Grampos

Exclusiva (I) – A jornalista Jussara Soares, que trabalhou no aQui no período de 2003 a 2005, conseguiu uma proeza. Entrevistar o presidente Jair Bolsonaro. Foi na manhã de terça, 30, e a exclusiva da repórter, que é natural de Itatiaia, ganhou muito mais importância pelo fato de ela estar trabalhando no O Globo, em Brasília. O jornal e o presidente, como todos sabem, andam se estranhando desde a posse de Bolsonaro e a entrevista concedida por ele pode ser um sintoma de mudanças nos ares da capital brasileira.

 

Exclusiva (II) – A entrevista foi de supetão. Ou seja, não estava programada. Ocorreu logo depois, como conta Jussara, de uma rápida coletiva aos repórteres que cobrem o Palácio do Planalto. “Pedi um café ao presidente Jair Bolsonaro. E rendeu uma conversa inesperada de cerca de 15 min”, postou Jussara em seu Instagram. “Proibida de entrar no gabinete com celular, precisei pegar emprestada a caneta Bic (de Bolsonaro) para registrar o que ele me disse: “Sou assim mesmo, não tem estratégia”, detalhou Jussara na matéria que ocupou uma página inteira da edição de O Globo de terça, 31.

 

Exclusiva (III) – A entrevista de Jussara Soares com Jair Bolsonaro rendeu uma matéria de página inteira, publicada na edição de terça, 31, em O Globo. Ela durou 15 minutos, e o presidente, segundo a jornalista, não fugiu de nenhum assunto, “mesmo os incômodos”, disparou. Tem mais. O presidente afirmou que a imprensa o persegue. “O dia que não apanho da imprensa eu até estranho”, comentou Bolsonaro, conforme reportagem que ganhou espaço em todos os jornais brasileiros.

 

No Rio (I) – O prefeito Samuca Silva se reuniu na manhã de terça, 30, com o governador Wilson Witzel, no Palácio Guanabara. O objetivo do encontro – para qual foram convidados todos os 92 prefeitos fluminenses – foi alinhar parcerias entre os municípios e o governo. No evento, Witzel prometeu enviar asfalto – via DER – a todas as cidades. “Sabemos da ansiedade de vocês, prefeitos, em receber projetos de recapeamento, o ‘pretinho’ no chão”, prometeu. Há quem não acredite! 

 

No Rio (II) – Segundo informações do Palácio 17 de Julho, Samuca teria aproveitado para perguntar sobre dois projetos. O primeiro sobre o Aeroporto do Aço, que não decola. “É um projeto estratégico como alternativa para o Galeão e que já está com trâmites adiantados”, disse. Há controvérsias.

 

No Rio (III) – O segundo foi sobre os incentivos fiscais, projeto que aguarda sanção de Witzel para que o Rio de Janeiro possa competir com Minas Gerais para atrair empresas do setor metalmecânico. “Pedimos celeridade na assinatura do decreto”, justificou. “A pauta gerará competitividade,  emprego, tecnologia e aumento de arrecadação ao Estado do Rio. Apenas em Volta Redonda serão oito empresas da cadeia do aço que devem se instalar no município, gerando quatro mil empregos”, argumenta.

 

No Rio (IV) – No release, a equipe do prefeito não informou quais teriam sido as respostas de Witzel. Uma pena.

 

No Rio (V) – Segundo a equipe de Witzel, 79 prefeitos participaram do primeiro Fórum Permanente do Executivo Estadual. O próximo já tem data para ser realizado: será em dezembro. “É a primeira vez que um fórum como este é realizado, uma reunião apartidária, sem ideologia e com foco na população do Estado do Rio de Janeiro. Foi uma reunião importante, onde os prefeitos puderam falar sobre suas demandas para que possamos levar propostas ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, por exemplo, acelerando assim o repasse de emendas constitucionais. Também discutimos iniciativas nas áreas de saneamento, turismo, agricultura, entre outras”, explicou Witzel.

 

Em Brasília (I) – No evento, Witzel apresentou aos prefeitos o secretário-chefe da Representação do Rio de Janeiro em Brasília, André Moura. “Estamos colocando à disposição a secretaria Extraordinária em Brasília para melhorarmos o desempenho do Estado do Rio na apresentação de projetos junto aos ministérios”, referindo-se à sua proposta de criar um ‘gabinete avançado em Brasília’.

 

Em Brasília (III) –  André Luis Dantas Ferreira, mais conhecido como André Moura, é um político brasileiro filiado ao PSC, baseado no estado de Sergipe. Foi líder do governo Temer no Congresso Nacional e responde a três ações por formação de quadrilha e desvio de recursos públicos no STF.  

 

Zero bala (I) – Na quarta, 31, Witzel participou da cerimônia da entrega de 2.892 viaturas para as polícias Militar e Civil, que foram disponibilizadas pelo Gabinete de Intervenção Federal (GIF) e serão distribuídas para as corporações até outu-bro. “Estamos passando por uma grave crise financeira não só no estado do Rio de Janeiro, mas no Brasil. Então, cabe a nós usar bem aquilo que estamos recebendo. É com estes equipamentos que vamos continuar defendendo a liberdade das nossas famílias, que querem sair à noite, se divertir e voltar para casa”, afirmou, sem explicar os motivos de a entrega estar programada para ocorrer até outubro.

 

Zero bala (II) – Do total, a secretaria de Polícia Militar recebeu 1.071 viaturas Toyota Corolla e 588 picapes. Já a secretaria de Estado de Polícia Civil foi contemplada com 1.233 veículos. O investimento do governo Federal foi de R$ 1,2 bilhão.

 

PM (I) – Pelo Instagram, o comando do 28º Batalhão da Polícia Militar apresentou um balanço das suas ações no primeiro semestre de 2019. Revelou, por exemplo, que os PMs efetuaram 17.790 prisões nos primeiros seis meses do ano. Corresponde a uma média mensal de 98,8 prisões por dia. E há quem diga que a região é tranquila. Não é, não!

 

PM (II) – Segundo o comando do 28º BPM, um total de 3.031 adolescentes foram apreendidos e 20.821 pessoas foram conduzidas (às Delegacias, grifo nosso). Em termos de apreensões de armas, a PM dá conta que 4.236 armas foram apreendidas nos seis primeiros meses de 2019, sendo que, destas, 262 eram fuzis. Tá feia a coisa.
Barra Mansa – O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, virou secretário geral do PSDB e tem procurado atrair políticos da região para o ninho tucano. Um deles é o polêmico Cláudio Manes, empresário de Barra Mansa. A ideia de Samuca é que o barramansense saia candidato à sucessão de Rodrigo Drable. Manes, que já foi lançado pelo Solidariedade e recusou, diz que pode até aceitar o convite para se filiar ao PSDB. Mas, não quer se indispor com o atual prefeito de Barra Mansa.

 

Mico (I) – Nossas avós, se fossem chamadas a opinar sobre a notícia que os blogs e sites soltaram na hora do almoço de segunda, 28, a respeito da morte de uma idosa e ‘a morte’ do filho dela, diriam que todos foram com muita sede ao pote. Ou que apressado come cru. A verdade verdadeira era que apenas a idosa tinha morrido. Seu filho estava ‘vivinho da silva’. Todos foram obrigados a corrigir a informação divulgada ‘na pressa’ de ser o primeiro. Deram, literalmente, um furo…

Mico (II) – O corpo da idosa, identificada como Neide Tanaka, de 70 anos, foi encontrado por bombeiros, que foram chamados por vizinhos devido ao mau cheiro que saía do apartamento onde ela morava, na Avenida Oscar de Almeida Gama, no Aterrado. Mário Tanaka, de 40 anos, que estaria caído ao lado dela, e desacordado, foi socorrido e levado para o Hospital São João Batista.

 

Parece piada, mas não é – Moradores do Aterrado, um dos mais importantes da cidade do aço, ficaram sem água. Mas nem ficaram muito p.. da vida, não. É que as torneiras do Saae-VR, cuja sede fica localizada no bairro, também estavam secas. “Quem com ferro fere, com ferro será ferido”, avaliou um deles. “Será que o Palácio 17 de Julho também ficou sem água?”, indagou. Boa pergunta. Que Zeca, diretor da autarquia, responda e explique os motivos da falta de água em pleno inverno. “Imagina no verão!”, ironizou o ‘sem-água do Aterrado’.

 

Bomba – O prefeito Samuca Silva andava com a memória fraquinha… Mas parece que agora, após alguns fatos recentes, as lembranças voltaram. Tanto que Samuca vai ao Ministério Público, segundo disse ao aQui, na próxima segunda, 5. Vai levando uma pasta cheia de documentos que achou em uma das gavetas do palácio, como contratos de limpeza de 2015, repasses a alguns veículos de comunicação e fracionamento de despesas e serviços não prestados, mas que foram pagos.

