Com o ‘Habite-se’

clinica-dialese-no-retiro-19-05-16-24

A abertura das portas da Clínica de Diálise Miravel Marques de Carvalho de Volta Redonda está prestes a acontecer. É que na quinta, 8, em cerimônia realizada na sede da unidade, o prefeito Neto entregou à direção da clínica o Habite-se – documento da secretaria de Planejamento que libera as instalações físicas da unidade, localizada no Retiro. A clínica é de um grupo privado, do Rio de Janeiro, que investiu R$ 7 milhões na cidade do aço.  

 

O diretor médico Murillo Soares Tatagiba anunciou no evento que a Clínica já recebeu até a licença da Superintendência da Vigilância Sanitária Estadual (Suvisa). “Com o Habite-se e a licença, nós vencemos duas etapas para iniciar o atendimento. Agora estamos trabalhando para obtermos a habilitação e credenciamento junto ao Ministério da Saúde o quanto antes”, disse Tatagiba, destacando que quando a clínica entrar em operação, ela terá a capacidade de atendimento de 200 pacientes na hemodiálise e 90 pacientes em diálise peritoneal, diariamente. “Agradeço ao envolvimento da administração (Neto, grifo nosso) em apoiar o nosso projeto”, disse o diretor, destacando que o atendimento será feito aos pacientes através do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Com a entrada em operação da clínica, os pacientes renais de Volta Redonda deixarão de viajar para Barra do Piraí, Valença, Vassouras, Angra dos Reis e Paracambi, entre outras, para realizar a hemodiálise, procedimento muito desgastante, já que cada sessão – podem ser até três por semana – chega a durar quatro horas, conforme explicou a secretária de Saúde, Marta Magalhães. “No total, 167 pacientes fazem tratamento por hemodiálise em Volta Redonda. E esta clínica vai acolher e humanizar o serviço de atendimento aos pacientes. Todos estamos unidos para habilitar o mais rápido possível a clínica no Ministério da Saúde”, disse Marta, explicando que esteve em Brasília pedindo agilidade no credenciamento. “Pacientes de outras cidades do entorno também passarão a ser atendidos, já que há carência de clínicas de hemodiálise na região”, completou.

 

A fundadora do Movimento Pró-renal, Maria Izabel Batista dos Santos, disse que estava feliz com a fase em que a clínica está. “Acredito que esta clínica vai atender o desejo dos pacientes renais. Ela tem um padrão muito bom e está comparada aos centros de diálise dos principais hospitais do país. Obrigado às autoridades por terem nos ouvido”, disse Izabel após fazer a primeira visita às instalações da clínica, juntamente com as autoridades participantes do evento.

 

Já o prefeito Neto frisou que para a aprovação em Brasília, a clínica conta com o apoio do deputado Deley de Oliveira. “Mesmo com o esforço da secretaria de Saúde, muitas pessoas de Volta Redonda viajam para outros municípios para o tratamento e estão sofrendo com isso. Temos pressa em resolver esta questão”, disse Neto, que aproveitou para agradecer a empresa pelo investimento. “Esta é uma demonstração de pessoas que acreditam em nossa cidade. Obrigado em nome dos pacientes e da população de Volta Redonda”, discursou.

Deixe uma resposta