Escolinha de Judô

A 2ª Vara da Família, da Juventude e do Idoso de Barra Mansa, inaugurou uma escola de Judô no Centro de Recurso Integrado e Atendimento ao Adolescente (Criadd) do município. A iniciativa, realizada pelo Tribunal de Justiça, com apoio do MP, oferece atividades esportivas às crianças e aos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa de semiliberdade. O lançamento foi feito pela juíza Lorena Paola Nunes Boccia. As aulas acontecem todos os dias, no período da manhã, e atendem 30 adolescentes.

De acordo com   a juíza, o objetivo é incentivar a disciplina, resgatar os vínculos familiares e comunitários para propiciar novas perspectivas de vida. Apreendidos e obrigados a cumprir medidas socioeducativas de semiliberdade, os adolescentes permanecem internos do Criadd durante a semana e aos finais de semana retornam para a família. “Reunimos o Juizado de Infância de Barra Mansa, a Promotoria, servidores e a comunidade para a inauguração de uma escolinha de judô dentro do Criadd de Barra Mansa. Já tínhamos o espaço, mas precisávamos de todo o resto. Inicialmente, foi feito um acordo com o professor de judô da Academia Corpo e Arte, Gênesis Lima Carvalho, para que ele ministrasse aulas de graça para os adolescentes”, ressaltou.

A juíza reforçou que os maiores colaboradores para tornar realidade o projeto esportivo dentro de uma unidade de semiliberdade foram o professor e os envolvidos da Academia Corpo e Arte que tem doado seu tempo e conhecimento. “Fizemos uma campanha de Natal pedindo que juízes, promotores, defensores públicos e servidores substituíssem os presentes, que eram dados aos internos, por doações em dinheiro ou em quimonos para viabilizar a escola de judô. Com os recursos arrecadados, compramos o tatame, faixas brancas e alguns materiais necessários para as aulas. Ainda restou uma quantia para custear despesas ou para comprar material, se necessário. Além disso, conseguimos 33 quimonos”, disse a juíza.

Deixe um comentário