Grampos

Vai vendo – A Usiminas de Cubatão (SP) está empenhada em reabrir o Hospital Municipal de Cubatão e transformá-lo num centro de excelência de atendimento. O apoio virá da Fundação São Francisco Xavier – braço social da Usiminas paulista –, que venceu uma seleção para gerenciar o complexo cubatense por cinco anos. Já na próxima semana, a Fundação vai iniciar as obras para adequação dos prédios do próprio hospital e ainda do antigo Teatro Municipal. O Hospital de Cubatão está fechado desde fevereiro e a intenção é reabri-lo até 4 de dezembro. Fica a sugestão para que o prefeito Samuca Silva procure a CSN para que a siderúrgica adote, por exemplo, o Hospital do Retiro. Ou outra unidade…

Imagem 212SITE

Magoado – Benjamin Steinbruch ganhou no STJ a batalha que vinha travando desde 2006 contra a Editora Geração Integrada e o escritor Ricardo Tiezzi por conta do livro ‘A Usina da Injustiça’. A indenização imposta pela 3ª Turma do Tribunal foi de R$ 124 mil, e deverá ser paga pelo autor e pela editora. À decisão não cabe mais recurso.

 

Batizado – Embora ainda esteja esperando por uma resposta (positiva) da CSN, o prefeito Samuca Silva já escolheu o nome que usará para se referir ao antigo escritório central da siderúrgica: será Centro Estratégico Municipal. Muito chique.

 

Novidades – Por falar no Centro Estratégico Municipal, a CSN, segundo uma fonte, vê com bons olhos a negociação com Samuca para trocar o prédio por dívidas da empresa.

 

Relacionamento – O bom relacionamento entre Samuca e a CSN é tanto que Benjamin Stein-bruch surpreendeu o prefeito ao mandar pagar (com desconto, é claro) uma dívida de ISS no valor de R$ 34 milhões. Com o Refis municipal, a CSN pagou na sexta, 6, R$ 17 milhões cash. Samuca está rindo à toa.  

 

Pedidos (I) – Samuca, que não é bobo, anda enviando pedidos quase que diários para São Paulo. Em um deles, pediu emprestada a área do Aero Clube. Nessa, não se deu bem.   

 

Pedidos (II) – Ao ouvir as alegações da empresa, Samuca não se fez de rogado. Pediu a área localizada na Vila Americana (por onde a rede de energia da Light) para construir um parque municipal. Está aguardando resposta.

 

Mui amigo (I) – O procurador federal Júlio Araújo, lotado em Volta Redonda, segue atazanando a vida da CSN. Ele – de novo – pediu judicialmente o fechamento das três unidades de sinterização da Usina Presidente Vargas. É mole?

 

Mui amigo (II) – Qualquer operário da CSN – talvez até mesmo todo voltarredondense que se preze – sabe que sem as sinterizações a UPV irá parar e seus 15 mil trabalhadores diretos e até mesmo os 30 mil indiretos poderão perder seus empregos, fora os danos que seriam causados a Volta Redonda.

 

Mui amigo (III) – Da primeira vez em que pediu o fechamento das sinterizações, o procurador teve seu pedido negado pela Justiça Federal em Volta Redonda. “Não se pode pedir duas vezes a mesma coisa à Justiça. Se for assim, os processos judiciais jamais terminarão”, pontua uma fonte da empresa. “A CSN reafirma que se sente perseguida pelo referido procurador sem qualquer razão para tanto. Até mesmo porque ele pouco conhece o município e suas relações com a siderúrgica que o fundou”, acrescentou, pedindo que seu nome não seja revelado.

Cultura – Há quem garanta que, inconformado com a repercussão nas redes sociais dos grupos ligados à Cultura de Volta Redonda, o prefeito Samuca Silva teria reunido sua equipe para falar sobre a demissão da ex-titular da pasta, Márcia Fernandes. E teria falado grosso: “Ela saiu e não volta”, teria afirmado Samuca, para logo dar um recado curto e grosso a quem ainda é ligado a ela ou outro grupo que não seja do Palácio 17 de Julho: “Não adianta fazer cara feia. Quem não estiver satisfeito que peça para sair”. Não saiu ninguém conta uma fonte do aQui.    

foto CSN(1)_cor

Estratégia – A ex-toda poderosa Márcia Cury tentou retornar ao comando do Hospital do Retiro. Queria o posto de Aparício Bezerra Junior. Deu com os burros n’água, pois o prefeito Samuca, segundo uma fonte, ao saber da estratégia, teria chamado Aparício para ficar ao seu lado. E vai nomear uma funcionária de carreira para sucedê-lo.    

2018 (I) – Se depender do prefeito Samuca Silva, os voltarredondenses vão curtir a passagem do ano na Vila. Olhando para o alto do Escritório Central da CSN. Lá de cima, como o aQui o colocou, o prefeito espera, com ajuda da siderúrgica, promover uma queima de fogos de artifício para comemorar o Ano Novo. Por ele, até o prédio será todo iluminado com lâmpadas de pisca-pisca.

2018 (II) – Se a CSN não concordar, Samuca pode, como alternativa, criar uma árvore de Natal, a ser estrategicamente colocada no meio do Rio Paraíba.

Luz – Mais uma da mesma fonte, que pede que seu nome não seja revelado. Maurinho Pereira, dublê de assessor especial e latifundiário, não teria entendido a reação tipo ‘não tô nem aí’ de Samuca Silva diante da sua ‘entrevista’ contra a taxa de iluminação pública. Como o prefeito não reagiu, Maurinho o teria procurado. Teria até abordado a entrevista. O engraçado é que Samuca teria ficado do mesmo jeito Ou seja: ‘não tô nem aí’.

 

Saúde – Dois nomes andam se destacando no Palácio 17 de Julho: Zeca, diretor-presidente do Saae-VR, e Alfredo, secretário de Saúde.

 

Interina – Até prova em contrário, Aline Ribeiro, nomeada por Samuca para assumir como secretária interina de Cultura, em substituição a Márcia Fernandes, vai ficar comandando a pasta. Há quem diga que, ao contrário da antecessora, ela é especialista no assunto.

 

Cabeça – Boatos dão conta que dois assessores especiais de Samuca andam pedindo a cabeça da secretária de Meio Ambiente, Daniela Vidal Vasconcelos. Como não saiu até hoje, não deve sair só porque estão querendo cortar a sua cabeça. Aliás, querem por quê?       

 

Cartão (I) – As redes sociais, vira e mexe, são tomadas por boatos de todos os tipos. O mais recente dava conta de que o prefeito Samuca substituiria o dinheiro da cesta básica, pago aos servidores, por um cartão-alimentação que só poderia ser gasto em uma rede específica de supermercado local.

 

Cartão (II) – O boato foi desmentido na manhã de quarta, 11, em audiência entre o prefeito, secretários e sindicatos (Sepe, Sinpro e Funcionalismo). A notícia real é que o governo, como forma de aumentar o salário dos servidores, pretende reajustar o benefício, que passaria dos atuais R$ 115 para R$ 250. Em cash, como sempre foi.

 

Cartão (III) – O que deve mudar também é o nome do benefício. Vai passar a ser discriminado no contracheque como ‘auxílio-alimentação’. Detalhe: os sindicalistas aprovaram a proposta dos R$ 250,00. E Samuca pretende liberar o dinheiro até o final deste mês. Talvez no dia 28, quando será comemorado o dia do funcionário público. E tem que ser mesmo. É que, a partir do aumento, a prefeitura vai injetar R$ 1,3 mi por mês a mais na economia da cidade do aço.  

 

Coincidência? – Por falar em dia do Funcionário Público, adivinha quem Samuca contratou para cantar na festa que pretende oferecer aos servidores? Quem chutou Elymar Santos acertou. Qualquer semelhança com o governo anterior é mera coincidência!

 

Recadastramento – Durante a reunião com os sindicatos, Samuca revelou que o famige-rado recadastramento feito pela prefeitura no início do ano identificou pelo menos quatro mil pessoas com mais de um vínculo na prefeitura com cargas horárias incompatíveis. ‘Um verdadeiro crime’, lembrou o prefeito, que pretende passar o facão e acabar com a mamata.

 

Polêmica LGBT – O Sepe aproveitou a audiência com o prefeito para cobrar a continuidade do projeto da SME que discutia gênero nas escolas. Foi o maior reboliço. E o prefeito anunciou que a SME não vai mais encabeçar o projeto, que passou para as mãos de Dayse Penna, da secretaria de Políticas para Mulheres, Idosos e Direitos Humanos.

Abono Médico – Samuca resolveu atender uma reivindicação antiga dos professores. A partir deste mês, abonos médicos de até dois dias poderão ser entregues direto na escola. O mesmo poderá ocorrer com os demais servidores. Basta que o funcionário abonado entregue o atestado para seu chefe direto. A medida será observada pelo governo até o fim do ano como teste. Se houver abuso, volta tudo a ser como antes.

 

Faps – O antigo Faps, serviço de assistência médica da prefeitura, não existe mais. Agora é o VR Assistência, que está em fase de cadastramento de clínicas médicas. Só terá direito ao novo plano quem for estatutário e tiver contribuído com o antigo plano.

 

MEP da Burguesia – O Fórum Permanente das Entidades Empresariais de Volta Redonda – composto por empresários abonados – voltou a se manifestar contra Samuca Silva. Só falta reclamar ao Bispo.

 

IPTU (I) – Uma excelente notícia: o prefeito Samuca Silva decidiu que não haverá nenhum aumento do IPTU em 2018. O imposto poderá sofrer apenas uma correção monetária, da ordem de 3%. Apesar do reajuste, os descontos para aqueles que pagam em cota única e antecipadamente serão mantidos. “Quero encerrar qualquer boato sobre o aumento do IPTU. E mesmo com a correção monetária, conforme determina o Código Tributário, manteremos o desconto para quem pagar antecipadamente ou em cota única”, afirmou Samuca Silva.

 

IPTU (II) – A estimativa inicial da secretaria de Fazenda é que, em 2018, sejam emitidos mais de 106 mil carnês do imposto para residências e comércios e outros 286 mil para as indústrias. As datas dos vencimentos já foram definidas para quem optar em pagar em cota única ou antecipadamente, segundo a secretária de Fazenda, Norma Chaffin. Para as indústrias, o imposto pode ser quitado antecipadamente em 15 de janeiro de 2018 ou em 2 de fevereiro de 2018 em cota única. Já para os residenciais e comerciais os prazos são: 19 de março de 2018 (antecipadamente) ou 29 de março de 2018 (cota única). “Só terão desconto os contribuintes que quitarem o seu imposto em pagamento à vista”, contou Norma Chaffin

 

Da série perguntar não ofende – Por que Samuca Silva não esteve presente na abertura oficial da Rua de Compras na manhã de domingo, 8, no Aterrado?

 

Mais uma… – Por que a assessoria de Samuca insiste em alardear o número de presentes neste tipo de evento quando a realidade é bem diferente?  No último, por exemplo, diz que 70 mil pessoas passaram por lá. Que provem!     

 

Às moscas – Teve empresário, por exemplo, que abriu as portas na Avenida Lucas Evan-gelista e não vendeu nada, nadica de nada. Seus funcionários, ganhando hora extra, passaram a manhã sentados e desolados. Ou seria desolados e sentados?

 

Estacionamento – Outro empresário abriu o portão do seu estacionamento rotativo e passou o domingo sem faturar um tostão.

 

Barra Mansa – Chegado a amigos do Palácio 17 de Julho, outro empresário decidiu, por volta das 11 horas, pegar o carro e se mandar para Barra Mansa. “Lá está melhor, bem melhor”, justificou, pedindo que seu nome não fosse revelado. 

 

Natal – Apesar dos pesares, a equipe de Samuca promete fazer uma ‘super Rua de Compras’ em dezembro, às vésperas do Natal. 

 

A conferir – O governador Luiz Fernando Pezão será candidato a deputado federal pelo PMDB. Já estaria até conversando com prefeitos e deputados da região para alavancar sua candidatura. Deley e Serfiotis não vão gostar da novidade…

Ele voltou – Como o aQui previu, o médico voltarredondense Nelson Gonçalves reassumiu uma cadeira de deputado estadual na Alerj.   

 

Ruídos – O diálogo entre Samuca, prefeito, e Maycon, vice-prefeito, anda cheio de ruídos de comunicação.

 

Na gôndola (I) – Desde que a rede Supermarket (leia-se Floresta) entrou com um pedido de recuperação judicial, no início do mês passado, crescem as apostas sobre uma possível venda da empresa, que tem como um dos sócios a família do vice-prefeito Maycon Abrantes. Um dos possíveis compradores, segundo boatos, seria a rede de supermercados Guanabara.

 

Na gôndola (II) – Questionado pelo aQui, no entanto, o Guanabara negou qualquer conversa com o Supermarket. “A empresa desconhece o fato descrito (negociação, gripo nosso)”, diz a lacônica nota enviada ao jornal. Então tá.     

 

Tô nem aí – Fracassou a tentativa do Movimento Vem pra Direita de mobilizar a população de Volta Redonda contra a criação da polêmica taxa de luz. O protesto, marcado para as 18 horas de terça, 10, na Praça Sávio Gama, reuniu menos de 15 pessoas em frente ao Palácio 17 de Julho.

 

Otimista – Mas o coordenador do Movimento Vem pra Direita, Hermiton Batista Moura, minimizou a falta de mobilização da população. Por volta de 18h30min, com pouquíssima gente na praça, Hermiton afirmou que as pessoas ainda iriam chegar para o protesto. Não chegaram. 

 

Hospital do Idoso – A prefeitura de Volta Redonda já pode assumir o imóvel da antiga Clínica São Camilo, na Vila, que pretende transformar em um Hospital do Idoso. E, de acordo com informações exclusivas obtidas pelo aQui, a unidade deve abrir as portas a partir do dia 1º de novembro. O aluguel da sede, incluindo todos os móveis e equipamentos, será da ordem de R$ 70 mil.  

 

Bomba – O prefeito Samuca Silva deve anunciar no início da semana uma bomba que vai mexer com o coração de muito voltarredondense.

Ordem na Casa (I) – A secretaria de Ordem Pública de Barra Mansa está intensificando ações de fiscalização em bares e lanchonetes que teimam em descumprir as leis do município. A operação “Choque de Ordem”, que acontece há mais de 40 dias, está sendo intensificada após novas denúncias feitas por moradores e diante de reclamações do Ministério Público Estadual.

Ordem na Casa (II) – Entre as principais irregularidades estão: som alto, ocupação irregular de espaço público, aglomeração desordenada de pessoas e muitas outras. O gerente da Fiscalização de Posturas, Aliandre Martins, disse que os comerciantes que estão descumprindo a lei podem ser multados entre R$ 282,48 e R$ 564,96 e, até mesmo, ter seus comércios interditados.

Praças – O prefeito Rodrigo Drable está “presenteando” Barra Mansa com novas praças em comemoração aos 185 anos do município. As duas novas áreas de lazer foram inauguradas na sexta, 6, e sábado, 7. Com isso, o prefeito aumenta sua popularidade entre os cidadãos, ainda mais quando disse que a obra não gerou gastos públicos, o que é difícil de acreditar.

Falando nisto… – Drable está se mostrando adepto da “Regra dos 3 Rs” – Reduzir, Reutilizar e Reciclar – pois, de acordo com ele, além de não ter gastos, tudo que havia na praça foi reformado para ser reutilizado e ainda reciclou materiais de obras passadas.

Deixe uma resposta