Cara a tapa

11-02-17 - Abertura Carnaval - Chico de Assis (4)

Há menos de dois meses no cargo, o prefeito Rodrigo Drable (PMDB) tem surpreendido eleitores, internautas ou não, e adversários. Para começar, conseguiu pagar os salários de janeiro, da sua administração, e ainda os de dezembro e 13º que foram deixados para trás pelo governo Jonas Marins (PCdoB). Jovem e antenado, Rodrigo tem usado as redes sociais como nenhum outro prefeito da região. Ganha até de Samuca (PV), que ganhou as eleições na cidade do aço justamente por saber usar a internet para vender o seu peixe.

 

A postura de Rodrigo Drable ficou evidente na última semana quando o prefeito usou sua página do Facebook para abordar um assunto espinhoso, a atuação dos foliões nos blocos que animaram o pré-carnaval de Barra Mansa. Na noite de sábado, 11, por volta das 22 horas, Rodrigo analisou o que aconteceu durante o dia. “Com a dificuldade financeira, o carnaval 2017 será limitado aos blocos, que se comprometeram com a segurança, banheiros e limpeza. Hoje aconteceu o primeiro. E com muitos problemas, muitas irregularidades, muitos abusos”, postou, lembrando que gostaria de ter tido tempo suficiente para preparar um local mais adequado. “O Corredor Cultural não é local próprio para esse tipo de festa”, disparou, referindo-se ao evento realizado nas proximidades da sede da antiga Câmara de Vereadores.

 

Rodrigo foi além.  “Amanhã cedo faremos uma reunião com todas as equipes envolvidas para encontrar meios de minimizar as consequências negativas e permitir que a festa seja uma celebração de alegria. Mas atenção: – Veículos parados em locais irregulares serão multados. – Veículos com som alto serão multados. – Quem urinar na rua, se for pego, será conduzido para a delegacia. – Quem brigar será conduzido para a delegacia. Aos moradores do centro solicitamos que tenham atenção com desvios temporários que serão necessários e indicados pela Guarda Municipal. As festas populares merecem apoio, mas haverá rigor na fiscalização”, prometeu, mostrando estar na bronca com os foliões que geraram tantas reclamações dos moradores próximos.

 

No domingo de sol quente, por volta das 12 horas, depois de se reunir com representantes de blocos de carnaval e da área de segurança, Rodrigo Drable fez outra postagem e surpreendeu os internautas ao pedir que o seu recado “Não me leve a mal” fosse compartilhado nas redes sociais. Nela, o prefeito deixou claro que iria jogar pesado para garantir a segurança e a ordem.

 

“Peço que todos ajudem para evitar problemas: carros parados em locais indevidos serão multados e rebocados; carros com som alto, acima do limite, serão multados e rebocados; mijões serão conduzidos para a delegacia; exibições públicas de MMA farão com que os lutadores vão parar na delegacia; garrafas de vidro serão apreendidas! Nem pense em levar garrafa de vidro!”, enumerou. “Respeitem as regras de bom convívio, com educação e civilidade! Aproveitem bastante a festa! Levem alegria e divirtam-se!”, encerrou. Detalhe: O pedido de Rodrigo foi compartilhado por 684 internautas, mostrando que deu certo, tanto que a festa de carnaval na tarde de domingo, 12, foi bem ao estilo ‘amor e paz’, voltada para a família.  

 

Em entrevista ao aQui, Rodrigo Drable inicialmente desfez uma dúvida que atormenta alguns dos internautas de Barra Mansa: se é ele ou um assessor que responde aos comentários postados nas redes sociais. “É um aspone”, apostou um deles. “Sou eu mesmo”, responde Rodrigo, que faz questão de acessar sua página no Facebook ou à noite, antes de dormir, ou logo cedo, antes de ir trabalhar. “São mais de 500 mensagens por dia, fora os comentários”, disparou. “Não estou conseguindo responder a todos”, lamenta-se. Não é para menos. “Tem dia que fico mais de duas horas por conta disso, pois sinto a necessidade de dar atenção às pessoas. Tem resposta que escrevo às 2 da manhã”, acrescenta. “E tem dia que já às 5 horas estou respondendo”, dispara.

 

Indagado se não teme enfrentar a ira dos adversários, que poderiam até ofendê-lo pessoalmente, aproveitando o ineditismo da postura, Rodrigo Drable faz um alerta: “Nunca agredi ninguém e nem respondo às agressões”, pontua, aproveitando para destacar que seu governo será aberto a todos. “Acho que as pessoas nunca foram ouvidas, nunca tiveram como manifestar seus sentimentos. Penso que todos podem colaborar com ideias. Algumas são impossíveis, mas boa parte vai sendo adaptada e avançamos com isso”, frisa. 

 

Antes de encerrar a entrevista para poder cumprir sua agenda na manhã de quarta, 15, em Brasília, Rodrigo Drable indaga ao repórter do aQui se algum internauta teria procurado o jornal para reclamar de algum comentário que tenha feito. “Estou dando o sangue pra dar atenção às pessoas”, justificou. “Isso me faz refletir se está valendo a pena”, acrescentou. Ao saber que ninguém o teria criticado, Rodrigo deixou mais um recado aos internautas de Barra Mansa. “Não sei quanto tempo aguento ficar respondendo até de madrugada, mas vou me esforçar!”, prometeu. Que assim seja!     

 

Reações

As postagens de Rodrigo Drable sobre os festejos do pré-carnaval do último final de semana em Barra Mansa foram bem aceitas pela maioria dos internautas. “Muito bom ver o prefeito da cidade respondendo diretamente aos comentários da população, explicando, sanando as dúvidas e ouvindo as propostas. Parabéns pelo trabalho!”, escreveu um deles, que vamos identificar apenas pelo primeiro nome: Samuel, isso às 23h18min de domingo, 12. Três minutos depois, o prefeito agradeceu.

 

Já a jovem Fernanda S. fez questão de registrar sua alegria. “Tbm gostei de ver!!! Sabia q ele seria um bom prefeito, por isso votei nele, mas ele está superando as minhas expectativas!!! Parabéns!! Continue assim”, escreveu. Philippe B., por sua vez, aproveitou para lembrar que os problemas citados por Rodrigo não tinham a ver com a organização dos blocos. Muito pelo contrário. “É o segundo ano que vou em blocos lá, o problema não é organização e sim os índios que frequentam, o bloco em si estava ótimo”, postou usando o modo próprio dos internautas para escrever.

 

Já era quase meia noite de 11 de fevereiro quando Rodrigo Drable voltou a surpreender, ao responder a Philippe B.: “Kkk.. tem gente muito pior que índio.. duvido que índio faça oq alguns fazem!”, postou, referindo-se, certamente, aos mijões que usaram as vias públicas no entorno do Corredor Cultural para fazer suas necessidades. “Meu querido, índio só entra na briga pq os ditos humanizados mechem com a integridade deles, vamos parar de comparar os índios com a falta de educação do povo!!!”, retrucou Maria L. “Isso aí!! São vândalos não índios!”, definiu Orestes J.

 

A internauta Bruninha N. foi bem feliz, segundo Rodrigo, ao fazer a seguinte análise: “ Se tira os blocos o povo fala. Se coloca os blocos o povo fala. Como diz nem Deus agrada todo mundo né fazer o que. O que precisa de verdade é educação dentro de casa para que não haja esses equívocos. Adolescentes saem bebem horrores aprontam todas chegam em casa como se não tivesse acontecido nada, pais nem querem saber. Vamos voltar a educação de antigamente q com um olhar o filho já sabia o seu devido lugar. O que está faltando é respeito de um para com o outro. Me desculpem mais isso o prefeito não tem como mudar isso parte de cada um de nós. Carnaval é cultura temos que curti mesmo mas com consciência sem invadir a privacidade do outro. Parabéns prefeito”

 

Rodrigo, é claro, adorou. “Reflexão perfeita! Concordo plenamente!”, escreveu, isso às 23h29min…

Local

Na sua conversa com os internautas a respeito do pré-carnaval de Barra Mansa, Rodrigo Drable fez questão de responder a Juninho P, que escreveu que o Corredor Cultural não seria o local ideal para promover tais eventos. “O lugar deveria ser outro, ali não é lugar disso, até mesmo pelos poucos bichinhos q tem no Jardim (das Preguiças, grifo nosso) q não são acostumados com isso todos os dias. Deveria abrir o parque da cidade para esses tipos de eventos”, sugeriu. “O problema é que destruíram o Parque. Já temos o planejamento para recuperação do parque, mas demanda tempo e investimento; dois elementos que não tínhamos até o carnaval”, pontuou o prefeito.

Ele foi além. “Não é tão simplória a solução. Lá dentro (Parque da Cidade) existem secretarias, depósito de veículos apreendidos pela polícia civil. Existe o projeto Música nas Escolas, com instrumentos de 22.000 alunos. Existe parte da frota da prefeitura… se a coisa não for organizada, existem risco para a segurança dos usuários e para a segurança do patrimônio público. Sem contar que o telhado do pavilhão, onde acontecem os eventos, está com telhas soltas, que colocariam em risco as pessoas. Só a reforma do pavilhão é um valor absurdo e demora meses”, justificou.

 

Preocupada com as colocações apresentadas pelos internautas, contra ou a favor, a internauta Vanessa A. A, fez uma colocação interessante. Mais interessante ainda foi a resposta de Rodrigo Drable. “Boa noite sr prefeito Rodrigo Drable… Então não terá carnaval esse ano, só os blocos??? Pois queria levar minha filha de quatro aninhos mas nesses blocos não dá, né”, escreveu. “Não teremos. A cidade quebrada, sem UPA, salário de dezembro sendo parcelado, ruas esburacadas…. seria desrespeito gastar dinheiro público com carnaval. E até arriscado, pois sem a UPA, o risco de dar conta, seria imenso. Vamos colocar as coisas em ordem para voltar no próximo ano”, responde Rodrigo.

 

Mijões

A espontaneidade de Rodrigo Drable ao se comunicar com os internautas de Barra Mansa é marcante. Exemplo: a barramansense Ana Carla R. reclamou ao prefeito que as ruas Pedro Vaz e a Pedro Chaves, no entorno do Corredor Cultural, teriam se transformado em banheiros públicos. “Se transformaram em um mictório ao ar livre”, cutucou.  “Mas não é por falta de banheiro. É por falta de educação e vergonha na cara. Amanhã (domingo, 12) a orientação será de prender. Sugiro que filme e exponha esses porcos na rede social! Ser humano é difícil!”, colocou Rodrigo Drable, sem medo de se expor. “Tenso isto!! Ficarei de plantão espantando os mijões!!”, prometeu a internauta.

 

 

Deixe um comentário