sexta-feira, fevereiro 23, 2024
CasaEditoriasEsporteBate-Bola Sergio Luiz

Bate-Bola Sergio Luiz

Este é o timaço do DIC-Departamento de Incentivo e Controle da Engenharia Industrial, vice-campeão do 3o CIF- Campeonato Interdepartamental de Futebol da CSN de 1964. A foto pertence ao acervo do Humberto José Theodoro.

Em pé, da esquerda para a direita: Murta (técnico), Paraíso, Carlos Pinto, Fernando Almeida, Nelson, Humberto, Tião, Ernesto, Tury e José Claro (supervisor). Agachados: Serrão, Rayl, Alcione, Odir, Pinha e Carlinhos Luiz.

Voltaço corre atrás de reforços
Em 1976, quando o Volta Redonda foi criado, os dirigentes do clube, entre eles o supervisor Flávio Costa e o treinador Paulinho de Almeida, foram chamados pelo ex-prefeito, o saudoso doutor Nelson Gonçalves, para montar o time que iria disputar o Campeonato Carioca pela primeira vez. Optaram por trazer jogadores disponíveis e que não estavam sendo aproveitados nos clubes cariocas. Trouxeram do Flamengo o zagueiro Fred, o lateral direito Aloísio; do América, trouxeram o meia Mauro, autor dos três gols na vitória sobre o Botafogo, na estreia do time. Buscaram, no Fluminense, o lateral volta-redondense Zé Maria; do Madureira, veio o Paulo César, o popular ‘espanta neném’; e do Vasco veio a maioria dos contratados: o zagueiro Fernandão, os meias Ademir “socadinho” e Paulo Roberto Brasinha, além dos atacantes Acelino e Jailson.
Agora com a chegada do técnico Felipe Maestro, essa parceria poderá ser reativada. A amizade entre o novo treinador do Voltaço e o ex-jogador Pedrinho, presidente eleito do Vasco da Gama, poderá facilitar a vinda de jogadores saídos da base ou que estejam sem oportunidades na Colina.
Sou a favor dessa parceria, desde que também dê oportunidades às pratas da casa do próprio Volta Redonda, em vez de contratar jogadores enfiados goela abaixo por empresários. Parceria não só com o Vasco, mas com outros grandes clubes do Brasil. São garotos que possuem uma boa base, querem mostrar serviço e terão a oportunidade de exibir suas qualidades. Quem viver verá.

Parceria
O primeiro nome dessa parceria já teria acertado, é o do zagueiro Gabriel Noga, 21 anos, do Flamengo, natural de Volta Redonda e formado na base da Gávea. Outro é o atacante Lucas Oliveira, 22 anos, que teve poucas oportunidades no Vasco. Ele teria sido indicado pelo técnico Felipe Maestro, que trabalhou com ele no Bangu. Acertou tam bém com o volante Léo Silva do São Paulo. E o tricolor de aço tentará junto ao Fluminense, um novo empréstimo do atacante Gabriel Granada, que esteve na cidade do aço este ano.

Renovações
A diretoria do Voltaço anunciou a renovação do contrato do lateral Rafinha, 30 anos, até o final da série C. Acertou também um novo contrato com o zagueiro Marco Gabriel, 23 anos, e com o volante Henrique Silva, 29 anos, até o final do Carioca.

História
Essa é do Zé Osmar, da Vila.
Conta que o folclórico e querido massagista Lino, do Clube dos Funcionários, mesmo gordo, corria muito para atender aos jogadores contundidos. Certo dia, antes do jogo, Lino entrou rasgando uma suculenta feijoada e foi para o campo do Rústico. Sentindo-se empanzinado, resolveu soltar o cinto da calça para ficar à vontade. Quando, no final da partida, um jogador caiu contundido, Lino rapidamente partiu em direção ao atleta e se esqueceu que o cinto estava solto. Resultado: no meio do caminho a calça desceu, embolando- se no meio das pernas do nosso herói, que capotou feio, pelado em pleno campo de jogo. O jogo terminou por falta de condições emocionais dos jogadores, juiz, diretores e torcida, pois ninguém parava de rir da cena inusitada do nosso saudoso Lino. É mole?

Lelê
O Fluminense deverá exercer a opção de compra do passe do atacante Lelê, ex-Voltaço. O técnico Fernando Diniz deu o aval e acredita que ele possa deslanchar depois de fazer uma boa pré-temporada. O contrato de empréstimo vai até o dia 31 de dezembro, que é a data limite para o clube comunicar ao Itaboraí Profute a sua intenção de compra. A negociação será em torno de R$ 4 milhões. Pelo empréstimo, o Fluminense pagou R$ 500 mil. E o Voltaço, leva quanto nisso?

Bola fora
Para Flamengo, Botafogo e Vasco, que fizeram seus torcedores sofrerem muito em 2023. O Fluminense escapou com a conquista da Taça Libertadores.

Bola dentro (I)
Para o Palmeiras, bicampeão brasileiro, de fato e de direito. Mostrou capacidade de superação, quando no meio da competição caiu de produção. Recuperou-se e conquistou o título com méritos.

Bola dentro (II)
Para a torcida do Vasco que, mesmo nos momentos mais difíceis, esteve sempre presente, empurrando e acreditando que daria para chegar e se manter na série A. Valeu!

ARTIGOS RELACIONADOS

Bate-Bola Sergio Luiz

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp