quinta-feira, julho 18, 2024
CasaEditoriasBarra MansaCom subsídio, passagem em BM passa a ter o mesmo preço de...

Com subsídio, passagem em BM passa a ter o mesmo preço de VR

Depois de Resende e Volta Redonda, onde os prefeitos Neto e Diego Balieiro decidiram conceder subsídios às empresas de transporte de passageiros para manter as passagens de ônibus sem aumento para os seus moradores, chegou a vez de Barra Mansa. Foi demorado e desgastante, mas Rodrigo Drable acabou concordando com os pedidos dos empresários locais que viviam sufocados por constantes aumentos de óleo diesel, entre outros. Só de óleo diesel gastavam mais de R$ 800 mil mensais. Detalhe: reivindicavam que a passagem fosse de R$ 5,33.
Ela não vai subir tanto assim. É que o subsídio a ser concedido pelo governo Drable será de R$ 115 mil envolvendo as empresas Triecon e Colitur, do Consórcio Barra Mansa, que operam 35 linhas municipais e transportam cerca de 1 milhão de passageiros por mês. Para chegar aos R$ 115 mil, a prefeitura utilizou 50% do que paga pelo transporte dos 47 mil estudantes que utilizam o passe estudantil, o que representa uma despesa de R$ 70 mil/mês. Ou seja, o novo subsídio deverá ser de R$ 45 mil/mês em média.
Em compensação, além do valor da passagem não ser reajustada para quem não utiliza vale-transporte (que é pago pelas empresas), a prefeitura espera melhorar a qualidade do transporte público, incluindo o aumento no número de veículos, com aquisição de novos ônibus. Hoje, a passagem nas linhas municipais em Barra Mansa custa R$ 4,40 e passará para R$ 4,95, mesmo valor cobrado na cidade do aço, o que representa um aumento de apenas R$ 0,55. Detalhe: os passageiros que usam dinheiro para passar pela roleta não terão que pagar o preço novo de R$ 4,95, já que a diferença será custeada pela prefeitura.
Para manter o subsídio, o prefeito Rodrigo Drable enviou na noite de quarta, 29, um projeto de Lei para apreciação da Câmara de Barra Mansa criando a tarifa social para os barra-mansenses. Pelo PL, ela será assegurada aos moradores que se cadastrarem junto ao Sindpass (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros), como já é feito em Volta Redonda. O cadastramento deverá ser realizado em até 60 dias após a publicação da lei.
As novas regras ainda não têm data para entrarem em vigor. Vai depender do PL ser aprovado pela Câmara de Barra Mansa.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp