio – A prefeitura de Volta Redonda garante que não está mais cobrando R$ 800 de inscrição de Microempreendedores Individuais (MEI) e que isso possibilitou que novos empreendedores se regularizassem no Palácio 17 de Julho. Só este ano, diz, 108 novos voltarredondenses viraram pequenos empresários. Tem mais. Garante que agora o MEI cadastrado só paga R$ 60 referente ao valor mensal cobrado pelo Leão federal.  

 

Aperto – A prefeitura vai além e diz que os profissionais liberais agora devem pagar apenas um valor trimestral de ISS para a prefeitura. A taxa pode chegar a 60% de uma Ufivre – R$ 104,85 – para profissionais de nível superior. Os de segundo grau pagam 40% da Ufivre (R$ 69,90), e aqueles que não precisam de especialização morrem em R$ 52,42, ou 30% da unidade fiscal municipal.

 

PV (I) – Julio Ferreira, ex-vereador de Volta Redonda, foi convidado pelo PV a sair como candidato ao Senado. O jovem, morando há anos nos EUA, teria descartado o convite.

 

PV (II) – Por falar em Julinho, como ambientalista de plantão, ele apoiou Samuca na eleição para prefeito. Hoje a relação dos dois anda estremecida. Para quem não sabe, foi o ex-vereador quem andou semeando a tese do governo Samuca de assumir o Escritório Central da CSN.  

 

Eficiência – Na segunda, 12, um leitor do aQui ligou para a redação para comunicar que naquele exato dia tinha recebido duas contas para pagar. Uma de um plano de Saúde local; outra de um cartão de crédito. Detalhes importantes: a primeira tinha vencido no dia 28 de fevereiro, ou seja, chegou com um atraso de 12 dias. A segunda foi pior. Tinha vencido no dia 19 de fevereiro. O atraso era de (apenas) 22 dias. E os Correios ainda querem fazer greve…  

2018-03-16-PHOTO-00000491

Escola – Os estudantes da Escola Municipal Palmares, localizada no Padre Josimo, estão enfrentando dificuldades para estudar. É que algumas salas de aula se encontram com várias lâmpadas queimadas. Os corredores da unidade também estão no breu. E, quando chove, as salas ficam inundadas. Nem esporte eles podem praticar, pois a água da chuva inunda a praça da escola.

Em contato com o aQui, um deles garante que o prefeito Samuca já conhece a situação da escola, pois esteve visitando a unidade, quando teria prometido várias reformas.

Se é verdade ou não, um fato chama atenção: recentemente, segundo o aluno, o pai de um dos estudantes amarrou o portão da escola com fio para que ele não caísse em cima de uma criança. “Isso é uma vergonha”, disse.

 2018-03-16-PHOTO-00000489

ETE (I) – Uma excelente notícia para quem mora na região da 207. O Saae de Volta Redonda já retomou as obras de construção de uma elevatória de esgoto sanitário no Conforto (ver foto), que atenderá a bacia 4, formada pelos bairros Eucaliptal, São Lucas, parte do Conforto e ainda a Minerlândia. O investimento é da ordem de R$ 700 mil e a elevatória será entregue em três meses. “Quando entrar em operação, a elevatória vai permitir aumentar a vazão de tratamento de esgoto na ETE Gil Portugal, e assim possibilitar que o Saae receba repasse do Prodes (Programa de Despoluição de Bacias Hidrográficas), da ordem de R$ 5,5 milhões, que serão utilizados em saneamento básico”, comemora o presidente da autarquia, José Geraldo, o Zeca.

 

ETE (II) – Zeca vai além. Diz que a conclusão da obra da elevatória vai contribuir para a melhoria de vida da população dos bairros abrangidos, bem como reduzir a poluição do Córrego Secades. “A obra é fruto de um convênio do município com a secretaria estadual do Ambiente (SEA), utilizando recursos do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano)”, completou.

 

Concurso – Zeca deu outra boa notícia: diz que o Saae já homologou no Tribunal de Contas do Estado o resultado do concurso público realizado pela autarquia para o preenchimento de 45 vagas. A partir de segunda, 19, segundo ele, os aprovados já serão chamados para contratação imediata. 

 

PDV – Mais uma do Saae. A autarquia está prestes a lançar um PDV (Plano de Demissão Voluntária) para aqueles que já tenham idade para pendurar as chuteiras. Será específico para os ‘aposentáveis’

 

Bomba (I) – O empresário Rogério Loureiro foi convidado a sair como vice na chapa de Romário, pré-candidato a governador do Estado. Para que isso ocorra, Rogério terá que deixar o PPS e se filiar ao Podemos, legenda onde seria aliado do prefeito Samuca Silva. Procurado pelo aQui, o ex-presidente do Voltaço confirmou o convite. Mas não garantiu se vai aceitá-lo: “Houve o convite, estou analisando!”, disparou, para completar: “A tendência é dar apoio sem estar na chapa”, disse Rogério. “É muito desgaste, muito trabalho e a esposa não quer!”, confidenciou, prometendo anunciar sua decisão nos próximos dias. Em tempo: a pré-candidatura de Romário pelo Podemos deverá ser anunciada amanhã, domingo, em evento na capital.

 

Bomba (II) – Procurado pelo aQui para repercutir a notícia da possível filiação de Rogério ao Podemos e sua desfiliação do partido por estar insatisfeito com Romário, o prefeito Samuca Silva anunciou que vai deixar a presidência do diretório municipal da legenda. Mas permanecerá filiado. “Vou deixar o diretório, mas continuarei na Estadual, pois tenho um compromisso de apoiar o senador Álvaro Dias, pré-candidato a presidente da República”.

 

Bomba (III) – Indagado se apoiará a chapa Romário-Rogério, o prefeito desconversou. Inicialmente disse que não acredita que ela vá em frente. Mas, caso se consolide, ele irá às ruas pedir votos para o Podemos. Entenderam?

 

Bomba (IV) – Para encerrar, Samuca utilizou uma ironia disparada por Romário quando da briga com Edmundo, também ex-jogador. Na época, o senador soltou a seguinte pérola: “A corte agora está contente. O rei, o príncipe e o bobo”, disse. De forma bem irônica, Samuca a adaptou para “A chapa está completa. Temos o rei, o príncipe e o bobo”, disse, sem dar nome aos bois.

 

Eleições – Na segunda, 19, e terça, 20, acontecem as eleições para a presidência do Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense. Apenas uma chapa – a do atual presidente Silvio Campos – participa do pleito. Em entrevista ao radialista Betinho, da Rádio 88, Silvio convocou os trabalhadores para participarem da votação e reforçou a transparência que sua diretoria manteve na organização deste pleito. “Para que não falem por aí que demos um golpe, eu quero deixar bem claro que o edital das eleições foi publicado em quatro jornais de grande circulação em Volta Redonda, dentre eles o aQui. O edital também foi publicado no boletim do Sindicato e distribuído aos trabalhadores”. O processo eleitoral acontece nos dias 19 e 20, das 7 às 18 horas.

 

Direitos (I) – O Sindicato da Construção Civil tem alertado os trabalhadores sobre as dificuldades que os sindicalizados poderão enfrentar com a reforma trabalhista. A principal delas seria com relação às sentenças judiciais, que estão determinando que apenas o trabalhador sindicalizado tenha direito aos benefícios das convenções e dos acordos coletivos de trabalho.

 

Direitos (II) – Na prática, isso significa que o trabalhador não sindicalizado terá que negociar diretamente com o patrão direitos como salários, férias, décimo terceiro, horas extras, cesta básica, vale-transporte, alimentação e por aí vai. “E vamos combinar, numa negociação em que o patrão visa somente os lucros, o trabalhador corre o risco de perder todos esses direitos”, alertou o presidente do Sindicato da Construção Civil, Sebastião Paulo de Assis.

 

Pré-candidato – O ex-conselheiro Tutelar de Volta Redonda Rodney Oliveira está determinado a arrumar briga com sua madrinha política, América Tereza. Acontece que ele atualmente é coordenador estadual administrativo e técnico do Sipia (Sistema de Informação Para a Infância e Adolescência) – indicado pela própria Tereza –  e pretende se lançar como candidato a deputado federal, mesmo cargo que a ex-vereadora almeja.

 

PCCS (I) – A Justiça enviou ao prefeito Samuca Silva um pedido de esclarecimento para entender o imbróglio envolvendo o Sepe, o Funcionalismo e os R$ 500 mil que o Palácio 17 de Julho disponibilizou para pagar as primeiras parcelas do Plano de Cargos, Carreira e Salário dos servidores. De acordo com a resposta, a Justiça dará seu parecer final sobre o caso, deliberando se Samuca deve ou não dividir o dinheiro entre todos os funcionários públicos.

 

PCCS (II) – Ataíde e Cia, tão logo souberam do pedido de explicações do juiz, conseguiram uma audiência, às pressas, com o secretário de administração, Carlos Baía, que teria dito aos sindicalistas que o governo pretende dizer à Justiça que a proposta da prefeitura é dividir o dinheiro entre todos, ou seja, sem excluir os professores. Faz bem!

Deixe uma resposta