sexta-feira, novembro 26, 2021

Grampos

31-10-2017 - chegada papel sme - gabriel borges (2)_CR

Papel A4 – A secretaria de Educação de Volta Redonda, ufa, recebeu na manhã de terça, 31, 500 caixas contendo papel A4 para serem distribuídas nas unidades da rede municipal de ensino da cidade do aço. Cada caixa contém cinco mil folhas. E mais duas mil caixas devem chegar até o fim deste ano. O custo foi da ordem de R$ 70 mil e o total deverá atender as escolas no fim deste ano e no início do ano letivo de 2018.
“O próximo passo será identificar oportunidades de redução da quantidade, pois com a criação da Central Única de Compras já iniciamos o processo de redução financeiro”, pontuou Samuca.

Lixo (I) – A prefeitura de Volta Redonda vai enviar à apreciação dos vereadores um Projeto de Lei para regulamentar a coleta seletiva de lixo no município. Será em regime de urgência e preferência. Se for aprovado, caberá ao prefeito criar um comitê para desenvolver as diretrizes da política para o setor. As informações foram dadas pelo próprio prefeito na terça, 31, no Palácio 17 de Julho. “Com uma lei, independentemente do prefeito, a política voltada à coleta seletiva continuará, beneficiando as cooperativas da cidade. Elas não ficarão à mercê de ações governamentais. Nossa ideia é que as cooperativas sejam auto-sustentáveis”, justificou. 

 

Lixo (II) – Participaram do encontro os defensores públicos João Helvécio (Estadual) e Cláudio Luiz Santos (Federal), além dos secretários Júlio Andrade (Planejamento), Daniela Vasconcelos (Meio Ambiente) e Augusto César Nogueira (Procurador Geral). O professor da UFF Luís Henrique Abegão também participou da reunião e todos concordaram com a criação do comitê. No próximo dia 13, eles visitarão três galpões na Voldac, numa localidade conhecida como Pedreira, onde a prefeitura pretende criar um local para a separação dos materiais recicláveis. “A ideia é centralizar o local de separação dos recicláveis. Precisamos realizar também cursos e palestras aos cooperativados para capacitá-los no ponto de vista administrativo”, afirmou Samuca.

 

Lixo (III) – Outra ideia do grupo é que sejam criados, em cada região da cidade, os ‘Pontos de Entrega Voluntária’ (PEV), onde os moradores poderão entregar e separar os lixos recicláveis dos orgânicos. É uma boa, afinal, atualmente um dos pontos de reciclagem fica ao lado da Floresta da Cicuta. Um absurdo, é claro.    

 

Obras – Na terça, 31, o vereador Sidney Dinho e o representante da empresa que está cuidando das obras de reforma do plenário da Câmara de Volta Redonda acertaram os detalhes referentes à pintura e revitalização da parte externa da Casa, que custará em torno de R$ 50 mil aos cofres públicos. Ah, Dinho espera inaugurar o novo plenário no na terça, 7.

Anistia – Por falar no presidente da Câmara,  Sidney Dinho recebeu na tarde de terça, 31, cinco anistiados políticos. Eles estavam acompanhados do vereador Jari e queriam conhecer Dinho para se apresentarem como integrantes de uma comissão que irá – nos dias 7 e 8 – a Brasília para participarem de julgamentos da Anistia Política. A Comissão é composta por 12 voltarredondenses.

Parece piada, mas não é – Em recente encontro que teria mantido com alguns empresários voltarredondenses, a secretária de Meio Ambiente deu um recado: “A gestão Alfredo Peixoto (hoje secretário de Saúde) acabou. Agora é a gestão Daniela Vasconcelos”, pontuou. Mostra que ela deve estar se achando poderosa, não é mesmo?

 

A conferir (I) – Coincidência ou não, boatos dão conta que a cabeça de Daniela estaria a prêmio. Motivo: estaria desagradando justamente a um dos seus protetores, que é dublê de empresário e assessor especial do prefeito Samuca Silva.

 

A conferir (II) – A briga entre o criador e a criatura teria a ver, segundo uma fonte do aQui, com a CTP (Consulta Técnica Prévia) de nº 149/17. Por ela, o empresário teria que esperar 180 dias, como todo cidadão, para obter um alvará definitivo de funcionamento do seu negócio. E ele quer pra ontem…          

 

Vixe Maria (I) – Essa vem de Barra Mansa. Dá conta de que um agente do Inea teria sido dispensado do órgão depois de ter efetuado uma fiscalização rigorosa em uma poderosa empresa local. O dono, que até lancha teria, não teria gostado da ação governamental e teria retrucado da seguinte forma: “Não faz isso não, minha empresa gera mais de 150 empregos”, argumentou.

 

Vixe Maria (II) – Inconformado em ter sua ação questionada de forma sutil, o agente do Inea teria dito: “Isso não quer dizer nada, tem traficante que gera até mais empregos que você”. Deu no que deu.    

 

Luz – Várias empresas de iluminação pública têm batido à porta do Palácio 17 de Julho com uma oferta irrecusável. Trocar, gratuitamente, todas as lâmpadas existentes em todos os postes do município. Alguém acredita em luz 0800? Ninguém, nem o prefeito Samuca Silva, que ainda não respondeu se aceita ou não a oferta. 

 

Negou – A poderosa Rede Guanabara de Supermercados negou ao aQui que esteja negociando a compra do Floresta da família do vice-prefeito Maycon Abrantes. Há controvérsias.

 

Caro demais – Os donos de imóveis em Volta Redonda andam fora da realidade, ou estão sendo levados a crer que a cidade do aço é um paraíso constituído só por milionários. Em plena crise, por exemplo, um deles estaria pedindo R$ 10 milhões por uma área no Aterrado. Outro quer cerca de R$ 1.7 mil por um galpão no Eucaliptal.

‘Na Hora’ – A prefeitura de Volta Redonda está ampliando os atendimentos prestados à população na sede do Na Hora, no Retiro (antiga sub-prefeitura). E a partir de janeiro, contará com os serviços da Junta Militar. Entre os serviços prestados estão a emissão de carteira de trabalho; captação de currículos para o VR Emprego; e serviços das secretarias de Fazenda; Ação Comunitária e Transporte e Mobilidade Urbana; Cohab; Banco VR de Fomento; Saae; e Fundação Leão XIII.

 

Conselho Tutelar (I) – A vereadora Rosana Bergone esteve recentemente visitando o Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente de Volta Redonda. Foi recebida por Antônio Souza Luiz, Vera Lúcia Irineu da Silva, José Roberto Eduardo Gama e Marco Aurélio Souza Camilo. “Temos falta de ar condicionado e de uma impressora e, ainda precisamos reformar as baias de atendimento, que ficam no segundo andar”, disse o conselheiro Antônio Luiz.

Conselho Tutelar (II) – Essas reclamações não são nada diante da denúncia apresentada pelo conselheiro Marco Aurélio. De que os jovens voltarredondenses estão se mutilando. “Estamos assustados com tantos casos que chegam até nós, de adolescentes deprimidos e que se auto mutilam”, disparou, acrescentando que o Conselho atende, em média, de 20 a 25 crianças e adolescentes por dia. 

 

Cataratas – A secretaria de Saúde de Volta Redonda quer intensificar a realização de cirurgias de catarata na cidade do aço. Prova é que o Hospital do Retiro já passou a fazer cerca de 50 procedimentos por semana, devendo chegar à casa dos 1000 até o final do ano, de acordo com o titular da pasta, Alfredo Peixoto. “Vamos fazer cerca de 50 procedimentos semanais, mas estamos estudando datas para realização de mutirão aos sábados e domingos”, acrescentou, anunciando que pode contratar novos profissionais, já que o hospital conta com apenas quatro oftalmologistas.

 

Hospital do Idoso – O prefeito Samuca Silva tem acompanhado de perto as alterações e adequações que a prefeitura tem feito para que a Clínica São Camilo, na Vila, se torne um Hospital do Idoso. A inauguração, segundo ele, está confirmada para o dia 1 de dezembro e a partir daí ele espera desafogar o atendimento dos mais de 24 mil idosos nos hospitais da rede municipal.

 

Investigado – O presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, está sendo investigado pela Polícia Federal por corrupção ativa e passiva. A suspeita é que ele teria feito um repasse de R$ 14 milhões a Antônio Palocci Filho e R$ 2,5 milhões ao presidente da Fiesp, Paulo Skaf, por conta de um compromisso assumido por Benjamin com o PT. O inquérito da PF foi instaurado no início da semana.

 

Resultados (I) – A CSN divulgou, depois de quase um ano, os resultados financeiros do último trimestre de 2016 e, de lambuja, também os resultados dos dois primeiros trimestres de 2017.  

 

Resultados (II) – No primeiro trimestre de 2017, a CSN obteve um lucro líquido de R$ 117,615 milhões ante um prejuízo de R$ 776,697 milhões no mesmo período de 2016. A receita líquida alcançou um valor de R$ 4,411 bilhões, ou seja, 10,35% acima do primeiro trimestre de 2016. O Ebitda ajustado fechou a R$ 1,33 bilhão – 82% maior que o de igual período de 2016.

 

Resultados (III) – O resultado financeiro do primeiro trimestre de 2017 foi negativo em R$ 497 milhões, algo em torno de 45% inferior ao montante de R$ 884,59 milhões, também negativo de janeiro a março de 2016.

 

2º Tri (I) – No segundo trimestre de 2017 (abril a junho), a CSN obteve um prejuízo de R$ 639,95 milhões, ante um lucro líquido de R$ 46,123 milhões no mesmo período de 2016. O Ebitda ajustado ficou em R$ 896 milhões (5% maior), com margem de 19,6%.  Já a receita líquida ficou em 4,311 bilhões, 4% acima do mesmo período de 2016.

 

2º Tri (II) – O resultado financeiro líquido do 2º trimestre de 2017 foi negativo e cresceu 336% para R$ 828,6 milhões, ante o valor negativo de R$ 189,840 milhões no segundo trimestre de 2016.

 

3º Tri (I) – Já no terceiro trimestre de 2017 (julho a setembro), a CSN apresentou lucro de R$ 256,184 milhões, revertendo prejuízo de R$ 66,751 milhões no mesmo período de 2016. O Ebitda ajustado somou R$ 1,213 bilhão, indicando uma queda de 2% sobre o segundo trimestre de 2016.

 

3º Tri (II) – A receita líquida no período chegou a R$ 4,810 bilhões, o que a CSN julgou ser o “melhor resultado trimestral desde 2014”. Se comparado ao terceiro trimestre de 2016, o crescimento foi de 8%. Já o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 277,797 milhões.

 

Dívida – A dívida líquida da CSN, até o final de setembro de 2017, era de R$ 25,717 bilhões. O valor é altíssimo, porém considerado estável pela empresa, que tenta – junto a seus credores – esticar as dívidas até 2021. A alavancagem da CSN (medida pela razão entre a dívida líquida e o Ebitda) foi de 5,5 vezes entre julho e setembro de 2017, ante quase 8 vezes no trimestre de 2016.

 

Vendas – A CSN vendeu 1,301 milhão de toneladas no terceiro trimestre de 2017, um aumento de 11% em relação ao registrado no mesmo período de 2016. No comparativo ao segundo trimestre, o aumento também foi de 11%.

 

Produção – A produção de placas de aço da UPV somou 1,069 milhões de toneladas no terceiro trimestre de 2017, um aumento de 25% em relação ao mesmo período de 2016. Mas se comparado ao segundo trimestre deste ano, a queda foi de 4%.

 

Cimentos – A CSN afirmou ainda que sua produção de cimento cresceu 14% no período, para 982 mil toneladas, enquanto as vendas avançaram 17 por cento, para 998 mil toneladas, gerando receita líquida de 142 milhões de toneladas.

 

ETPC – A Escola Técnica prorrogou até quarta, 8, o prazo para as inscrições do processo seletivo de bolsas de estudos de até 100%. Os interessados devem acessar o site www.etpc.com.br e fazer a inscrição.

 

Dupla – O presidente da Câmara, vereador Sidney Dinho, recebeu na manhã de quarta, 1º, a visita do deputado federal Deley de Oliveira. Ganha um doce quem acertar o nome do político que eles mais falaram. Errou quem disse Neto; errou quem disse Samuca. Falaram dos dois…

 

Governança – Na segunda, 6, às 10 horas, no auditório do UGB, no Aterrado, acontece o lançamento do Índice de Governança Municipal do Conselho Federal de Administração, que serve, entre outros, para analisar os gastos e a finança pública, além da qualidade da gestão do chefe do Poder Executivo. 

 

Falso – Era falso o boato de que Marcelinho Amorim, genro do governador Pezão, teria indicado um primo como assessor especial do novo presidente da INB, o voltarredondense Reinaldo Gonzaga. O dentista Gustavo Wagner Amorim Godoy não é primo de Marcelinho. Os dois têm o Amorim no nome, mas não são parentes.

 

Verdadeiro – Já a nomeação da esposa de Marcelinho, a advogada Luíza Cautiero de Campos Amorim, para a equipe do executivo da INB está mais do que confirmada.

 

Tribuna livre – Começou a vigorar na sessão de terça, 31, a ‘Tribuna Livre’ da Câmara de Volta Redonda, conforme projeto do vereador Jari. O primeiro cidadão comum a usar o microfone da Casa foi o pesquisador Bruno Bretãs. Falou sobre os desafios da administração pública.

Livre? – Há quem diga que o idealizador do Tribuna Livre, o ex-vereador Paiva, não ficará muito satisfeito ao saber quantos ‘se nãos’ Jari acatou para que o projeto passasse. O cidadão interessado em usar a tribuna deve procurar a secretaria da Casa com, no mínimo, uma semana de antecedência, protocolar seu pedido detalhando qual assunto vai abordar. Dependendo do tema, o presidente da Câmara pode ou não autorizar a abertura do microfone.

 

Será? – Talvez uma das mais longevas obras públicas do Brasil, a Rodovia do Contorno – ou do Transtorno, como dizem os críticos – deve mesmo ser concluída na primeira quinzena de dezembro de 2017, garante o DER-RJ, responsável pelas obras.

Só tem um detalhe: “se as condições climáticas permitirem”, diz a nota do órgão estadual. São Pedro, ajuda aí! 

 

Há testemunhas – O ônibus elétrico do ‘Tarifa Comercial Zero’, que só deveria fazer seis paradas em seu trajeto, estava parado na tarde de terça, 31, na Rua Jayme Pantaleão de Morais, no Aterrado, em um ponto de ônibus comum. Das duas uma: ou estava enguiçado ou cometia uma falha de trajeto.

 

Xoxxugfgf – Uma fonte do aQui garante: É dessa forma (Xoxxugfgf), toda truncada, que Samuca Silva, prefeito de Volta Redonda, e Maycon Abrantes, vice-prefeito, estariam se falando. 

 

Bomba – A bomba que o aQui descobriu que vai explodir nos céus da cidade do aço já está sendo embalada. Vem novidade das grandes por aí.

poste

Poste – Primeiro a Light pulou fora: “Não é nosso, é da prefeitura e estava mal conservado”. A prefeitura negou: “O poste não apresentava problemas de conservação”. Mas o fato é que quem viu o acidente que derrubou um poste em frente ao Teatro Gacemss, na terça, 31, diz que o ‘esbarrão’ do caminhão que atingiu o equipamento não teria sido forte o bastante para derrubá-lo se estivesse em bom estado. “O poste estava meio podre”, diz uma testemunha, afirmando que, por sorte, várias pessoas não foram atingidas.
A prefeitura de Volta Redonda, inclusive, não quer ficar com o prejuízo e diz que a Procuradoria Geral do Município estuda se vai cobrar a substituição do bem público do motorista causador do acidente.

ARTIGOS RELACIONADOS

GRAMPOS

GRAMPOS

Grampos

LEIA MAIS

COMENTÁRIOS RECENTES

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp