Fim da angústia

Prefeitura convoca professores aprovados em concurso para reassumirem cargos

Na tarde ontem, sexta, 29, a prefeitura de Volta Redonda deu a notícia que todo mundo estava esperando: de que os quase 400 professores (do primeiro e segundo segmento), concursados suspensos no início deste ano, voltariam a seus postos de trabalho o quanto antes. Embora não tenha dado o braço a torcer de que a decisão partiu após a Justiça em segunda instância dar ganho de causa aos educadores e também pelos protestos em forma de carreatas que percorreram o município, o governo acalmou o coração dos pais, alunos e diretores de escola. “O chamado ocorre a partir da necessidade de garantir ensino de qualidade no retorno às aulas na rede municipal, marcado para o próximo dia 3, na modalidade remota”, explicou a prefeitura em nota enviada à imprensa que viralizou em questão de minutos nas redes sociais.
De acordo com informações da secretaria de Educação, todos os professores retornarão para as escolas de origem, nas quais estavam antes das convocações serem suspensas por decisão judicial. “Com isso, o processo de readaptação dos profissionais será facilitado. As diretoras das escolas estão sendo orientadas a acolherem os professores e a inserir todos no projeto de capacitação que está sendo montado. Todos terão tempo adequado para se prepararem e apoio em caso de necessidade”, explicou a SME.
Em reunião com os professores afetados pela decisão, o advogado do Sepe-VR, Rafael Lima, disse que a decisão de manter os professores em suas respectivas escolas escolhidas antes da suspensão não foi uma decisão da prefeitura para facilitar a vida dos profissionais ou da escola, mas, sim, uma questão jurídica. “Como a Justiça (primeira instância, grifo nosso) havia determinado a ‘suspensão’ significa que seus direitos não foram excluídos, mas, como diz o próprio nome, foram suspensos. Desta forma, com o fim da suspensão, automaticamente tudo o que foi acertado anteriormente no ato da posse desses professores fica mantido”, explicou o advogado.

Volta às aulas
Como já havia sido noticiado na semana anterior pelo aQui, as aulas da rede pública municipal retornarão a partir do próximo dia 3 de fevereiro, quarta-feira, para os alunos. Vale lembrar ainda que o ensino será na modalidade remota, pela internet, por conta da Covid-19. “A prefeitura, por meio da secretaria de Educação, fechou uma parceria e vai adotar a plataforma Google for Education, que é gratuita. A partir do dia 3 de fevereiro, será disponibilizado o site www.smevr.com.br – um espaço virtual, onde os alunos poderão se ambientar e acessar materiais produzidos pelos professores, e os docentes também serão capacitados para utilizar a nova plataforma. Os dados de acesso à plataforma Google Classroom também estarão disponíveis no endereço eletrônico”, diz a secretária de Educação, Terezinha Gonçalves.
Sobre as escolas particulares, Tetê explicou que estas seguirão um esquema diferenciado. “A princípio, as escolas particulares terão um esquema diferenciado para volta às aulas, mas observando o que estará disposto no próximo decreto municipal sobre a Covid-19 e também diante das decisões judiciais em vigor”, resumiu.

Deixe uma resposta