terça-feira, julho 16, 2024
CasaGERALCom QR Code

Com QR Code

A Prefeitura de Volta Redonda já está aceitando, desde segunda, 1o, pagamentos via PIX com a inclusão do “QR Code” nos documentos de arrecadação, como o IPTU de 2024 e ainda outros emitidos nos guichês do Palácio 17 de Julho, referentes a tributos e taxas. A mudança traz benefícios para o cidadão com o pagamento podendo ser feito em qualquer dia e horário, a partir de qualquer instituição financeira.
“Com o PIX, os pagamentos podem ser feitos pelo celular, sem a necessidade de ir até um banco. Hoje, sete em cada dez transações bancárias são feitas a partir do celular no Brasil. Basta acessar o aplicativo do banco ou instituição financeira da qual é cliente, escolher a opção PIX, selecionar ‘pagar com QR Code’ e escanear o código do documento”, explicou o secretário de Fazenda, Vinicius Arbach, lembrando que o sistema é seguro e utiliza tecnologias avançadas de criptografia para proteger as transações. Isso garante que os dados dos usuários estejam sempre protegidos durante o processo de pagamento.
O gerente de desenvolvimento da Empresa de Processamento de Dados, Rubens Guimarães, afirmou que a prefeitura pretende expandir o uso do PIX para outros tipos de pagamentos. Em breve, todos os Documentos de Arrecadação Municipal (DAR) vão contar com essa nova opção, consolidando a cidade como um exemplo de inovação e eficiência na gestão pública. “Com essa iniciativa, Volta Redonda se alinha às tendências tecnológicas mais recentes, proporcionando aos seus cidadãos uma experiência mais moderna, prática e eficiente na realização de pagamentos”, disse.
O pagamento via PIX foi implantado pela prefeitura de Volta Redonda por meio de licitação, de forma
eletrônica pelo portal nacional de compras, feita em abril, e o banco que venceu com menor valor de tarifa foi o Santander. Tem mais. A iniciativa vai proporcionar uma economia para os cofres públicos. “Hoje, pagamos tarifas bancárias entre R$ 1,44 e R$ 1,88 por guia; com o pagamento via PIX, essa taxa cai para R$ 0,01 por documento”, comparou.
“Fazendo uma projeção otimista, hoje, se 100% dos contribuintes aderissem ao pagamento via PIX, o município deixaria de gastar mais de R$ 1,2 milhão com taxas bancárias por ano. E todo esse dinheiro poderia ser investido em melhorias nas áreas de Educação, Saúde, Mobilidade Urbana, Segurança. Com o PIX, a população sempre sai ganhando”, crê o prefeito Neto.
A assessora da Fazenda, Aline Fernandes, apontou que o PIX deixou de ser simplesmente uma “moda” para se tornar uma tendência. “O PIX adicionou 71,5 milhões de usuários ao sistema financeiro. As transações por PIX cresceram 74% entre 2022 e 2023. Vamos proporcionar mais comodidade aos contribuintes, mais economia ao município e menos burocracia”, afirmou, lembrando que Felipe Oliveira, Fabiana Avelar, e Diego Souza também participaram do desenvolvimento do projeto.

ARTIGOS RELACIONADOS

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp