Grampos

 

A Rua 33 tem o m² mais caro de Volta Redonda. Qualquer casinha, sem reforma, vale milhões (pelo menos é o que os seus donos pensam). Mas, como mostra a foto enviada por um leitor, suas calçadas, nos dois lados da via, estão abandonadas, com as famosas pedras portuguesas ao deus-dará. Soltas, as pedrinhas, tão bonitas e caras, já provocaram a queda de dezenas de pessoas, principalmente idosos. Em tempos de Covid, ninguém deve se machucar ao passar pela 33 e correr o risco de parar em um hospital, onde poderá ser contaminado pelo novo coronavírus.

Visitinha (I) – O vereador Marcell de Castro saiu de Barra Mansa na terça, 9, para aprontar na Câmara de Volta Redonda. Depois de ser acolhido com pompas e circunstâncias na mesa diretora (sentou-se ao lado do presidente) – o que não aconteceu com a ex-secretária Dayse Penna, ex-candidata prefeita da cidade do aço, que foi convidada, horas depois de já ter chegado, apenas para sentar-se nas cadeiras especiais –, o parlamentar barra-mansense fez questão de usar a tribuna.

Visitinha (II) – Logo no início, meio sem pé nem cabeça, Marcell fez apelo aos vereadores: “Quem não é meu amigo, espero que seja, pois estamos no mesmo barco”, disse, referindo-se ao fato de todos serem parlamentares.

Visitinha (III) – Após tietar Betinho Albertassi, Marcell disse esperar que todos os vereadores (das duas cidades) sejam instrumentos divinos para poder ajudar o próximo, e ainda colocou a Câmara de sua cidade à disposição para o que der e vier. “O que vocês precisarem de Barra Mansa, podem contar comigo e com os contatos que tenho no governo do Estado”, gabou-se.

Perguntar não ofende – Resta saber se o presidente da Câmara de Barra Mansa, Luiz Furlani, endossa a oferta de colaboração anunciada por Marcell.

Motociclistas (I) – O vereador Buchecha, embora figure entre os mais votados da atual legislatura, tem se esforçado para sair das sombras, e vem apresentando boas iniciativas. Como a proposta de parceria que apresentou entre a Guarda Municipal e o atleta Helder Shad, campeão mundial de motovelocidade.

Motociclistas (II) – Segundo postagem do vereador em suas redes sociais, ele, o comandante da GM, João Batista dos Reis e o velocista se encontraram com o prefeito Neto e combinaram oferecer um curso de direção defensiva para os GMs de Volta Redonda e região sem nenhum custo aos cofres públicos. Mais tarde, já bem capacitados, os GMs devem multiplicar as informações em uma campanha educativa em suas respectivas cidades. “O objetivo é abordar os inúmeros motociclistas, na tentativa de diminuir os acidentes envolvendo essas pessoas. Os números de casos são muitos”, explicou Buchecha.

Errata – Erramos na edição passada na sessão de grampos ao noticiar que alguns vereadores, puxados por Vair Duré, estariam revoltados com o tratamento dispensado a eles pelo secretário de Infraestrutura, Jerônimo Teles quando, na verdade, a bronca era com Sebastião Leite, responsável pela iluminação pública. Como a discussão em torno de lâmpadas queimadas – que durou mais de 40 minutos – estava tão enfadonha, o repórter acabou não prestando atenção aos nomes, o que foi um erro. Por isso, pedimos desculpas.

No escuro (I) – Ouvido pelo aQui sobre as reclamações envolvendo seu nome, Sebastião Leite explicou o que está acontecendo. “Realmente muitas lâmpadas precisam ser trocadas. Mas não temos pernas para fazer tudo de uma vez. Falta dinheiro. Mas a prefeitura, com o aval do prefeito Neto, está trabalhando para sanar todas as demandas”, adiantou Leite.

