sábado, fevereiro 24, 2024
CasaEditoriasEsporteBate bola - Sergio Luiz

Bate bola – Sergio Luiz

A foto é da seleção da LDVR – Liga de Desportos de Volta Redonda de 1966, uma das melhores formadas em Volta Redonda. Pertence ao acervo do Sebastião Alves Viana, o “Tira Gosto”. Em pé da esquerda para a direita: Lino (massagista), Jesus, Anísio, Zé Ó, Mariano, Jota e Sidney. Agachados: Tira Gosto, Valter, Jair Amorim, Enir e Nena.

Assim complica

Ainda não foi dessa vez que o Voltaço conseguiu pontuar fora de casa. Perdeu pela terceira vez na série C, para o Paysandu, por 2 a 1, no Curuzu. Pode até usar como desculpa a péssima arbitragem que influenciou no placar ao marcar um pênalti inexistente contra o Volta Redonda, que se transformou no primeiro gol dos paraenses. O time de Rogério Correa lutou muito e chegou ao empate, através de Igor Bolt, aproveitando uma falha da zaga adversária. Só que a vontade de virar o jogo acabou provocando erros, que levaram o Paysandu à vitória, com um gol também em posição duvidosa.
Se não bastasse a péssima arbitragem, deve-se registrar que do lado de fora houve uma pressão pesada tanto em cima do auxiliar quanto sobre o quarto árbitro e até em cima do banco de reservas do Voltaço. Mas, como não adianta reclamar, pois o resultado não vai mudar, é bom lembrar que apesar de ter jogado bem, o Volta Redonda precisa ser mais competente nas finalizações e aproveitar as oportunidades criadas. E, fundamental, corrigir os erros de passes, que foram muitos.
Mas tudo isso já era esperado. Afinal, o time começou a ser montado em cima da hora, esperando que o entrosamento acontecesse ao longo do campeonato. Acho até que vem fazendo um bom papel, haja vista o tempo curto de preparação para a competição. Resta saber se esse entrosamento, essa evolução, chegará a tempo do time se classificar para a próxima fase. Quem viver verá!

Adversários
Veja os próximos jogos do Voltaço pela série C: amanhã, domingo, 29, às 11 horas, contra o Botafogo-PB, no Estádio Nivaldo Pereira, em Nova Iguaçu. A partida ia ser no Raulino de Oliveira, mas a prefeitura cedeu o estádio para um show de pagode que será realizado hoje, sábado, 28, e não haveria tempo de preparar o campo para o jogo. No dia 5 de junho, o Voltaço enfrenta o Vitória-BA, no Barradão; dia 13, o adversário será o Remo, na cidade do aço. Dia 18, sábado, contra o Floresta, e no dia 26, pega o Aparecidense. No dia 2 de julho enfrenta o Confiança-SE.

Classificação
Após cinco rodadas, a série C apresenta o Mirassol na liderança, com 16 pontos; seguido do ABC –RN com 13. Em 3º, aparece o Botafogo-PB com 12 e fechando o G4, o Ferroviário com 12. Detalhe: o campeonato está embolado, pois do 5º ao 8º lugar quatro clubes estão com 12 pontos. Com a derrota para o Paysandu, o Voltaço caiu para o 9º lugar, com 10 pontos.

Mudança
A escolha do acanhado Estádio Nivaldo Pereira, campo do Artsul, em Nova Iguaçu, para o jogo de amanhã, domingo, às 11 horas, contra o Botafogo-PB, pode ser um tiro no pé. A ideia de que o Voltaço leva vantagem por já conhecer o gramado, onde já atuou duas vezes pela série A2, pode fazer o feitiço se virar contra o feiticeiro. A capacidade do estádio é de apenas 2.184 torcedores e as condições do gramado poderão favorecer ao time do Botafogo-PB, que teoricamente deverá jogar pelo empate ou por uma bola. O ideal seria ter marcado a partida para a Ilha do Governador, que oferece melhores condições e onde o Voltaço está cansado de atuar desde o Brasileiro de 2020.

História
Na década de 60, fomos defender o Cascudo FC em um lugarejo chamado São Geraldo, distante 10 km de Além Paraíba. O nome do time era em homenagem ao velho caminhão do meu cunhado, que nos levava para as peladas nas fazendas da região. Aquele que na subida todos desciam para empurrar e na descida corriam para segurá-lo, pois o caminhão não tinha freios. Na época, eu tinha 13 anos. Era franzino, nanico e metido a jogar entre os adultos. Nesse jogo, me deram uma vaga nos aspirantes. Como era duro, não tinha chuteiras, tinha que jogar com um sapato de marca Verlon, um sucesso entre os de baixa renda. Era feito de uma borracha dura e que dava um chulé danado. Pois bem, a bola ia rolando e num cruzamento no alto, ao dar uma bicicleta, o sapato saiu do meu pé. Foi para um lado e a bola para o outro. O coitado do goleiro adversário não percebeu e deu um voo sensacional na direção do Verlon. Resultado: ele pegou o sapato e eu fui para a galera comemorar um dos gols mais bonitos da história do futebol. Concordas?

Série A2
O Voltaço derrotou o Gonçalense por 3 a 1 e garantiu sua classificação antecipada para a semifinal da Taça Santos Dumont. Caio Vitor dois e Pedrinho marcaram para o Voltaço. O tricolor de aço segue líder e invicto na Série A2.

LDVR
Santos e Inter Califórnia decidirão hoje, sábado, 28, às 14h30min, no Campo Três do CT do Aero, o título de campeão de futebol amador de 2022. O Santos chegou à final ao derrotar o Talento Jovem na semifinal, nos pênaltis por 5 a 4, depois de um 0 a 0 no tempo normal. Já o Inter Califórnia venceu o Divisa por 2 a 1. Uma decisão em grande estilo para quem gosta de futebol.

Bola fora
Para o juiz do jogo Volta Redonda x Paysandu, por ter marcado um pênalti inexistente e validado o gol que deu a vitória ao time paraense, em completo impedimento, além de distribuir cartões à vontade para os jogadores do Voltaço. Seus auxiliares também são péssimos. Ou o trio era muito ruim ou estava mal intencionado.

Bola dentro
Para a classificação antecipada do Volta Redonda para a semifinal da Taça Santos Dumont. Tem tudo para conquistar o primeiro turno e garantir a vaga para final do torneio. Caso conquiste os dois turnos, o Voltaço estará de volta à elite do futebol carioca, já em 2023.

Artigo anterior
Artigo seguinte
ARTIGOS RELACIONADOS

Bate-Bola Sergio Luiz

LEIA MAIS

Seja bem vindo!
Enviar via WhatsApp