Grampos

samuca-sao-joao-batista

A conferir – Há quem garanta que a visita que o prefeito Samuca Silva fez, na terça de Carnaval, no Hospital São João Batista, teria um motivo muito mais sério do que foi divulgado. Teria provocado até a demissão de um dos médicos da unidade. Será?

 21-02-2018 - visita escola marizinha uniforme - gabriel borges (8)_cor123

Bomba – O prefeito Samuca Silva (Podemos) foi convidado a sair como candidato ao governo do Estado. Desde então vem mantendo contatos, quase que diários, com diversos caciques da política fluminense, como o deputado André Correa, o senador Álvaro Dias etc. A ideia é manter as reuniões pelas próximas semanas, incluindo pesquisas junto aos eleitores e internautas. Para disputar a sucessão de Pezão, Samuca teria que pedir licença do cargo de prefeito, cedendo a cadeira a Maycon Abrantes. Literalmente, pelo que o aQui apurou, o coração de Samuca está pendendo para um dos lados…

 

Árvores (I) – Com relação ao grampo da edição passada sobre o corte de árvores em frente à ETPC, a direção da Fundação CSN, respondeu ao aQui. E garante que o corte era inevitável. “Pela queda frequente de galhos e idade das árvores presentes na escola foi solicitada uma avaliação técnica dos riscos”, frisou Maria Carolina Wiziack, coordenadora de Comunicação da FCSN. Segundo ela, após vistoria feita pela secretaria de Meio Ambiente de Volta Redonda, concluiu-se que os cortes eram mesmos necessários.

 

Árvores (II) – A Fundação CSN, segundo Maria Carolina, contabilizou o corte de oito árvores Flamboyant e 5 “indivíduos mortos”. Como “contrapartida, a ETPC plantou 50 mudas de árvores nativas doadas pelo Parque Ingá (Santa Cruz) e prepara mais 20 mudas de Ypê para plantação na parte externa da escola”, destaca. Ainda bem!

 

Caminhão – Fugindo ao normal, a CSN também contestou outro grampo: o do caminhão da frota do seu Corpo de Bombeiros, que estaria esquecido há algum tempo em uma oficina no Santo Agostinho. Segundo a assessoria de imprensa da CSN, o caminhão foi para a oficina no início de fevereiro e não há um ano, como revelou uma fonte do jornal.  “O caminhão não está lá há um ano não. Ele foi para manutenção no dia 1/2/2018, logo que foi entregue um caminhão novo que a CSN adquiriu. Assim que ele for consertado retornará para operações, mas será utilizado para operações mais simples. Como é um veiículo antigo, mesmo estando com a manutenção em dia, às vezes é difícil encontrar peças de reposição”, justificou a assessoria. Ainda bem!

 

Vita (I) – Por falar em polêmicas envolvendo hospitais públicos, ou não, de Volta Redonda, a possível venda do Vita gerou uma onda de boatos entre os médicos que atendem ao grupo de São Paulo. Motivo: para muitos, a Unimed Volta Redonda estaria tendo apoio da CSN para assumir o negócio Vita. Foi um ‘Deus nos acuda’. O boato era falso.

 

Vita (II) – Apesar de ser falso, o boato gerou muito bate-boca entre cooperados da Unimed e médicos do Vita. Motivo: se a Unimed assumisse o Vita, a primeira providência seria ‘dispensar’ os profissionais do Vita.       

 

Contas – O ex-prefeito Neto vai começar o ano tendo problemas, mais uma vez, com os vereadores de Volta Redonda. Segundo uma fonte, as contas de 2015 têm tudo para serem reprovadas, seguindo parecer técnico dos conselheiros do TCE/RJ.

 

Denúncias – Essa se for verdade é de arrepiar: a média de falecimentos diários no Hospital do Retiro chegaria a 5 pacientes. Parece muito. E deve ser. 

 

Câmara (I) – O prefeito Samuca Silva participou na tarde de segunda, 19, da sessão de instalação do ano legislativo de 2018 da Câmara de Volta Redonda. “O Executivo estará sempre aberto ao diálogo e a manter o relacionamento respeitoso com esta Casa. Os poderes independentes têm que ser harmônicos, com diálogo que beneficiam principalmente as pessoas que mais carecem das nossas políticas”, destacou.

 

Câmara (II) – Samuca ressaltou que em 2017 recebeu dos vereadores mais de 2,5 mil indicações de melhorias para a cidade. Além de 225 requerimentos de informação, que foram respondidos em sua totalidade. O prefeito também destacou que, com a autorização legislativa, pôde lançar o Refis e o programa de parcelamento de dívidas, que fez com que a cidade saísse do Cauc (espécie de SPC/Serasa dos municípios).

 

Câmara (III) – Samuca foi além. Enumerou diversos avanços do seu governo durante 2017: inauguração do COC Santa Cruz; inauguração do Hospital do Idoso e compra do Hospital Santa Margarida; retorno do diálogo com a CSN; início da implantação do Plano de Cargos Carreiras e Salários; e a abertura da Rodovia do Contorno, entre tantos outros projetos. “Volta Redonda será cada vez mais forte e respeitada no cenário estadual e até nacional. Vamos somar nossos esforços e vamos continuar encontrando soluções para o povo que espera sempre que os dois poderes caminhem lado a lado. Volta Redonda é grande e estamos fazendo dela a melhor cidade para se viver do estado do Rio”, completou Samuca diante de 20 dos 21 vereadores do município.

 

Férias – A visita de Samuca só não foi acompanhada por Laydson, que ainda estava de férias.  Perdeu a fala do prefeito e do presidente da Casa, Washington Granato. “A presença do prefeito e de todo secretariado demonstra essa harmonia. Assim como sempre fizemos, vamos trabalhar juntos, Câmara e prefeitura, para atender todos os anseios da população”, disse o presidente.

 

Parceiro (I) – A visita de  Samuca pegou Washington Granato, presidente da casa, de surpresa e a reunião que deveria durar 10 minutos, acabou durando mais de uma hora.

 

Parceiro (II) – Como não poderia deixar de ser, Samuca rasgou seda para o lado dos vereadores. Agradeceu pela atuação de cada um deles no ano passado e disse que em 2018 a parceria entre eles terá de continuar. “2017 foi um ano difícil, mas fizemos o melhor. Volta Redonda será respeitada a nível nacional e os vereadores serão importantes nesse processo”, teorizou.

 

Parceiro (III) – Os vereadores, por sua vez, se desmancharam com a presença de Samuca. Todos fizeram questão de tecer elogios ao prefeito, bem como ao secretariado, que espiava, da plateia, a encenação, quer dizer, a sessão.

 

Novo aliado – Até mesmo Carlinhos Santana, que até o meio do ano passado vivia a atazanar a vida de Samuca, provou que está afinado com o Palácio 17 de Julho. Durante a sessão, ele agradeceu a prontidão do prefeito em responder aos seus requerimentos, elogiando sua atuação à frente da prefeitura. Nem de longe lembrava aquele vereador aguerrido, que parava seu carro de som na porta do Palácio 17 de Julho, com o volume no alto para protestar contra o chefe do Executivo. Pelo jeito, ambos superaram até a briga que travaram publicamente em 2017. Para quem não se lembra, Samuca deu a entender numa entrevista de rádio que Santana era inimigo da cidade. O caso foi parar na delegacia. Revoltado, o vereador procurou a imprensa, rebateu a acusação e fez um boletim de ocorrência alegando calúnia e difamação.

 

Apagado – O vice-prefeito Maycon Abrantes desempenhou bem o papel de vice-prefeito na sessão de abertura dos trabalhos legislativos. Não deu uma palavra. Não foi nem notado pelos vereadores. Apenas Dinho, que foi um dos últimos a se pronunciar fez menção ao nome de Maycon, agradecendo a participação dele no governo. Ainda bem!

 

Sem crise – A sessão recheada de elogios a Samuca Silva comprova a teoria do prefeito de que ele não precisa de um líder de governo na Câmara. Ele, inclusive, disse ao aQui que não pretende nomear nenhum vereador para a função que era desempenhada no ano passado por Washington Granato, atual presidente da Casa.

 

Rondando – Chamou atenção na visita de Samuca à Câmara a presença do arquiteto Ronaldo Alves. “Meu sonho”, disse Ronaldo ao ser questionado se seria convidado para assumir o cargo – ainda vago – de presidente do IPPU-VR. 

Alfinetada – Dinho, ex-presidente, querendo manter a fama de independente, postura adotada quando comandou a Casa em 2017, foi o único que fugiu à regra de apenas elogiar Samuca. Claro que teceu elogios, mas, no meio do discurso, cutucou o prefeito acerca das mudanças administrativas ocorridas ao longo do atual governo. “Ninguém é perfeito. Daqui pra frente, que pense com muito carinho, pois a equipe de secretários trabalha de forma redonda”, disse.

 

Crédito – O Banco VR Fomento (ex-Banco da Cidadania) vai liberar de R$ 500 a R$ 15 mil de linha de crédito, a partir de março, para microempreendedores e profissionais liberais que já estejam em atividade. O objetivo é ‘impulsionar os negócios’ dos pequenos empresários. O banco, para quem não sabe, funciona no prédio do antigo Fórum, no Aterrado, mesmo endereço da Smac.

 

PCCS – Até o prefeito Samuca Silva anda sem esperanças de que os profissionais da Educação recebam algum dim-dim referente aos primeiros pagamentos do PCCS. Durante sua passagem pela Câmara, ele revelou ao aQui que está de mãos atadas. “O governo se dispôs a resolver a questão da melhor forma possível, mas como os sindicatos não entraram em um acordo, só mesmo a Justiça para poder definir o caso”, lamentou. 

 

Luz no fim do túnel? – Em reunião com a direção do Sepe na manhã de terça, 20, Samuca voltou a se colocar à disposição dos professores e lamentou a postura do Sindicato dos Funcionários Públicos. “Se eu tivesse mais dinheiro em caixa resolveria o problema agora. Infelizmente não tenho, mas prometo me esforçar para não deixar que os profissionais da educação fiquem sem o dinheiro. É claro que não será nada exorbitante, mas os professores precisam saber que estamos sinalizando a implemen-tação do plano”, prometeu, solicitando ao procurador geral do município, Thiago Leon, que estude a possibilidade de usar sobras do Fundeb para pagamento do PCCS.

 

Pós-Graduação  – O Programa de Especialização do UniFOA está aceitando inscrições para diversos cursos de lato-sensu nas áreas de Ciências Biológicas e da Saúde, Engenharia e Tecnologia e Humanas e Sociais Aplicadas. Cursos modernos e atuais, com professores de excelência e inseridos no mercado. Entre as opções – a relação completa está no siteunifoa.edu.br/especialização -, estão Enfermagem em Emergência, Engenharia de Segurança do Trabalho e MBA em Gestão de Negócios.

As inscrições podem ser feitas na própria página do curso desejado no site. Informações suplementares podem ser obtidas através do telefone (24) 3348-1441 ou na secretaria do curso que fica à Rua 28, nº 619, Tangerinal.  

 

Pinheiral – A direção do CREMERJ está em campanha pedindo que os médicos da região não participem do concurso público oferecido pela prefeitura de Pinheiral. Motivo: baixo salário.  “Diante dos irrisórios vencimentos de R$ 954 oferecidos aos médicos de diversas especialidades, o Cremerj recomenda que os médicos não se inscrevam nesse concurso”. A nota é assinada por Nelson Nahon, presidente, e Olavo Marassi Filho, coordenador da Seccional de Volta Redonda. 

 

Plano Diretor – Com o objetivo de modernizar a legislação urbanística da cidade, a prefeitura de Volta Redonda promove hoje, sábado, 24, das 8 às 12 horas, no plenário da Câmara de Vereadores, uma audiência publica sobre a revisão do Plano Diretor.

 

Professores – A prefeitura de Volta Redonda está convocando 39 profissionais de educação. Serão contratados 19 professores que realizaram o processo seletivo simplificado de 2015 e 20 auxiliares de educação infantil que realizaram o processo seletivo simplificado de 2017. Cerca de 20 escolas serão beneficiadas com a contratação dos auxiliares de educação.  

 

Escola (I) – na quarta, 21, Samuca Silva esteve na Escola Municipal Marizinha Félix, em Três Poços, que atende 480 alunos – de 10 a 16 anos. Ele visitou as salas de aulas e ouviu os estudantes e professores da unidade escolar (ver foto). ”Estou aqui para saber o que vocês estão necessitando”, justificou. “É bom escutar o futuro da nossa cidade, saber o que os nossos jovens estão desejando”, frisou.

 

Escola (II) – Aliás, Samuca está mesmo levando a sério o projeto ‘Escola Preventiva’, criado pela coordenação de combate às drogas. Ele, inclusive, deu carta branca para envolver as forças de segurança no combate ao uso de drogas e álcool dentro das escolas do município. Na quinta, 22, representantes da GM, PM e Civil estiveram no auditório da secretaria de Educação em reunião com diretoras para tratar do assunto. O delegado de Pinheiral, Antônio Furtado, foi um dos convidados de honra do evento.

 

Jabá – Furtado, que foi candidato a vice-prefeito na chapa da ex-vereadora América Tereza, aproveitou para fazer um jabá básico das suas palestras sobre segurança. Disse no encontro que os temas mais pedidos são justamente sobre drogas. “Me coloquei à disposição para colaborar inclusive com as palestras. É importante a prevenção, pois geralmente o jovem parte das drogas para o tráfico”, comentou.

 

Adiada – O suspense sobre uma decisão do governador Luiz Fernando Pezão, que iria afetar a vida de alguns políticos do Sul Fluminense, que seria tomada na segunda, 19, foi adiada por tempo indeterminado. O que acontece é que os deputados da Alerj estão receosos da ‘judicialização’ da política estadual (federal também, é claro). O pior é que eles estão cobertos de razão. 

 

Marquetingue’ – A equipe de marketing político do prefeito Samuca Silva perdeu a oportunidade de agradar aos eleitores da região de Casa de Pedra, Siderópolis, Jardim Tiradentes, e todos os outros que usam a ponte da Rua 756, que corta mais de um quilômetro para quem vai para Casa de Pedra pela Rodovia dos Metalúrgicos, e vice-versa. A obra – que era para ter sido entregue pelo ex-prefeito Neto em dezembro de 2017 – foi aberta para o público há menos de um mês. Sem pompa. Sem fogos, sem nada, nadica de nada para marcar a inauguração. Passou batido.

 

Pintura e buracos – A equipe de Samuca pode aproveitar, enquanto é tempo, para sinalizar o chão da nova ponte – que custou cerca de R$ 600 mil. Aproveita e conserta as duas imensas panelas que foram abertas na pista em direção a Casa de Pedra.

Aí, daria até pra fazer um oba-oba básico, lembrando que 2018 é ano de eleição. E que Samuquinha, é pré-candidato com apoio de Samuca.

 

Acorda (I) – No inicio do mês o aQui publicou uma matéria sobre as reclamações de moradores de diversos bairros – do Jardim Amália ao Vila Rica, entre outros – sobre as falhas na coleta seletiva de lixo. Na época, a secretária de Meio Ambiente, Daniela Vasconcelos responsabilizou as cooperativas responsáveis pelo serviço, que “ainda estariam se adequando” ao programa, nas palavras dela. Fevereiro está acabando e a coisa continua feia, até hoje.

 

Acorda (II) – Tem muita gente achando que Daniela, com todo o respeito, devia levantar da cadeira e dar uma volta pela cidade do aço nos dias de coleta. Fazendo isso, a secretária poderá verificar com os próprios olhos que, das duas uma, ou ela se enganou, ou estão enganando ela.

 

Açude  – O transporte público voltou a ser debatido entre os moradores do Açude 4. Foi na noite de sábado, 17, quando cerca de 90 deles atenderam ao convite da AMABA – Associação de Moradores do Bairro Açude, com a finalidade de discutir as melhorias do transporte público que atende a comunidade.

Deixe um comentário