No escuro (II) – Com relação ao tratamento dispensado a Vair Duré, que prometeu até pedir sua cabeça ao prefeito Neto, Sebastião Leite disse que o vereador queria um caminhão à disposição dele para trocar todas as lâmpadas queimadas de seu bairro e de vários outros. “Existe um critério para efetuar esses serviços. Não posso dar um caminhão para ele. Existe uma fila com esses pedidos, pois não é só esse vereador com demandas desse tipo. Ele já foi atendido em outras oportunidades. Precisa entrar na fila novamente”, esclareceu Leite, que já foi vereador. “Eu entendo a necessidade dos vereadores. Já estive lá. Mas, se não seguirmos um critério, tudo vai por água abaixo”, completou.

Dando à luz (I) – Segundo Sebastião Leite, há uma necessidade urgente de troca de lâmpadas por toda a cidade, e que sejam de Led, mas ele ainda não conseguiu executar o serviço por falta de verba. “Então, estamos trocando por lâmpadas comuns, pois é o que podemos fazer nesse momento. Estamos, inclusive, negociando com a prefeitura de Barra do Piraí para que ela nos doe as lâmpadas que foram trocadas por lá. Mário Esteves conseguiu colocar as de Led e certamente vai jogar fora as antigas”, pontuou Leite.

Dando à luz (II) – Outra notícia dada, em primeira mão, por Leite é sobre a estação de energia fotovoltaica que a prefeitura de Volta Redonda pretende construir em um terreno atrás do Hospital Regional. “Nessa estação, pretendemos abastecer as escolas públicas. Já temos estrutura para 20 unidades. Só falta o prefeito Neto bater o martelo junto à Light”, comemorou. O problema é que o Palácio 17 de Julho, segundo Neto, deve mais de R$ 40 milhões à empresa; dívida deixada por Samuca, diz o prefeito.

Cursos gratuitos (I) – A direção da Fevre, em parceria com várias entidades, vai oferecer 11 cursos profissionalizantes gratuitos, 100% on-line, para moradores de Volta Redonda. Entre eles, estão o de orçamento de obra (10 vagas); norma de desempenho para mestres de obras (10 vagas); planejamento e gestão da produção de edificações (10 vagas); instalações hidráulicas prediais (10 vagas); técnicas de manutenção de instalações hidrossanitárias prediais (10 vagas); projetos de sistemas fotovoltaicos (5 vagas); projetos elétricos industriais (10 vagas); instalação de sistemas fotovoltaicos (5 vagas); gerenciamento de projetos Promob – modelagem 3D de moveis (10 vagas); e instalação de sistemas elétricos prediais (10 vagas).

Cursos gratuitos (II) – As matrículas devem ser realizadas na sede do CQP (Rua Pedro Lima Mendes, 495, no Aero Clube), na próxima terça, 16, das 8h30min às 17 horas. As aulas serão ministradas pelo Senai, de segunda a quinta, das 18 às 20 horas e de 20 às 22 horas. Mais informações pelo telefone do CQP: (24) 3345-8101.

Crianças desaparecidas (I) – As operadoras de telefonia terão que emitir alerta aos consumidores assim que um caso de criança e adolescente for registrado no Brasil. “As primeiras 48 horas são consideradas fundamentais para encontrar a criança ou o adolescente desaparecido. Estudos apontam que depois desse período, as chances de a criança nunca ser encontrada sobem para 70%. Com o disparo de uma mensagem para todos os celulares com foto e dados da criança, conseguiremos uma ampla divulgação e mais sucesso na busca pelo desaparecido”, crê o deputado.

Crianças desaparecidas (II) – A proposta do PL foi baseada no “Alerta Amber”, surgido nos Estados Unidos e utilizado na França, Irlanda, Países Baixos, Reino Unido e Malásia com alertas enviados pelas estações de rádio, televisão, e-mail, sinais eletrônicos de trânsito, outdoors eletrônicos e mensagens de texto por wireless. “O Alerta Amber ajudou muito os países que o adotaram a aumentar o índice de crianças desaparecidas. Lá, a abrangência da divulgação é muito maior, mas podemos fazer adaptações e instalar o mesmo sistema no Brasil utilizando as operadoras de celulares”, acrescentou Furtado.

Crianças desaparecidas (III) – De acordo com dados do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos do Ministério Público (Plid), entre o ano de 2018 e maio de 2020, foram contabilizadas 82 mil pessoas desaparecidas no Brasil. Desse total, 40% são crianças e adolescentes. “Estamos falando de diminuir a dor das famílias, que passam anos à procura dos filhos, e também de salvar vidas. Mais de 20% dos casos de crianças desaparecidas estão relacionados a sequestros. Sem falar que podem ser vítimas de adoção ilegal, exploração sexual infantil, trabalho escravo, além de tráfico de órgãos. Estabelecer o envio de alertas é uma ação simples e com grande poder de ajuda”, concluiu.

Sul Fluminense – O vereador Betinho Albertassi (PSD) apresentou pedido de informações à secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana sobre a linha 445 (Jardim Cidade do Aço x Jardim Amália), que deveria estar em operação. Segundo o parlamentar, existem dezenas de reclamações de moradores que a linha, operada pela Viação Sul Fluminense, não circula há três meses. “Só nessa semana recebemos muitas reclamações dessa linha. Inclusive, os moradores fizeram um abaixo-assinado reclamando da precariedade do serviço oferecido pela Viação Sul Fluminense”, disse Betinho. “A população de Volta Redonda não suporta mais tamanha deficiência na execução do transporte público”, reclamou. Ele está certo.

Concorrência – Quem está acostumado com a guerra dos preços entre os supermercados de Volta Redonda deve ter lamentado o fato de o Spani ter deixado o front da batalha e parado de “cobrir as ofertas da concorrência” quando o Walmart, que era seu vizinho, fechou as portas. Pois bem. As instalações do Walmart serão ocupadas por outro grande atacadista do Brasil. Pelo Maxxi, que é muito maior que o Spani. As obras estão a mil por hora. Os consumidores agradecem…

Anexo (I) – Na edição passada, o aQui noticiou que o vereador Renan Cury teria apresentado um projeto de lei para dar o nome de Dauro Aragão ao anexo da FOA ao lado do Hospital do Retiro, onde a prefeitura pretende aumentar a rede de leitos para tratamento da Covid-19. Até aí, nada demais. O problema é que o prédio da FOA, de quatro andares, já tem nome: é o Edifício Professor Itamar Alves Viana. O campus do UniFOA também tem: Leonardo Mollica.

Anexo (II) – A saída para Renan Cury seria mudar a homenagem, propondo que se dê o nome de Dauro Aragão às novas alas do anexo da FOA, onde vão ser instalados os novos leitos contra a Covid-19. Ou ainda ao novo edifício que o prefeito Neto pretende construir atrás do Hospital do Retiro.

Curiosidade – O ministro Edson Fachin, que votou contra Neto continuar como prefeito de Volta Redonda, foi o mesmo que decidiu pela volta do ex-presidente Lula à política. Não é nada, não é nada, mas pode representar alguma coisa, né?

Vai vendo (I) – O Tribunal de Contas do Estado está lendo as entrelinhas de todos os contratos firmados pelo Palácio 17 de Julho durante o funcionamento do Hospital de Campanha.

Vai vendo (II) – Como a construção, as compras, a manutenção e o encerramento das atividades do Hospital de Campanha envolvem, em grande parte, o uso de verbas federais, o Ministério Público Federal também estaria esmiuçando os contratos firmados durante o governo Samuca.


Contas aprovadas (I) – Por grande maioria, os filiados à Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda aprovaram, na tarde de quarta, 10, a prestação de contas de 2020 e a previsão orçamentária proposta pelo presidente da AAP-VR, Ubirajara Vaz. A Assembleia foi realizada obedecendo a todos os protocolos de prevenção diante da Covid, e, detalhe: somente três associados votaram pela rejeição das contas de Bira.

Contas aprovadas (II) – Na assembleia, o gerente de Planejamento e Controle da Associação, Eduardo Vaz, apresentou os números das receitas e despesas de 2020, com superávit de quase R$ 1 milhão e patrimônio, em 31 de dezembro, estimado em R$ 58.683.813,20.
“Esse patrimônio foi calculado em dezembro, portanto, sem levar em conta todo o segundo andar do prédio onde inauguramos o Centro Integrado de Saúde, no bairro Nossa Senhora das Graças, inaugurado em fevereiro deste ano”, explicou Eduardo, informando, ainda, que a previsão orçamentária para 2021 é de R$ 25.660.742,00.

Covid-19 – Por falar na AAP-VR, Ubirajara Vaz lamentou a morte, por Covid-19, do ex-prefeito de Pinheiral, Antônio Carlos Leite Franco, o Dr. Toninho. “Considerado um dos melhores médicos do nosso quadro, Dr. Toninho era um entusiasta da AAP-VR. Profissional competente, grande prefeito e ser humano exemplar, Dr. Toninho é exemplo de vida e solidariedade humana para todos nós”, disse em nota oficial.

Vestibular – O Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) abriu inscrições para o Processo Seletivo Medicina, para ingresso no segundo semestre de 2021. São 49 vagas e as inscrições, exclusivamente pelo Enem, vão até o dia 22 de abril no site: unifoa.edu.br/medicina. Com mais de 50 anos de tradição, o curso de Medicina é um dos mais conceituados do estado do Rio de Janeiro e do país. O resultado será divulgado no dia 30 de abril pelo site do UniFOA.

Recadastramento – A prefeitura de Volta Redonda lembra aos servidores municipais que quem não se recadastrar até o final do mês correrá o risco de ficar sem o salário de março, a ser pago em abril. O recadastramento é obrigatório e envolve os funcionários ativos, ou seja, os celetistas, estatutários, cargos em comissão e contratados, além dos inativos e pensionistas. Apenas os que foram admitidos em 2021 estão dispensados de realizar o recadastramento. A medida foi considerada uma caça às bruxas. Ops, aos fantasmas.
Esgoto (I) – Em abril, o Saae-VR vai comemorar os seis anos da inauguração da ETE Gil Portugal, que já tratou cerca de 17 bilhões de litros de esgoto, beneficiando 21 bairros ou algo em torno de 75 mil pessoas. Ela foi inaugurada em abril de 2015 e tem capacidade para tratar 140 litros de esgoto por segundo.

Esgoto (II) – A ETE Gil Portugal é a maior das oito Estações de Tratamento de Esgoto em funcionamento no município. As estações menores estão nos bairros Santa Cruz, Vila Rica/Tiradentes, São Sebastião, Rodovia do Contorno, Roma, Volta Grande e Padre Jósimo, sendo que esta última está passando por manutenção. Todas, juntas, garantem 42% do esgoto domiciliar tratado em Volta Redonda.

Esgoto (III) – Se a informação de que o Saae trata 42% do esgoto domiciliar em Volta Redonda for verdadeira, deixa mal o ex-prefeito Samuca Silva e o ex-presidente do órgão, José Geraldo, o Zeca. Afinal, os dois juravam de pés juntos que Volta Redonda tratava 70% do esgoto gerado na cidade do aço. Pura lorota.

Visita – Ontem, sexta, 12, o deputado federal Luiz Lima (PSL) esteve visitando as cidades de Rio das Flores, Valença e Mendes para tratar da apresentação de emendas de interesse dos prefeitos ao Orçamento da União. Lima esteve com os prefeitos Vicente Guedes, Fernandinho Graça e Jorge Henrique, respectivamente. Sem contar vários vereadores das três cidades. “Passamos a semana em Brasília e, quando retornamos ao estado, temos visitado as cidades para conhecer de perto os problemas e as demandas locais. Nosso gabinete está aberto a toda região para ajudar a reerguer os municípios. Precisamos criar postos de empregos e fazer a economia voltar a girar e superar as perdas da pandemia”, justificou Luiz Lima.

Aulas remotas – Começam na próxima segunda, 15, as aulas dos colégios do Corpo de Bombeiros localizados em Miguel Pereira e Volta Redonda. Cada unidade receberá 60 novos alunos de 1° ano do Ensino Médio. As aulas ocorrerão de forma remota no Ambiente Virtual de Aprendizagem do Corpo de Bombeiros (AVA CBMERJ), sendo complementadas por reuniões e apoios virtuais aos estudantes e responsáveis.

Deixe uma resposta