 

Resultados (I) – A CSN obteve lucro no 2º trimestre de 2019, conforme anúncio feito na terça, 30. Foi de R$ 1,894 bilhão, indicando um aumento de 59% sobre o mesmo período do ano passado. Em comparação ao primeiro trimestre, o aumento foi de 14 vezes mais.
 

Resultados (II) – A receita líquida da CSN, entre abril e junho, chegou a R$ 6,901 bilhões, o que equivale a um aumento de 21% na relação anual e de 15% na trimestral.
 

Senge (I) – Os engenheiros da CSN também aprovaram a proposta do acordo coletivo, igual aos dos demais metalúrgicos: 5,07% de aumento (INPC) retroativo a maio; cartão- alimentação de R$ 400, com duas cargas extras de R$ 230; creche de R$ 580. Tem mais. A Companhia Siderúrgica Nacional prometeu fazer a correção dos salários dos engenheiros, de acordo com a legislação. O valor passará a R$ 8.483,00 retroativo a maio.

 

Gastos (I) – Na relação de gastos dos deputados federais, elaborado pelo site Ranking dos Políticos (ver páginas 14 e 15), até o último dia 22 de julho, Alexandre Serfiotis aparece à frente de Antônio Furtado. O parlamentar de Porto Real gastou R$ 132.614,72, correspondente a 65,1% da cota a que os políticos têm direito. Furtado gastou um pouquinho menos: R$ 112.025,16, o que corresponde a 55% da cota.

 

Gastos (II) – O gastador-mor dos deputados federais fluminenses foi Vinicius Farah (MDB), que torrou R$ 177.944,88 (87,3%), seguido de Jandira Feghali (PCdoB), que gastou a bagatela de R$ 176.227,21. Nada mal para uma comunista, né?

 

Gastos (III) – Luiz Antônio Correa, que é de Valença e nem foi citado no levantamento dos ‘melhores e piores’, gastou R$ 109.116,46. O valor corresponde a 53,5% do total da cota a que tem direito. Não foi cotado, mas gastou muito.

Vai vendo (I) – O que os leitores do aQui já sabiam, os do jornal Extra ficaram sabendo ontem, sexta, 1º, através da jornalista Berenice Seara: que o deputado estadual Gustavo Tutuca (MDB) sonha todas as noites em se candidatar a prefeito de Volta Redonda. A coluna da famosa jornalista só peca em uma informação: que hoje, Tutuca, segundo ela, seria o parlamentar mais influente da região. Não é!

 

Vai vendo (II) – Para muitos, Tutuca, que é de Piraí e mora em um condomínio no morro do Rosário, na Sessenta, quer mesmo é poder realocar os seus aliados, que foram dispensados da máquina estadual desde que o grupo a que ele fazia parte (Cabral & Pezão) perdeu força, incluindo ele…

 

Vai vendo (III) – Logo que saiu a nota no Extra, assessores de Tutuca teriam feito contato com o Palácio 17 de Julho. “Ele não será candidato”, disseram. O engraçado é que Tutuca não nega publicamente que será candidato.

 

Vice – Apesar dos boatos, Samuca não fala quem será o seu candidato a vice-prefeito em 2020. Não diz nem aos aliados mais próximos. A estratégia do vice, segundo uma fonte, é surpreender a todos.

 

Retorno (I) – As sessões da Câmara de Volta Redonda retornaram na quinta, 1º. E o clima já começou tenso. Três vereadores de oposição, por exemplo, soltaram algumas bom-binhas para cima de Samuca. Detalhe: nenhum vereador da base defendeu o prefeito. Coube a Granato fazer um discurso apaziguador, tentando acalmar os ânimos.

 

Retorno (II) – Os oposicionistas, na ânsia de bater em Samuca, acabaram atacando parlamentares da base. “Peço cuidado para não criarmos atrito e agressões entre nós mesmos. Nossos maiores adversários estão lá fora”, disparou Granato, fazendo referência aos cerca de 500 candidatos que vão se candidatar em 2020.

 

Nominata (I) – Por falar em 2020, o que mais se fala nos corredores da Câmara é sobre as nominatas dos partidos para as próximas eleições, quando cada um, segundo cálculos dos especialistas, terá que obter oito mil votos, no mínimo, para eleger um vereador. Ou seja, apoio para formar nominata está valendo ouro.

 

Nominata (II) – Aliados do prefeito Samuca andam ligando para todos os candidatos de eleições anteriores que tiveram mais de 300 votos. A ideia é que eles aceitem fazer parte dos seis partidos, cada um com 32 candidatos cada, que estão ligados ao Palácio 17 de Julho.

 

Espiões – O ex-prefeito Neto parece que ainda tem espiões atuando no Palácio 17 de Julho. Ao saber que um dos seus pré-candidatos a vereador esteve conversando com assessores de Samuca na manhã de ontem, sexta, 2, Neto logo ligou para o rapaz para marcar um café para a próxima semana.

 

Calçadas – O prefeito Samuca Silva deve anunciar algumas novidades a respeito da manutenção de boa parte das calçadas da cidade do aço, que, como mostra a foto enviada por um morador da Rua 4, no Conforto, estão em péssimo estado de conservação. A ideia do prefeito, segundo uma fonte, é definir de uma vez por todas a quem cabe a manutenção das mesmas.

 

Rua de Lazer – Não é só o aQui que implica com a Rua de Lazer da Radial Leste, não! Na terça, 30, o internauta Mazinho Barbosa, administrador do grupo ‘S.O.S. Beira Rio!!!’, postou uma sugestão: que Samuca aproveite a revitalização da Beira Rio para levar para a avenida a Rua de Lazer, que a prefeitura promove aos domingos, e que não dá ibope nem que a vaca tussa. “Esse espaço é muito melhor!!! Já tem área de lazer com sombras, campos, playground, academia ao ar livre, ciclovia, calçamento para caminhada, totalmente arborizada, posto da Guarda Municipal, bebedouro para hidratação e toda uma estrutura para de fato termos uma prática esportiva”, justificou Mazinho. “Fica a dica”, completou. Ele está certo. #ruadelazernabeirario.

 

Faltou – Por falar na revitalização da Avenida Beira Rio, a prefeitura de Volta Redonda bem que poderia ‘dar uma geral’ nos postes ao longo da via. As lâmpadas da maioria estão apagadas ou quebradas. #arrumasamuca. Já tem gente precisando acender a lanterna do celular por segurança.

VR (I) – A iniciativa do Palácio 17 de Julho de colocar o letreiro “Eu amo VR” (com um enorme coração no lugar da palavra Volta Redonda) para comemorar os 65 anos da cidade do aço rendeu uma publicidade inesperada. Para uma empresa, e não para a cidade do aço.

 

VR (II) – Um usuário do Twitter postou a imagem do letreiro com a legenda “Eu amo Vale-Refeição”. Foi o bastante para a homenagem virar meme, inclusive em outras redes sociais. Alguns voltarredondenses até tentaram explicar a situação, mas tudo virou piada mesmo. E deu pra ver que o pessoal ‘ama comer’. Ainda mais na aba dos amigos que têm ticket-refeição.

 

Mágica (I) – A polêmica obra da rotatória da Rodovia dos Metalúrgicos continua rendendo. Depois que boa parte do tapume que cobria a obra foi retirada, moradores puderam notar que o terreno, embargado pelo Inea, ao lado do empreendimento, passou por uma nova terraplanagem. A área onde existia uma pequena mata, que abrigava uma nascente, “descoberta” pelos fiscais do Inea, simplesmente sumiu.

 

Mágica (II) – A nascente – junto com um riacho que foi canalizado e uma lagoa que os responsáveis insistem em dizer que era água de chuva – foi a causa do embargo da obra do grupo CP. No ato do embargo, os fiscais foram explícitos em afirmar que a área – separada da rotatória por uma cerca – não deveria ser mexida até que fosse apresentado um plano de recuperação da área.

 

Deu bolo – O governador Wilson Witzel tinha prometido ao prefeito Rodrigo Drable, a quem apadrinhou para se filiar ao PSC, estar em Barra Mansa para prestigiar o Festival de Música Internacional. Deu bolo. Pior. Não cumpriu a promessa de anunciar novidades para o município. Rodrigo Drable, procurado, não concorda. “Não deu bolo”, disparou, explicando a seguir a ausência de Witzel: “As datas que ele poderia vir foram datas que os eventos (do festival) eram menores, então, eu sugeri que marcássemos mais para frente, quando os anúncios que pretendemos fazer estivessem consolidados”, completou, preferindo manter mistério sobre as novidades para Barra Mansa.

 

Fórum – Na segunda, 29, assim como a maioria dos prefeitos fluminenses, Rodrigo esteve no Palácio Guanabara para participar de um Fórum, criado por Witzel para ouvir os chefes do Poder Executivo dos 92 municípios do estado do Rio. E, ao aQui, Rodrigo foi sincero ao analisar o encontro. “Ninguém conseguiu nada. Foi aberta a palavra aos prefeitos para apresentação de temas de relevância. E 95% dos prefeitos fizeram apontamentos”, resumiu.

 

Tucano – O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, que é secretário-geral do PSDB, anda assediando alguns políticos da região para o ninho tucano. Um deles é o polêmico Cláudio Manes. A ideia de Samuca é que o empresário saia candidato à sucessão de Rodrigo Drable. Manes, que já foi lançado pelo Solidariedade e esperneou contra a utilização do seu nome, diz que pode até aceitar o convite de Samuca e se filiar ao PSDB. Mas, não quer se indispor com Rodrigo. Deve ter suas razões…

 

Tucano (II) – Entre os amigos de Rodrigo, a impressão que ficou, com o convite de Samuca a Manes, é que tudo não passou de um balão de ensaio. “Foi típico de quem não sabe fazer as coisas do jeito certo”, pontuou um deles, pedindo anonimato.

 

Marquinho – Quem está com disposição e coragem para enfrentar Rodrigo Drable é Marquinho Nóbrega, que assumiu a presidência do diretório do PRTB em Barra Mansa. Ele foi candidato a deputado estadual, tendo recebido 1.090 votos. Não é nada, não é nada, não é nada mesmo. Mesmo assim, para fortalecer a legenda e ajudar o PRTB a conquistar alguma vaga na Câmara de Vereadores, Marquinho vai para o sacrifício.

 

Fake news – J.H.F., de 21 anos, internada no Hospital da Mulher de Barra Mansa, onde fez um parto, desmentiu que tenha sido maltratada na unidade. Moradora do Jardim Marilu, ela contou que a informação foi divulgada por uma vizinha. “Meu esposo não tem celular, então era ligando para ela que eu solicitava alguns objetos de uso pessoal. Foi fazendo esse meio de campo que ela tomou a iniciativa de publicar que eu estava sendo mal atendida aqui (no Hospital da Mulher). Até então, não sabia disso, até porque eu não tenho redes sociais. Quando soube, fiquei sem reação, pois o atendimento aqui está sendo de primeira, contestou.
“Esse é o meu terceiro filho; as minhas outras duas filhas, uma de seis e outra de três anos, também nasceram aqui. Se eu fosse mal recebida ao menos uma vez, não retornaria”, desabafou.

 

Cinema e livros – Alunos da Escola Belo Horizonte, no Vista Alegre, e Leonísio Sócrates Batista, no Roberto Silveira, serão contemplados, a partir do próximo dia 14, com o ‘Projeto Cinemateca – Escola e Vida’, desenvolvido pela secretaria de Educação de Barra Mansa em parceria com o grupo Incentivar e apoio da MRS Logística. A cinemateca conta com uma biblioteca contendo 150 livros diferentes de obras editoriais infantis, sendo um deles em braile, direcionado à educação de alunos com deficiência visual, além de 40 mídias de DVD socio-educativas e um sistema de home theater. A utilização da cinemateca visa atender a demanda dos alunos e da comunidade, tornando-se um instrumento auxiliar nas ações culturais e pedagógicas.

 

Igualdade racial (I) – Durante o mês de agosto a prefeitura de Barra Mansa vai promover cinco seminários para debater a elaboração de um Plano Regional de Políticas Públicas de Promoção de Igualdade Racial. A ideia é discutir, entre outros temas, a história do movimento negro a partir da década de 70, as políticas de promoção da igualdade racial, bem como o orçamento e planejamento das ações públicas de combate ao preconceito e a segregação determinada pela cor da pele.

 
Igualdade racial (II) – As mesas e círculos de discussões acontecerão na Aciap-BM, sendo que o público-alvo dos seminários serão os gestores públicos dos municípios que compõem a região e integrantes de organizações não-governamentais que atuam no segmento. As inscrições podem ser feitas em https://forms.gle/ak4AN6 mwam87gdfP9

 

Queimadas – A secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Barra Mansa está intensificando suas ações para prevenir as queimadas. Somente na última semana de julho, a pasta registrou dez queimadas em diversos bairros do município. Glécio Fabiano de Moura, chefe de Divisão da Guarda Ambiental, lembra que as queimadas são consideradas crimes ambientais, passíveis de multa e reclusão. “A pena e multa variam de acordo com a gravidade, mas o autor poderá ficar recluso de um a quatro anos e a multa pode variar de R$5 mil a R$ 50 milhões”, informou, pedindo que a população denuncie os casos de queimadas que fundamenta a multa pelo número 193. “Pedimos que as pessoas nos liguem informando sobre esses casos, precisamos presenciar o ato, pois só assim podemos pegar a pessoa em flagrante e conduzi-la à delegacia”, completou, acrescentando que, em caso de incêndio descontrolado, o mais indicado é ligar para o Corpo de Bombeiros. Denúncias ou dúvidas também podem ser relatadas através do telefone da secretaria de Meio Ambiente: (24) 2106-3406.

 

Festival (I) – Vem aí o Festival de Inverno de Volta Redonda, evento que está sendo elaborado em parceria entre a prefeitura local e a Fundação CSN. O projeto é audacioso. Passa por aproveitar o melhor de dois eventos: “Inverno Cultural”, da FCSN, realizado nos últimos 5 anos, e o “Festival Gastronômico”, iniciativa que já teve três edições seguidas.

 

Festival (II) – A proposta é unir os conceitos dos dois eventos e realizar um grande festival com shows, formações culturais, gastro-nomia e entretenimento em diversos espaços e bairros de Volta Redonda. “Teremos uma programação plural, que ilustra o multicul-turalismo da cidade do aço”, avalia um dos envolvidos no super projeto cultural. “O objetivo do Festival Inverno é incluir Volta Redonda no calendário dos grandes festivais de Cultura e Gas-tronomia da região”, completou.

 

Festival (III) – A primeira edição será realizada entre 28 de agosto e 8 de setembro, com apresentações gratuitas.

 

Transnordestina (I) – O governo Federal quer tirar a CSN da Transnor-destina. Para isto, será realizada uma nova licitação com vistas à concessão da ferrovia. O aval já foi dado pelo ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes. A concessão, inclusive, está praticamente anulada devido ao descumpri-mento de prazos. A decisão do ministro atende a um pedido da ANTT, que em abril recomendou o fim da concessão para a CSN. A siderúrgica não se manifestou.

 

Transnordestina (II) – As obras da ferrovia foram iniciadas em 2006 e faziam parte do Plano de Aceleração ao Crescimento (PAC). A ideia era ligar os portos de Suape (PE) ao de Pacém (CE), em 2.034 km de linha férrea, passando por 81 municípios.

 

Sem casa – O advogado Paulo Cesar Alves, o PC, deixou o PRB e está à procura de um novo lar que o aceite como pré-candidato à sucessão de Rodrigo Drable. Na próxima edição, ele vai contar por que deixou o Partido Republicano Brasileiro, legenda da qual foi presidente do diretório barramansense por quase cinco anos. Ah, o PRB agora está sob controle do grupo ligado ao prefeito Rodrigo Drable.

 

Secretário (I) – O prefeito Rodrigo Drable voltou a surpreender os barramansenses ao anunciar a nomeação de Luiz Fernando Vitorino (foto acima) para o cargo de secretário de Educação, até então ocupado pelo maestro Vantoil de Souza. Ao contrário do que diz a oposição, Vantoil não caiu. “Ele vai tocar o projeto ‘Música nas Escolas’ e a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa. Tem importância estratégica”, comentou Rodrigo. “Preciso dele lá!”, completou.

 

Secretário (II) – Luiz Fernando Vitorino, o titular da pasta de Educação, é mestre em Gestão e Desenvolvimento Regional e presidente do Fórum de Extensão das Instituições de Ensino Superior Particulares Brasileiras.

 

Secretário (III) – Ao falar sobre as mudanças, Rodrigo Drable desmentiu, mesmo que indiretamente os boatos de que Vantoil de Souza ‘tinha caído’. “Convidei o maestro Vantoil para se dispor, integralmente, ao Projeto ‘Música nas Escolas’. A terceira edição do Festival Internacional de Música de Barra Mansa deixou evidente o potencial que o projeto tem para transformar a realidade do nosso município. O Vantoil tem expertise, foi um visionário ao idealizar o ‘Música nas Escolas’. Arrisco dizer que ele é o pai da nossa Orquestra Sinfônica. Por isso, a indicação dele para essa função. Barra Mansa, diferente de outros municípios, não possui praias, montanhas e cachoeiras, atrativos turísticos em potencial. Nossa vocação é musical, e isso será utilizado como fator de desenvolvimento, pontuou.

Deixe uma resposta