‘51’ – uma boa ideia

Roberto Marinho

“Foi só uma visita de cortesia, ele é meu amigo”. Foi assim, bem simplório, que o vereador Sidney Dinho (Patriotas) definiu o encontro entre ele – que está licenciado da Câmara para se recuperar de uma série de cirurgias na perna (ver foto) – e o deputado federal Antônio Furtado (PSL). Nele, o ex-delegado de Volta Redonda, segundo boato que tomou conta das redes sociais, teria convidado o ex-Policial Militar a se filiar ao PSL para sair como candidato à sucessão de Samuca Silva. “Fora de cogitação”, disparou Dinho, explicando que ele e Furtado gravaram um vídeo, onde ele agradeceu a visita e falou bastante sobre Volta Redonda.

“Acho que o vídeo deu margem a essas especulações (convite), eu falei muito de Volta Redonda, o pessoal pode ter entendido errado”, justificou Dinho, garantindo inicialmente que sua preocupação é fortalecer o 51, número da legenda da qual é o presidente do diretório local. “Por enquanto, como presidente da legenda, estamos preocupados em buscar nomes e fortalecer nossa nominata. A direção estadual do Patriotas mudou e a presidente, Eliane Cunha, gosta de participar e conversar sobre candidatura de prefeitos. Vamos fortalecer a nominata e buscar aumentar a bancada”, afirmou.

Depois de alguns minutos refletindo, Dinho soltou uma bomba que, certamente, vai mexer com as eleições do ano que vem para o Palácio 17 de Julho. “O Patriotas quer me lançar como candidato a prefeito e eu estou pensando nisso”, anunciou. “Tudo vai depender do cenário político. Há muita coisa por acontecer. A princípio, sou candidato a vereador, mas existe a possibilidade de eu ser candidato (a prefeito), sim. A direção executiva estadual do Patriotas quer isso”, completou.

Sobre a situação de Antônio Furtado, que o PSL quer lançar como candidato a prefeito, Dinho disse que o amigo não lhe fez nenhuma revelação. “Ele não falou nem que sim, nem que não. Disse apenas que não é o momento”, afirmou, justificando o motivo da visita: “Trabalhei na P2 (serviço reservado da Polícia Militar) enquanto o Furtado era delegado, somos amigos”.

Sobre a possibilidade de, não sendo candidato a prefeito, ter que escolher entre apoiar o amigo Furtado, o ex-amigo com quem já fez as pazes, o ex-prefeito Neto, e o aliado Samuca Silva, atual prefeito, e também outro amigo, o ex-prefeito Paulo Baltazar, Dinho foi enfático – e político. “Acho que esse é o momento em que se deve separar o que é amizade e o que é melhor para a cidade, quem tem a melhor proposta. Hoje sou vereador, estou na Casa do povo, tenho que pensar no melhor para a população de Volta Redonda”, defendeu, mostrando bom jogo de cintura, apesar do pé engessado, o que lhe impede de se movimentar pelos bastidores da política local.

Direita não descarta apoio a Dinho
O presidente do diretório municipal do PSL, Hermiton Moura, foi procurado pelo aQui para falar a respeito das eleições de 2020. Por enquanto, segundo ele, a legenda não está pensando na candidatura do delegado Antônio Furtado, mas não descarta a hipótese de apoiar uma possível candidatura do vereador Dinho. “Não existe nenhuma expectativa do partido, por enquanto, em relação a uma aliança com qualquer partido. Mas o Antônio Furtado diz não ter dúvidas que não sairá candidato a prefeito. Portanto, em uma possível candidatura do Dinho, vejo como natural o nosso apoio, os partidos pensam igual, são de direita, o Dinho pensa assim. Então se houver a intenção dele, seria natural o PSL apoiar”, disse, ressaltando que “tudo é especulação” e não vê “ninguém iniciando algum movimento nessa direção”.

Sobre a posição de Furtado para 2020, Hermiton garante que o deputado “não fala muito sobre o assunto”. E confessa que, pessoalmente, gostaria que o deputado federal assumisse a candidatura a prefeito. “Não falando pelo PSL, mas pessoalmente, eu gostaria que ele saísse candidato, falei isso para ele. Acho que o momento é adequado. Mas respeito o que ele diz, que tem um compromisso com os eleitores, e está fazendo um bom trabalho lá”, afirma Hermiton, mostrando, no entanto, que não perde as esperanças: “Não acredito que ele esteja pensando em candidatura a prefeito neste momento, mas pode ser que mude de ideia. Certamente ele vai sofrer alguma pressão do partido, que quer fazer mais prefeitos”, disse Hermiton.

Representante da direita em Volta Redonda, Hermiton avalia que o anúncio do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, apontando Antônio Furtado como candidato a prefeito “foi precipitado”. “Acho que é muito cedo para uma posição final”, disparou.

Deixe uma resposta