Bate bola – Sergio Luiz

E. Novo Mundo 1968 – Campo do Guarani (Raulino de Oliveira). Pertence ao acervo do Lau. Colaborou Dário Novaes.

esporte

Em Pé: Pedrinho, Celso, Neném, Jorge, Vadinho, Bolão, Lau, Jorge e Edson Gato (técnico). Agachados: Antônio (roupeiro), Tonizinho, Miltão, Cury, Eduardinho, Estácio e Nelsinho Garganta

 

Golpe baixo

A maneira como os conselheiros cassaram o título de Presidente de Honra do Voltaço das mãos do ex-prefeito Neto, divulgada com exclusividade pela coluna, provocou a indignação dos torcedores do tricolor de aço. E revoltaram a maioria deles por terem dado o título ao ex-presidente do clube, Rogério Loureiro. Não que este não o mereça. Merece. Mas não precisava ser tramado na calada da noite. O que os conselheiros não sabem ou foram levados a ignorar é que a trama é ilegal. Esbarra no artigo 78 do estatuto do clube, que determina que o título de presidente de honra seja eterno. Só vaga quando do falecimento do referido ou quando o mesmo renuncia ao cargo, o que não é o caso de Neto.

Wilton Arbex, presidente do Conselho, justificou a trama afirmando que não existe nenhum registro da concessão do titulo ao ex-prefeito Neto. Isso reflete bem como é desorganizado o órgão máximo do clube, que depois da morte do saudoso Ronald Jarbas, transformou-se num ninho de guaxo.

O ex-prefeito Neto recebeu com tranquilidade a notícia, porém, ficou chateado pela maneira como tudo aconteceu.  “Uma manobra escrota”, definiu, garantindo que se os conselheiros faziam tanta questão do título e que se fosse importante para o Voltaço, ele até abriria mão do mesmo, conforme previsto no estatuto.

Na terça, 2, Neto esteve com o presidente jurídico do Voltaço, Flávio Horta Júnior, e este lhe disse que a diretoria do Volta Redonda não chegou a ser consultada a respeito, prometendo pedir uma nova reunião do Conselho para reapreciar o caso. Independentemente da postura da diretoria, os torcedores já estão se mobilizando para que os conselheiros cumpram o que está previsto no Estatuto. E devolvam o título a Neto.  

A propósito, o título de presidente de honra do Voltaço poderia ser estendido a outros ex-presidentes, incluindo Rogério Loureiro. Todos enfrentaram as mesmas dificuldades e deram parte de suas vidas para que o Volta Redonda permanecesse vivo. Não importa quem fez mais ou menos. Importante é que todos deram o melhor de si.

Foi lamentável a maneira que tentaram denegrir o nome de Neto. Prova que misturar política com futebol não dá certo. Vaidade também não leva a nada. Tenho dito!

 

Estreia

O jogo de estreia do Voltaço contra o Macaé continua marcado para o dia 13, sábado, às 18h30min, no Raulino de Oliveira. Resta saber se o time macaense vai aparecer para entrar em campo, depois de perder os patrocínios da prefeitura de Macaé e da Petrobrás. Pelo pique da remada, pode começar o brasileirão e não chegar ao fim. Lamentável!

 

Empréstimo

O garoto Pedrinho, atacante das divisões de base do Voltaço, foi emprestado para o Botafogo. Uma boa, pois poderá valorizar o atleta, ao contrário que andaram fazendo com outros garotos que foram emprestados a times sem expressão ou dispensados em detrimento de jogadores de empresários.

 

História

Zé alemão era um beque que jogava no aspirante do Granjense, time da segunda divisão na minha Além Paraíba. Com ele não tinha essa de sair jogando. Era bico pra onde o nariz apontava, como fazem os verdadeiros ‘beques de fazenda’. Pois bem, certa vez, ao rebater uma bola deu um bico e conseguiu um fato inédito no futebol. Encaixou a gorduchinha num dos refletores do estádio, onde ficou agarrada. Foi preciso chamar um bombeiro hidráulico, á que Além Paraíba não tinha Corpo de Bombeiros, que subiu no poste para retirar a bola. Detalhe: Era a única, haja vista que Zé Alemão já tinha mandado outra pro mato e o jogo teria que ser encerrado. É mole!

 

Barra mansa

Dificilmente o Leão fará sua estréia em casa pelo estadual da série B, no sábado, 13. Apesar das obras que estão sendo realizadas na Colônia, os dirigentes acham difícil que o estádio seja liberado a tempo. Porém, eles acreditam que na segunda rodada o Leão já estará jogando em Barra Mansa.  Caso não consiga a liberação, a estreia deverá ser realizada em Volta Redonda ou em Resende. 

 

Bola fora (I)

Para o Conselho Deliberativo do Vol-taço, pela maneira como cassou o título de presidente de honra do ex-presidente Neto, para fazer média com o ex-presidente Rogério Loureiro. Faltou bom senso ou foi má fé? Você decide!

 

Bola fora (II)

Para a prefeitura de Volta Redonda, por promover uma penca de peladas no domingo passado no Estádio Raulino de Oliveira. O gramado, coitado, sofreu sem poder reclamar. 

 

Bola dentro

Para a diretoria do Voltaço, que antecipou o pagamento dos salários dos jogadores do mês de abril.  Sinal que o carioca foi muito bom financeiramente para os cofres do clube. Tá valendo!

Deixe uma resposta