Água no deserto

Um dos sinais que a crise econômica na região pode estar começando a perder o fôlego foi percebido na quinta, 1. O CEO da Volkswagen no Brasil, Andreas Renschler, e o presidente da MAN Latin America, Roberto Cortes, anunciaram que a marca vai investir R$ 1,5 bilhão nas unidades do país, inclusive na fábrica de caminhões e ônibus de Resende. O anúncio foi feito em Brasília, ao presidente Michel Temer e ao governador Pezão e os investimentos serão destinados à renovação e atualização da linha de produção, inovações de digitalização e conectividade da Volks, e na expansão da marca VWCO no mercado internacional.

Segundo os executivos da Volks e MAN, os investimentos também serão reservados para a busca de novos nichos de mercado e na atualização das linhas de montagem da fábrica de Resende. “Os recursos virão prioritariamente dos resultados da própria operação, que confia na recuperação dos mercados latino-americanos”, destacou Andreas Renschler. “Mais uma vez acreditamos na força da economia brasileira e na importância dos mercados emergentes em nossa estratégia de nos tornarmos líderes globais em caminhões e ônibus”, acrescentou o CEO.

Andreas Renschler esteve na unidade de Resende na quarta, 30, e conversou com técnicos e engenheiros sobre as novidades. Esta é a terceira vez que ele vem ao Brasil como CEO da Volks. O executivo aproveitou para lembrar que o anúncio de novos investimentos coincide com duas importantes comemorações da marca: os 35 anos da Volks Caminhões e Ônibus e os 20 anos da unidade de Resende. “Só foi possível confirmar mais esse ciclo virtuoso graças às medidas de economia tomadas em conjunto com nossos colaboradores, sindicatos, fornecedores e concessionários. Assim podemos enfrentar a crise e trabalhar pela recuperação do mercado”, destacou Roberto Cortes.
Reação

Tanto o governador Pezão quanto o presidente do Sindicato dos Meta-lúrgicos, Silvio Campos, comemoraram. O primeiro enfrenta dificuldades financeiras sem precedentes na história do Estado do Rio. O segundo enfrentou as dificuldades de as empresas manterem seus funcionários e lutou para diminuir, ou mesmo evitar, demissões no setor automotivo. “O trabalho em parceria possibilita a retomada do crescimento e a superação das dificuldades”, disse Pezão. “O presidente mundial da Volks (Andreas) é um homem conhecido mundialmente por cumprir a palavra dada. Almoçamos juntos na quarta-feira (dia 30), na fábrica de Resende e ele me garantiu os investimentos”, reforçou Silvio Campos, apostando na recuperação econômica da empresa e na garantia de novos empregos na fábrica.

Deixe uma resposta