sexta-feira, fevereiro 23, 2024
CasaEditoriasEstadoÉ obrigatório

É obrigatório

Prorrogado o prazo do exame toxicológico para condutores com CNH nas categorias C, D e E

O Detran.RJ informa que foi prorrogado o prazo do exame tecnológico para os condutores habilitados nas categorias C, D e E. De acordo com a Deliberação 272 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), publicada na sexta, 26, o prazo agora se encerra de acordo com o mês de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do condutor. Para os condutores com validade da CNH entre janeiro e junho, o prazo agora vai até 31 de março de 2024; para os que
têm CNHs com validade entre julho e dezembro, o toxicológico precisa ser renovado até 30 de abril de 2024.
O toxicológico é obrigatório para as categorias C, D e E, mesmo que os condutores não estejam exercendo atividade remunerada. A prorrogação atende motoristas que não tenham conseguido fazer exame até 28 de dezembro, prazo estabelecido pela Resolução 1002/2023, do Contran.
O motorista que não estiver com o exame em dia incorrerá em infração gravíssima, passível de multa no valor de R$ 1.467,35 e, em caso de reincidência, suspensão do direito de dirigir. A não realização do toxicológico no prazo determinado também impedirá o condutor de renovar sua CNH até que seja apresentado exame com resultado negativo.
O exame toxicológico busca detectar o consumo de substâncias psicoativas que comprometam a capacidade de direção. De acordo com o artigo 148-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), ele deve ser realizado a cada 2 anos e 6 meses, contados a partir
da obtenção ou renovação da CNH categorias C, D e E. Quem realizou o exame dentro deste prazo está em dia.
De acordo com o artigo 165-B do CTB, dirigir sem ter realizado o exame toxicológico periódico é uma infração gravíssima, com penalidade de multa com fator multiplicador em cinco vezes, no valor de R$ 1.467,35, e sete pontos na carteira. Para isso, não importa o tipo de veículo que a pessoa esteja conduzindo no momento da abordagem.
Em caso de reincidência no período de até 12 meses, a multa gravíssima será multiplicada em dez vezes, totalizando R$ 2.934,70, além da suspensão do direito de dirigir. Pelo artigo 165-D do CTB, deixar de realizar o exame após 30 dias do vencimento do prazo também é infração gravíssima, com multa de R$ 1.467,35. Neste caso, a
aplicação da penalidade cabe ao órgão de trânsito que emitiu a CNH do condutor.
Para fazer o exame toxicológico, os condutores devem ir a um dos laboratórios credenciados pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran). As instruções para realização do exame e lista de laboratórios credenciados no Estado do Rio podem ser encontradas no site do Detran.RJ no seguinte endereço: https:// www.detran.rj.gov.br/ _documento.asp?cod=120.
Na hipótese de resultado positivo no exame toxicológico, o condutor terá suspenso o seu direito de dirigir pelo período de 3 meses, de acordo com o artigo 148-A do CTB. E só poderá levantar a suspensão depois que fizer um exame com resultado negativo.
Para fins de renovação da CNH nas categorias C, D e E, o exame toxicológico precisa ser realizado até 90 dias antes do exame de
aptidão física e mental em clínica médica conveniada ao Detran (e do psicológico, em caso de atividade remunerada). O exame médico, portanto, só pode ser realizado após o exame toxicológico.
Escalonamento
Os cerca de dois milhões e meio de motoristas das categorias C, D e E que ainda não fizeram o exame toxicológico periódico pendente, terão a oportunidade de regularizar a situação através do escalonamento determinado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran):
– Até 31 de março de 2024 para motoristas com a CNH cuja validade ex- pira entre janeiro e ju- nho, independentemente do ano;
– Até 30 de abril de 2024 para motoristas com a CNH cuja validade expira entre julho e dezembro, independentemente do ano.

Artigo anterior
Artigo seguinte
ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp