terça-feira, abril 16, 2024
CasaEditoriasEsporteBate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

Essa aí é a equipe infanto-juvenil do Industrial E.C.. A foto foi tirada em 1962 e pertence ao acervo de Delson.

Em pé, da direita para a esquerda: Raimundo Cumbaca (técnico), Rogério Banana, Basílio, Geraldo, Batista, Roberto, Barroco e Tenório. Agachados: Álvaro, Dito, Fula, João Degolado, Dunga Monlevade e Wilton Xavier.

Azarão da baixada

O Nova Iguaçu é o azarão do Carioca de 2024. Para quem não sabe, “azarão” é uma expressão que se usa nos jóqueis clubes, quando um cavalo em que ninguém acredita ganha uma corrida. Tem mais. O clube da Baixada foi criado no dia 1o de abril de 1990, dia da mentira, e sua cor, laranja, foi escolhida pelo fato de a cidade de Nova Iguaçu ser, na época, um dos maiores produtores da fruta. Ganhou o apelido de “Laranja Mecânica da Baixada” por suas cores serem iguais às da famosa seleção holandesa.
A campanha histórica que o Nova Iguaçu tem feito em 2024 trouxe prestígio e grana ao clube. Após avançar uma fase na Copa do Brasil e chegar à final do Carioca, o clube arrecadou cerca de R$ 2,4 milhões. Garantiu ainda R$ 1,3 milhão de renda nas semifinais disputadas contra o Vasco. No primeiro jogo, embolsou R$ 568.326,36. Já no segundo, ficou com R$ 804.619, 35. E vai ganhar mais. A previsão é de que fature mais R$ 1 milhão nas decisões contra o Flamengo. Ou seja, o clube vai faturar algo equivalente a cerca de um ano e meio da sua folha salarial, que é de pouco mais de R$ 200 mil mensais. Detalhe: somente dois jogadores ganham R$ 5 mil e R$ 6 mil; os demais recebem apenas um salário mínimo. Investiram nas suas carreiras, comprometendo-se com o clube, aceitando receber baixos salários e agora vão colher os frutos, porque estão valorizados. Estão na vitrine do futebol brasileiro e poucos ficarão no azarão de 2024. Feito que esperam repetir diante do Mengão, por que não? Quem viver verá!

Decisão
A primeira partida decisiva entre Flamengo e Nova Iguaçu foi antecipada para o próximo sábado, 30 de março, às 17 horas, no Maracanã. O rubro-negro terá compromisso pela Libertadores no dia 2 de abril, terça seguinte, o que afetaria a realização da decisão do Carioca no domingo, 31, como acontece tradicionalmente. O jogo da volta será no dia 7 de abril, domingo, ainda sem horário definido. Os jogos serão transmitidos pela Band.

Taça Rio
Botafogo e Boavista decidirão quem vai disputar a Copa do Brasil de 2025 em duas partidas: a primeira na quarta, 27, às 19h30min, em Bacaxá. O jogo da volta será no dia 31, domingo, às 18h30min, no Estádio Nilton Santos. A Band Sport transmite.

História
Essa foi contada pelo saudoso narrador esportivo Paulo Correia de Miranda. Pelos idos dos anos 1950, num amistoso entre Barra Mansa e um time misto do Flamengo, o jogo estava empatado em 2 a 2 e, de repente, o árbitro Domingos Sabino, o popular Capacete”, marcou um pênalti contra o Leão. Mesmo cercado pelos jogadores barra-mansenses, manteve a marcação. Autorizado, o atacante do Flamengo partiu para a redonda e pimba. Quando a bola ia entrando no ângulo, a consciência pesou e Domingos Sabino apitou: “Piiiiiiiiirrrr”, encerrando o jogo. A reclamação agora era do Flamengo, mas “Capacete” manteve a decisão, e o placar ficou mesmo no 2 a 2. Para quem não sabe, o juiz não pode terminar uma partida antes da cobrança de uma penalidade máxima. Mas o “Capacete” fugiu à regra. É mole?

Reforços
A diretoria do Voltaço anunciou o retorno do zagueiro Raphael Augusto, 33, formado na base do Fluminense. O atleta chegou a ser anunciado no início do ano, mas, como estava se recuperando de uma contusão, preferiu finalizar o tratamento no Rio e acabou defendendo o Bangu. Os dirigentes também confir- maram a volta do goleiro Jean Drosny, 30 anos, que fez uma bela campanha na série C do Brasileiro de 2023. E ainda do meia Rafinha, 24 anos, vindo do CSA. O jogador foi formado na base do Corinthians e tem contrato até 2025.

Série C
O Voltaço ainda não sabe quando vai estrear na série C do Brasileirão. A CBF diz que pode ser no dia 20, 21 ou 22 de abril, contra o Remo (PA). O segundo jogo será contra o Floresta, no Raulino de Oliveira, no dia 27, 28 ou 29 de abril. Eita bagunça.

Bola fora
Para o time do Vasco, que mais uma vez decepcionou sua imensa torcida ao ser eliminado nas finais do Carioca, pelo Nova Iguaçu. Parece uma Torre de Babel, com tantos estrangeiros num time onde ninguém se entende. Nem parece que fez uma pré-temporada,
mostrando que está mal fisicamente. E o treinador não consegue definir o time titular, o que gera uma intranquilidade do elenco. A torcida não merece isso.

Bola dentro
Para o Nova Iguaçu, que fez uma brilhante campanha no Estadual e mereceu chegar aonde chegou. Tudo isso com um time humilde, mas com profissionais comprometidos e honrando a camisa do clube da Baixada Fluminense, que tem, vejam só, uma folha de pagamento de apenas R$ 200 mil. Um modelo de administração de fazer inveja a muitos clubes de menor investimento. Qualquer semelhança com o Voltaço é mera coincidência.

Artigo anterior
Artigo seguinte
ARTIGOS RELACIONADOS

Bate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp