segunda-feira, junho 27, 2022

Grampos

Campanha (I) – Na quinta, 2, como pré-candidato à reeleição, o governador Cláudio Castro finalmente esteve em Volta Redonda. Foi a primeira vez desde que Neto ganhou as eleições de 2020. Aproveitou e visitou outras cidades, como Resende e Barra do Piraí, mas não esteve em Barra Mansa sabe-se lá por quê. “Trazer novos investimentos é sempre importante para que as cidades consigam virar essa página e trilhar um caminho de desenvolvimento econômico e social. Depois de 21 meses à frente do governo do Estado, sinto-me recompensado em ver a transformação por que passa o Rio de Janeiro”, afirmou.

Campanha (II) – Em Volta Redonda, Castro anunciou (o aQui já tinha divulgado) a criação de um Museu da Ciência (foto), com investimento de R$15,5 milhões. Além de área para exposições, o espaço contará com auditório e planetário. O governador aproveitou e anunciou a liberação de R$ 5,6 milhões para a reforma de 12 praças, com campos de futebol, em vários bairros da cidade do aço. Obras que o prefeito Neto já está cansado de anunciar.

‘Segurança Presente’ – Em termos práticos, Castro participou do lançamento do programa ‘Segurança Presente’ em Volta Redonda, tendo como base as antigas instalações da Guarda Municipal na Praça Brasil, na Vila. Serão utilizados, garante, 18 policiais (17 segundo a prefeitura) por dia para reforçar o patrulhamento nas áreas comerciais e residenciais do Centro e da Vila. Os PMs vão trabalhar a pé, mas terão à disposição quatro motos, dois carros e uma van. Detalhe importante: o patrulhamento será apenas das 8 às 20 horas.

Mobilidade Urbana – Castro também participou de mais uma apresentação do Projeto de Mobilidade Urbana que Neto, todo orgulhoso, anuncia todos os dias. Não é para menos. Algumas das melhorias já estão em andamento. São obras de pequeno, médio e de grande porte, e os investimentos correspondem a mais de R$ 300 milhões em parceria com o governo do Estado, que serão usados na reconstrução do município. Cerca de R$ 140 milhões, por exemplo, serão usados em pavimentação, sinalização, construção de calçadas, ciclovias e obras de arte de engenharia, sistemas inteligentes de tráfego, além de uma nova iluminação pública por toda a cidade.

Saúde (I) – Além de ter ajudado Neto a sair do sufoco, liberando recursos da ordem de R$ 100 milhões para efetuar o pagamento de salários de médicos e demais servidores desde o ano passado, Castro confirmou que vai liberar R$ 52 milhões para investimentos nos hospitais da cidade, na ampliação de prontos-socorros, criação de uma clínica Covid, instalação de novos banheiros, reforma geral de UTIs, reforma e adequação das enfermarias de clínica médica etc. O Hospital São João Batista, por exemplo, vai receber R$ 31 milhões e a UPA Santo Agostinho, R$ 2 milhões.

Saúde (II) – Embora a assessoria de Castro não tenha divulgado, a secretaria de Comunicação do governo Neto confirmou que o prefeito e o governador trataram da construção de um Hospital da Criança em Volta Redonda. “Um sonho antigo da cidade também se tornará realidade. É que graças ao apoio do Estado, Volta Redonda terá um Hospital da Criança. A prefeitura vai receber R$ 9,4 milhões de uma emenda parlamentar e contará com aporte importante do Estado para equipar e ajudar a manter a unidade”, informou. “Vocês viram como o governador Cláudio tem sido importante para o estado e para Volta Redonda? O nosso município te respeita, te admira e te considera o melhor governador da história deste Estado”, pontuou Neto.

Covid-19 – Sérgio Sodré, secretário de Desenvolvimento Econômico do governo Neto, baixou o estaleiro, como se diz popularmente quando uma pessoa fica doente. No caso de Sodré, ele foi contaminado pela Covid-19, mas passa bem. Aliás, o número de casos de Covid-19 tem crescido assustadoramente em Volta Redonda. Dependendo de uma avaliação do grupo que comanda a Saúde, é bem provável que Neto volte a exigir o uso de máscaras em locais fechados do município. Ele está certo, é melhor prevenir.

Devo, não nego – Quem se lembra das consultas on-line (telemedicina) que o governo Neto passou a disponibilizar no ano passado em parceria com a Unimed-VR, quando a Covid-19 ainda assustava e matava muita gente em Volta Redonda? Pois bem, o serviço acabou, a Covid-19 ainda não. E a prefeitura não pagou a dívida, milionária, por sinal, tendo que fazer um ajuste de contas com a empresa para assumir, enfim, o pagamento de R$ 852 mil pela quebra do contrato.

PM (I) – Os integrantes da Polícia Militar de apenas nove unidades fluminenses – 1.637 PMs ao todo – já estão usando câmeras operacionais portáteis acopladas aos uniformes. Das unidades atingidas, nenhuma fica no interior. Mesmo assim, o comando do 28o Batalhão do Aço comemorou a decisão do governo sem dar detalhes de quando as câmeras passarão a ser utilizadas pelos PMs em Volta Redonda.

PM (II) – As imagens, segundo release do governo do Estado, não podem ser manipuladas e ficam arquivadas por 60 dias. As geradas a partir de ocorrências ficam armazenadas por um ano.

Da série ‘perguntar não ofende’ – A prefeitura de Volta Redonda entregou o organograma da troca das calçadas nas ruas da Vila e Laranjal, entre outras, à empreiteira contratada para tocar o serviço ou são os responsáveis pela firma que decidem o que fazer quando mandam seus operários para o trabalho? A pergunta faz sentido, afinal eles já abandonaram a troca do piso da calçada ao lado do Umuarama. Idem ao lado do antigo Hospital do Idoso. Quebram, quebram e vão embora para outro lugar. Assim não dá!
Caos – Na manhã de terça, 31, mais dois exemplos da desorganização geral na cidade do aço: por volta das 10 horas uma equipe da Light apareceu para podar galhos de árvores da rua que fica em frente à entrada do pronto-socorro do Hospital Santa Cecília. Como o piso das calçadas, nos dois lados, estava sendo trocado, o trânsito virou um inferno e até uma ambulância ficou presa no engarrafamento que se formou. Enquanto isso, no mesmo horário, uma viatura da GM fazia a segurança de uma equipe da própria prefeitura que podava árvores em uma rua do alto do Laranjal, que não tem tanto trânsito de carros assim.

Em ordem – Aliás, como se tudo corresse bem em Volta Redonda, a operação ‘VR em Ordem’ gabou-se de ter encaminhado 6 automóveis e 6 motos para o depósito público municipal, no período de 23 a 29 de maio, por conta de irregularidades diversas, como o condutor não ter carteira, o veículo estar sem placas, com escapamento aberto ou estacionar em frente a garagens. Ou seja, em sete dias apreendeu 12 veículos. Parece pouco. E é. Se os GMs não estivessem cuidando da poda de árvores, as apreensões seriam maiores e os abusos seriam menores. Simples assim.

SPA Conforto – O Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Conforto, antigo Cais Conforto, será reformado, com direito a novos equipamentos, como os aparelhos de gasometria, de Raio-X digital, além de um tanque de armazenamento de gases medicinais. O investimento será da ordem de R$ 680 mil.

Kit funerário – A secretaria de Infraestrutura de Volta Redonda vai gastar cerca de R$ 410 mil com a aquisição de kits funerários (flores, velas, véus e cedros). Tipo de despesa que ninguém gostaria de fazer, certo?

Alça – A prefeitura de Volta Redonda vai construir uma alça para facilitar o acesso ao Siderville, interligando o bairro ao Elevado Castelo Branco, na Ponte Alta. A boa notícia foi dada pelo prefeito Neto em reunião com os moradores da pequena localidade na noite de segunda, 30. O projeto prevê duas pistas, uma de subida e outra de descida de dentro do bairro para o elevado e vice-versa. A obra custará R$ 3,633 milhões e será executada em 10 meses.

Neutra – Por unanimidade, a Câmara de Volta Redonda derrubou o veto do prefeito Neto ao Projeto de Lei 098/2021, de Hálison Vitorino. Trata-se do PL que visava proibir o ensino de linguagem neutra nas unidades escolares da cidade do aço, como todes.

Erramos – O aQui errou ao utilizar a foto do ex-comandante da Guarda Municipal de Volta Redonda, Paulo Dalboni, na edição passada na matéria sobre a compra de bafômetros pela corporação. O atual comandante é o inspetor João Batista dos Reis.

Silêncio – Por falar em João Batista, ele parece não gostar de dar esclarecimentos. É que o aQui o procurou, através da secretaria de Comunicação, para saber como serão usados os bafômetros que serão adquiridos pela GM e se ele pretende promover operações no estilo ‘Lei Seca’? Até o fechamento da edição, ele não respondeu a nada.

Fundação – O aQui revelou em janeiro a intenção da prefeitura de Volta Redonda em criar uma Fundação Estatal de Saúde, com o objetivo de gerir unidades da cidade. Com isso, a prefeitura iria poder pagar melhores salários. O vereador Renan Cury cobrou na terça, 31, a implantação da fundação. “Precisamos que isso ande mais rápido para que tenhamos mais médicos”, disse o parlamentar. O processo para criação da Fundação estaria na Procuradoria-Geral do Município.


Hospital – Por falar em Renan, a localização do futuro Hospital Veterinário de Volta Redonda, ideia do vereador, já foi definida entre ele e o prefeito Neto. Será em um terreno de 1.100 metros, localizado no Vila Rica/Tiradentes. O dinheiro sairá dos cofres estaduais.

Detran – O posto do Detran que funciona na Avenida Getúlio Vargas, no Centro, vai ser transferido para o Shopping Park Sul, graças a uma parceria costurada pelo prefeito Neto, o governo do Estado e a administração do Park Sul. Sorte de quem precisa ir à unidade e, principalmente, do shopping, que desde que foi inaugurado ainda tem espaços vazios.

Ballet Educação – A secretaria de Educação de Volta Redonda divulgou a lista de alunos aprovados no projeto Ballet Educação. A relação pode ser acessada em www.voltaredonda.rj.gov.br.

Artigo anteriorGrampos
Artigo seguinteTem que denunciar
ARTIGOS RELACIONADOS

Grampos

Grampos

Grampos

LEIA MAIS

Grampos

Grampos Barra Mansa

Voltou a subir

Vagas abertas

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp